segunda-feira, 30 de abril de 2012

Payless


Sinceramente não percebo porque é que algumas gasolineiras conseguem praticar os preços irreais que por aí se vêem! Eu, sempre que puder e estiver na minha rota (e vou organizar-me para isso) vou recorrer aos postos mais baratinhos! Já pouco uso o carro e sei que não faço mossa a ninguém, mas ainda assim as Galps e BP's desta vida podem enfiar a gasolina no rabinho!

Para saber onde ir, basta ir a este site - precoscombustiveis - ou a outros do género. A dica veio do blogue Dicas e Poupança.

Segunda-feira #138


domingo, 29 de abril de 2012

So be it...




Haja Lindor lá para o norte... com a excitação que para lá vai de certeza que soltam uma ou outra pinguinha.

sábado, 28 de abril de 2012

Linhaça & Limão




Achei que dava para ser saudável no meio do abuso gastronómico e por isso, e para a desgraça não ser total, os queques levaram uma bela dose de linhaça. A cobertura também tem um bocadinho de sumo de limão (vamos ignorar o facto de ser 90% açúcar e queijo de barrar... porque de facto não consigo encontrar nada de saudável nessa combinação). Posso garantir que estão mmmuuuiiiittttoooo agradáveis. Tanto, que era capaz de comer a dúzia acabadinha de sair do forno, com a taça da cobertura ao lado para os ir "molhando" como quem põe molho de soja no sushi. Mas isso são outros quinhentos!

E não é que se está bem!




Chove que é uma alegria o que complica a logística para o passeio, por isso a alternativa lógica é, como se sabe, ficar em casa a fazer bolinhos, a beber cházinho... e a corrigir esta bonita pilha de frequências!

sexta-feira, 27 de abril de 2012

Desejos de fim de semana:

Sem nenhuma ordem em particular:

Ver isto:

Photo by Samuel Aranda - vencedor do prémio WPP 2011


Aqui:

imagem daqui


Dar um pulinho aqui:

photo from SteveCookMedia.com


De certeza que ainda chegávamos a tempo disto:

imagem retirada de arte-factos.net


Não queria chegar a segunda-feira sem visitar mais uma vez...



e de certeza que ainda dava para isto:

quinta-feira, 26 de abril de 2012

Se perguntarem nego tudo?!


Estive os últimos 90 minutos a torcer (com muita força) pelo Sporting (até me custa a escrever). Saltei do sofá e tudo quando marcaram... e agora estou deprimida!! Não me bastava ser do Benfica do coração, agora sou do Sporting por afinidade!

Acho que nasci para sofrer... muito!

Porque a alma já não tem salvação!



A treta do mau tempo e a minha preguiça crónica puseram um travão às minhas caminhadas/corrida... Uma vez por semana lá me faço ao caminho, mas mais que isso é boato! A verdade é que noto todos os sintomas que a Júlia Pinheiro anuncia enquanto enfarda meia dúzia de iogurtes e aborrece-me, para não dizer que me deprime, olhar para baixo e ver uma pança arrebitada e cheia de personalidade. Quando a coisa bate com mais força, lá perco uma hora a fazer abdominais, agachamentos e magia negra... mas o "durante" e o "depois" dói e sou moça para não gostar de dor. Vai daí resolvi pegar por onde não custa tanto! A comidinha. Não sou moça de grandes alarvidades nem pontapés na alimentação (esqueçam lá a história dos cereais com azeitonas, sim?) por isso é só tomar mesmo mais atenção e reforçar o que já fazia bem e que já vem de família. A minha avó Ilda teve um problema grave que a levou a ter de tirar parte dele. Isto há 60 anos era uma carta directa para o cemitério da Pederneira. Mas a "m'na Ilda" era rija e lá arranjou maneira de dar a volta à coisa. Ainda que na altura não tivesse nome, a verdade é que a alimentação dela (que se estendeu para nós) teve sempre muita influência da dieta macrobiótica graças às dicas do "naturista" lá da terra. 

