terça-feira, 31 de janeiro de 2012

E o resultado final é...





Podia ser mais pequena... mas ainda assim, gostei do resultado final!

Nem só do Ikea vive a Guilhim #4 (?)

A saga para encontrar uma mesa de apoio não estava a ser fácil. Eu, depois de ter "parido" fiquei, se não com síndrome de abstinência, de certeza com síndrome de Estocolmo. Vai daí, num passeio com o Bogas perto da casa do meu pai, descobri uma fonte de paletes. A sério, é um lugar onde elas nascem e ficam sózinhas e abandonadas! Cheguei a casa do meu progenitor e disse-lhe que precisava de uma ajudinha, crente que se explicasse o fim da ajuda, ele não iria compreender. Lá trouxemos uma das estruturas (que pesava seguramente mais que eu) para casa... Expliquei que tinha uma visão: que aquela palete iria virar mesa em minha casa (ideia longe de ser original, bem sei). Homem da ciência, que encontra nas plantinhas toda a sua paz de espírito e pouco dado a devaneios, pensou que estava a brincar. Apelei ao argumento da crise e acho que lhe toquei no coração. Podendo não perceber bem a ideia, lá me ajudou a serrar a dita cuja para que ficasse com um tamanho mais maneirinho. A partir daí, num fim de semana, a coisa deu-se!



Antes de lixar com lixa de decapagem limpei a madeira com uma escova de aço.

Depois de limpa e decapada usei a máquina de vapor da minha mãe para limpar o pó da madeira

Depois é altura de aplicar o tapa poros que vai dar à madeira uma textura mais aveludada

Após a secagem do tapa poros volta-se a lixar, mas desta vez com lixa de acabamentos. Pode, se for necessário, levar outra de mão e outra lixadela.

Depois de removido o pó da madeira, aplica-se o verniz. Eu optei por um incolor e de acabamento mate.


E no fim, já com a ajuda da mãe Fatinha, aplicam-se as rodinhas! Et voilá!!

...já aqui venho mostrar o produto final.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

sábado, 28 de janeiro de 2012

Transcende-me



Que venham parar aqui ao blogue porque procuram saber mais sobre "chá da madagascar", vá!



Também não me parece mal que cheguem até aqui porque procuram "receitas para mulheres em forma".




Começo a estranhar a referência a "suinicultura" e a "spots na escada" (?!). 



Agora o meu limite é traçado na procura por "peludos quentes"!

E assim se decide que o blog não vai ficar disponível para pesquisa livre!

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Na sala de partos




e pronto... já não chateio mais ninguém com este tema!

E nasceu!


Ainda estou sob anestesia do sono, do cansaço, do nervosismo, da expectativa, dos nervos e do medo, mas a verdade é que estou feliz! Já está! Foi posto o ponto final. Mas o que me surpreendeu foi ter percebido o quanto aprendi, não tanto sobre o tema que trabalhei, mas antes sobre todas as pessoas que fizeram parte deste meu mundo. Ainda não consegui perceber como é possível ter pessoas tão fantásticas à minha volta, que foram fundamentais para não desistir, para fazer melhor em vez de fazer pior. Amigos que me deram horas de atenção e cuidado. Uma Fadamadrinha que durante longas madrugadas me levou pela mão! A família que vestiu a camisola... tudo foi perfeito! Já eu, envergonho-me de ser uma preguiçosa do pior! De não ser briosa o suficiente. De achar que consigo com pouco esforço dar a volta a coisa e que ninguém nota!! Agora é mesmo preservar tudo quanto de bom descobri, retribuir sempre e mudar este meu feitio da treta!! 

Mas para já é descansar e desfrutar!

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

And so it is...


Diz que é amanhã que vou parir os últimos anos de trabalho. Devia estar nervosa... e estou! Não estou a alucinar de pânico porque nas últimas três noites dormi, ao todo, 6h. Desconfio que estou anestesiada com o sono. Antes assim. Além do mais, tenho por cá a minha irmã que veio do país de sua majestade para assistir ao parto e ainda resolver aquelas questões do social para as quais nasci inapta. A família do coração e a minha melhor metade, vão fazer 400km para estar a fazer força comigo. Os amigos todos sem excepção (já disse que sou uma sortuda neste departamento?) não podiam ter feito mais. Vai daí, acho mesmo que só posso estar feliz e puxar pela tranquilidade... Ainda assim, se amanhã entre as 10h30 e a hora de almoço se lembrarem de mim, façam forcinha da boa para ver se não envergonho ninguém!

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Ou então não


Tenho para mim que o dia de hoje e de amanhã seria o mais adequado a receber uma bela massagem, mas tendo em conta este episódio e outro vivido à coisa de meio ano por esta altura (um dia conto) fico-me pelo cházinho de valeriana (que não me valeu de nada na noite passada).