Chega de blábláblá e vamos às novidades. Estive a ler (e já tinha visto no blogue da Tweed) e parece que a vitamina C é tipo um canivete suíço das vitaminas, isto é, faz bem a tudo: pele (que é o meu ponto fraco), ao cabelo, à saúde das articulações (?). Uma forma de garantir que tenho a minha dose diária passa por beber um copo de água com limão mal me levanto da cama (assim consigo escoar os quilos de limão e laranjas que trago sempre do pomar de papai). Para mim é a melhor estratégia, porque  por um lado, não consigo comer logo que acordo e por outro tenho a sensação de que a primeira coisa que como vai condicionar a forma como me vou sentir o resto do dia. Assim, ao fim de uns 30 minutos, já estou pronta para um pequeno almoço à séria!

A outra peça do puzzle é a semente da linhaça (moída... caso contrário a coisa sai da mesma maneira que entrou), que já usava no pão (normalmente sou eu que faço o pão e ponho tudo quanto é sementes na farinha) e nas saladas mas agora vai ter papel de destaque nos iogurtes, na frutinha e em tudo mais que me lembre, já que o rol de benefícios é para lá de longo*. 

A acreditar nisto tudo, vou virar uma super-mulher!

quarta-feira, 25 de abril de 2012

terça-feira, 24 de abril de 2012

Sacana da puta da doença...



Fiquei a saber da morte do Miguel Portas pela R... Não há muito a dizer... mas mói e aperta o coração.

Tenho uma teoria...

photo taken @ tate_modern 

...quanto menos se compra, menos se tem vontade de comprar. Quer dizer... isto pode não ser 100% verdade, mas deve andar lá perto. Quando as vacas que andavam a pastar no meu quintal era mais gordinhas, não havia semana em que não entrasse numa loja para comprar uma porcaria qualquer que não me fazia grande falta. A escolha implicava sempre grandes dilemas e a tentação de seguir o lema "leave no man behind", aqui adaptado a trapos. Contrariamente ao esperado, acordava sistematicamente com a certeza que não tinha uma única peça de roupa para vestir nos dias a seguir ao festim consumista. Hoje em dia, com todos os tostões contadinhos para chegar ao fim do mês, vejo-me a entrar nas zaras, mangos e afins e a sair com um sorriso, mãozinhas a abanar e sem qualquer dor! É certo que acho cada vez menos piada às Inditex's desta vida e muito mais graça às lojinhas que optam por marcas menos conhecidas, de melhor qualidade e com óptimas promoções porque não dependem de mega patrões (um dia mostro o vestido que com 70% de desconto comprei por €12) e que oferecem menos riscos de parecer que estou a usar a farda de uma das muitas lojas que alimentam a nossa vaidade a baixo custo. E assim, posso dizer com orgulho, que é raro o mês em que gasto dinheiro em roupa e que a última peça de vestuário/calçado que comprei, foram umas botas Doc Martens (não as típicas combat like [que ainda povoam o meu armário] e mas outras mais lady like) quase novas, que me custaram pouco menos de 10 libras que ainda por cima reverteram para a ajuda de animais sem veterinário na zona de Edimburgo. 

Só espero manter este espírito quando a relva voltar a crescer no meu quintal e as vaquitas possam acabar com a fominha que passam por estes dias.

segunda-feira, 23 de abril de 2012

A próxima dose deve sair hoje

http://www.flickr.com/photos/12392252@N03/6449822419/sizes/l/in/photostream/

Yep, sou uma agarrada.

Acabei de ver a primeira série de Game of Thrones em Outubro do ano passado. Quem me iniciou no processo foi o meu Homem omitindo o pequeno detalhe de que a segunda série só começava daí a seis meses. Sim... ele quer matar-me!

Algures em Outubro numa viagem de domingo: Casa da Nazaré - Casa da capital

Eu - Então... ontem acabei de ver a primeira temporada...
Ele - É ou não é brutal?!
Eu (entre tremores e suores frios) - Yah... e olha lá, onde é que tens a segunda temporada? Andei à procura no disco mas não encontrei...
Ele (com um sorriso de quem tem a certeza que o plano para acabar comigo está a correr bem) - A segunda temporada?! É pá, mas isso só sai em Abril!
Eu (a arrancar pedaços de carne com as unhas) - Abril?!?! Qual Abril?!?! Abril de 2012?!?! MAS COMO É QUE ME FAZES ISSO! COMO É QUE ME DEIXAS COMEÇAR A VER SABENDO QUE VOU TER DE LARGAR ASSIM... TIPO COLD TURKEY?!?