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Segunda-feira #127

(o que eu estou a precisar deste kit... 96h and counting)

domingo, 22 de janeiro de 2012

"Come filha, que estás a crescer"*


Aqui há uns dias fui a responsável por ter diminuido a média de idades dos clientes do Mercado de Paço de Arcos para os 127 anos. Devo também ter sido a cliente mais lorpa que algum dia lá pôs os pézinhos. A senhora da banca dizia-me "Oh menina, veja lá esta riqueza de couve" e lá saltava ela para o saco... a couve, o nabo, a abóbora, o agrião, as maçãs... e tudo mais que estivesse "uma riqueza". Mas a apesar das quantidades desnecessárias, paguei um terço do que estava à espera. A verdade é que à conta do meu acanhamento e incapacidade de dizer não, a sopinha da semana ficou uma maravilha!! Saborosa como já não provava desde 1992. Virei cliente!

* expressão da minha avó Ilda sempre que nos via a comer... mesmo depois de termos parado de crescer

sábado, 21 de janeiro de 2012

É que fico furibunda quando me atiram areia para os olhos

photo by PAULA_VIEYRO @ flickr

Sou das que acham que a melhor maneira de limpar a crise do nosso cenário é a trabalhar, a fazer sacrifícios que espero, e só posso mesmo esperar, que valham a pena. Não vale a pena fingir que não estamos atolados até ao pescoço em caquinha que não saiu dos nossos reais mas pobrezinhos traseiros. Perguntem-me se estou disposta a trabalhar mais meia hora por dia para manter o meu posto de trabalho e eu respondo que até trabalhava duas. Não concordo com a política, não me agrada a ideia de dizermos adeus a algumas regalias sociais (das quais só usufrui por dois anos) e acho que estamos a andar para trás... mas se a solução de andar para a frente equivale a cair no buraco, viro caranguejo sem problemas. O que me deixa a espumar é o fazerem pouco de nós. Então o nosso presidente (a minúscula é propositada) vem dizer que, coitadinho, vai ganhar 1300 euros de pensão. Será que ele tem ideia que existem famílias inteiras que se governam com metade disso? Ou será que tem ideia que uma família em que existam os tais 1300 euros, deixa de ter qualquer apoio social (habitação, transportes, educação saúde) e que dificilmente se chega ao fim do mês com o suficiente para poupar (como ele e a sua Maria fizeram durante tantos anos de feliz matrimónio)? É que de facto, 1300 euros dificilmente cobrem as despesas de quem tem de pagar uma casa, de quem tem filhos para educar, de quem tem que se deslocar para o trabalho... Mas o pior nem está aí?! Está no facto dele ter usado a referência dos 1300 euros quase como uma anedota, uma caricatural! É que apesar de não se ter acanhado em falar dos tais 1300 e de como tinha abdicado do vencimento como presidente, esqueceu-se de referir dos 6000 a 8000 euros que vai receber pelo Banco de Portugal. Trabalhou para os ter e deve usufruí-los como bem lhe der na mona! Hey, até pode fazer uma fogueirinha de notas... Não venha é fazer-nos de burros a dizer que vai vencer 1300. Essa é a realidade de muitos da geração dele, que trabalharam em cargos de responsabilidade durante décadas tal como ele, mas não é a realidade dele.

Não consigo imaginar o que esta professora dirá desta notícia, mas faço uma ideia.

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Sabes que estás à procura de fazer qualquer coisa, menos o que é suposto, quando:




...achas que é fundamental fazer uma "camisola" para as velas lá de casa. Mas em minha defesa devo dizer que a culpa não é toda minha... quem tem um blogue cheio de ideias maravilhosas é esta menina.

Eu, pirosa, me confesso

Sempre que entro numa daquelas épocas em que se tivesse tim-tins estariam do tamanho de uma ervilhinha ressequida, encontro na bela da MPB, dos forrós e sambas, aquela energia e alegria necessária para, pelo menos, simular o gesto de arregaçar as mangas e contrariar a gravidade para levantar a cabeça. Vai daí, por estes dias a banda sonora aqui da piquena passa por pérolas como esta:

 Reconhece a queda e não desanima, levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima

esta
 Pois ganhei muita força tornando maior a amizade... Nem mesmo a força do tempo irá destruir Somos verdade... Nem mesmo este samba de amor pode nos resumir...

ou até mesmo esta
Estou certo que o riso não tem nenhum valor. A lágrima sentida é o retrato de uma dor...

Podem dizer mal 'quer'cá saber. Estou alegrinha (ainda com os meus virtuais testículos mirradinhos) e com genica e isso é a única coisa que conta neste momento!

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Lame...


Posso estar há dois dias com a neura, de pijama vestido, e sem vontade de por o pé fora de casa. Mas há algo em mim que está resplandecente, a crescer e a apoderar-se de todo o meu ser com a pujança própria das flores a desabrochar na primavera!! Uma grande, valente, épica dor de cabeça / olhos. Por mais perfeita que ela possa ser e por muita estima que lhe pudesse votar, sou moça para a dar de bom grado a quem precise de uma justificação para não fazer nenhum, ou a quem a queira ofertar aquela pessoa que ocupa um lugar pouco simpático no nosso coração. E é isto.

Chegando o dia de amanhã, fica a faltar precisamente uma semana.

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Alguém agarre esta ideia!!


Quem passeia cães, ou qualquer outro animal que precise ser passeado, sabe que o passeio da manhã é o mais tramado. Não é tanto o acordar às 7 da matina, nem o poder estar a chover, ou o ir apanhar frio... quer dizer, também é, mas não é só. É o ter de sair do quentinho da cama para vestir roupa fria. Desconfio que há por aí muito boa gente que volta e meia se acobarda e lá veste as calças de fato de treino do partner por cima do pijama para evitar o tal choque térmico. Não vou dizer nomes (me, me, me) mas que as há, há. Foi numa dessas manhãs enquanto era rebocada por D. Bogas que pensei: e se houvesse um macacão (ou em fashionista, um jumpsuit) polar, mas que desse a ilusão de estarmos de calças de ganga e casaco, que desse para vestir por cima do pijama? Era perfeito! Não reclamavam os que passeiam e os que são passeados! 

domingo, 15 de janeiro de 2012

Afinal havia outra...


Estava eu de volta do blogue do P. - moço que insiste no romantismo com a mesma teimosia que escolhe um nome blogueiro tão impronunciável quanto graficamente pouco simpático - quando descubro que este meu amigo de há uns anos valentes, de noites regadas a tinto e de terríveis digladiações resultantes de diferentes perspectivas do chamado amor, tem o seu blogue - Foi (mesmo) assim que aconteceu - inscrito (com todo o mérito) numa lista que pretende eleger o melhor blogue do ano de 2011. Resolvi passar os olhos pelo elenco sujeito a escrutínio e, qual não é o meu espanto, quando leio, no final de uma longa lista ordenada alfabeticamente, "verde água"! "Olá!! Mas que m#$%da é esta?!?" Sou cachopa de pensamentos delicados, como é bom de ver. Confesso que carreguei no link com a jactância própria de quem não está habituada a ser associada a qualquer lista de reconhecimento de mérito. A soberba durou o tempo de, pixel por pixel, surgir um reflexo guardado no éter que... não era o meu. É que ao tal do "verde água" da lista (procurem se quiserem), faltavam os parênteses/hífens... tracinhos pequenos que separam uma cor, de um certo modo de ver. 

E assim lá continuo eu e o meu estaminé, com uma clientela restrita e da mais elevada qualidade!

sábado, 14 de janeiro de 2012

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

So that you know 12.1


Bem acompanhada e cheia de pica para o fim de semana! Nos entretantos, pode ser que encontre para ti uma coruja à altura da missão!

Estamos quase!

Diário de uma provinciana #3

Imagem daqui

Já não bastava o malfadado o acordo ortográfico, aqui a pacóvia ainda tem de dominar o capitalês! É que aqui na grande metrópole, há todo um universo linguísticó-fonéticó-vocabular (?) que eu desconhecia! Crente que dominava razoavelmente bem a língua de Camões, sou rapidamente levada a repensar a minha presunção quando entabulo conversa com alguns dos meus convivas. Uma das primeiras descobertas - para além de ter descoberto que não estou em Lisboa, mas sim em Leshboah - foi a questão dos "R"... aparentemente são supérfluos em algumas palavras. Vejamos, em provinciano diz-se "porquê" e "surpresa" já em capitalês é "pêquê"/"poquê"  e "supêsa".

Já no que respeita à fonética, parece que a correcta pronunciação das palavras nestas latitudes, depende dum certo prognatismo a pontuar o final das frases, que devem ser entremeadas por um "ôça" sempre que o assunto é relevante.

E é isto. Continuamos a aprender!

[acabei de ouvir outra... o "sófá" que na minha terra se diz "sofá"]

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Estou só avisar...


Se um destes dias se cruzarem com um casal cheio de pinta que dá ares de loucura, não se assustem. Somos nós a tentar imitar o Larry...




Ver tudo... mas em especial a partir do minuto 4.45 para ver se dou ares de Larry ou não!

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Parece que é o assunto do momento


imagem daqui

Para quem não percebe nada do assunto - Maçonarias e afins - tal como eu, aqui fica uma explicação clara e isenta sobre as suas principais características. Qualquer outra dúvida é só perguntar!


(o vídeo chegou até mim por via de uma amiga Chincheira que é do melhor que há!!)

6 mesitos e pico... e o "nosso ninho" da capital vai assim




A entrada (que não é na entrada), e o escritório, já estão safos! O quarto ainda precisa de uns detalhes e a sala... digamos que a sala precisa de "tempo"... mas já não falta tudo!

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

ui que isto está complicado...

Imagem daqui

O café já cá canta, não encontrei foi os palitos para prender as pálpebras...

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Coisas de (modern) family

imagem daqui

Posso atestar, a todos quantos duvidarem, que esta cena está muito longe de ser ficção... Digo apenas que a minha irmã partilha com o Mitchell mais do que o tom de pele... e não estou a falar da barba...

(para depois não sofrer retaliações fraternais eu assumo: tal como o Manny tenho medonojo de borboletas... e compreendo o Phil: acho os palhaços criaturas asquerosas)

Segunda-feira #123

picture @ Frech by design

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Alegria no trabalho






Uma pilha de frequências para corrigir e um magnífico dia de sol resultaram e duas bonitas rosetas que agora adornam a minha cara! Ah... é boa esta vida no campo!!