Abril chegou e com ele toda uma Guilhim Maria ponderada que esperou três semanas depois do início da série. Sacou Num passo de magia conseguiu ter em sua posse o primeiro episódio. Acabou de o ver e disse para si própria: "Já está! É tudo o que precisas" (2 minutos mais tarde espetada à frente do computador) "é só mais um... não é assim tão grave... é só mais um!" (45 minutos + 2 minutos) "Não faz sentido ficar com um episódio por ver..." (45 minutos + 2 minutos) "O QUÊ, TENHO DE ESPERAR QUASE UMA SEMANA PARA A PRÓXIMA DOSE EPISÓDIO?!"

Se tudo correr bem, hoje... no máximo amanhã... ou depois, já tenho outra dose à minha espera!

Segunda feira #137

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Stamp!

Sô Dona Tweed, moça que muito estimo, de elevadíssimo bom gosto - que aliás se reflecte para o seu BitterSweet - e co-responsável por um dos carnavais mais loucos vivido há um par de anos, achou que esta minha chafarica era merecedora de um selo de, quero acreditar, qualidade. Apesar de já se contarem quatro anos de Ver(de)água, a verdade é que esta é a segunda "distinção" do género que recebo... até porque, é o tipo de coisa a que não ligo muito, para não dizer que não ligo nada! Vou procurar controlar a emoção e seguir as regras:

cinco blogues com menos de 200 seguidores a quem passar:
...em vez de cinco são quatro. Poucos mas bons

cinco facto aleatórios sobre mim:
- faço sandes de tudo... tipo: cereais special K com azeitonas temperadas com azeite e alho... tudo junto, dentro do pão;
- digo mal os L's, mas quase não se nota;
- tenho medo de borboletas e médicos;
- deixo de comer quando sinto espinhas ou ossos na boca;
- os dentes do siso, bem como o segundo molar (do lado direito do maxilar) nunca nasceram mas estão cá;


quinta-feira, 19 de abril de 2012

À-vontade não é à-vontadinha...


Paipai comemora hoje mais um aniversário (e o que eu dava para poder dizer a idade dele detrás para a frente) e Guilhim Maria migra para Norte para se juntar ao resto do mini-clã, já que a mana migrou para Sul com a mesma intenção. A gasolina está cara, o bolinhas (leia-se "carro") da menina está velho e com a quilometragem controlada para só ter de mudar o óleo lá para Maio e o comboio é um transporte simpático que me permite relaxar, trabalhar, quase nascer (há quase 31 anos) e por aí afora. Tirando as sextas-feiras, os magalas e os festivaleiros (já no Verão) costuma ser um espaço tranquilo e repleto de gente que vê esta alternativa de chegar do ponto A ao ponto B da mesma forma que eu.

Hoje, depois de devidamente instalada, lá liguei o computador pronta para fazer a revisão de um artigo que já devia ter sido entregue. Ainda não tinha chegado a Vila Franca de Xira quando a vizinha da frente-lado resolve dar música ao pessoal. Sim. A senhora - que vai emigrar para Inglaterra, depois de já ter estado na França e na Espanha e que está em processo de separação/divórcio porque (?) o ex não pagava as contas da luz de quem tem um filho a estudar em Coimbra e uma filha a quem fez uma transferência de €100 - ligou o seu computador, clicou no musicplayer e escolheu uma qualquer playlist. O volume permita que que a escolha musical se ouvisse nas três carruagens adjacentes. Os restantes viajantes tiveram de ir a ouvir, num zapping irritante e esquizofrénico, Tristãozinho e Chóróró, Bryan Adams, Britney Spears, Gipsy Kings...Esperei por um movimento que denunciasse a procura de headphones. Mão na mala e eu penso "há esperança". Fecho os olhos numa prece! Três segundos depois cheira-me a verniz. E o inesperado verifica-se: a senhora está a pintar as unhas! E foi este o cenário da hora e meia seguinte!

quarta-feira, 18 de abril de 2012

"Carta ao meu eu do passado*"



Guilhim Maria,

Se chegares a ler esta carta, alguma coisa de muito marada aconteceu no mundo... se não for obra de um meteorito que entretanto vai colidir com a Terra e acabar com a humanidade, então aproveita e toma nota das dicas que vão dar-te jeito.

Sinceramente, a coisa até aqui correu benzinho... muito bem aliás! Mas há uma ou outra coisita que vale a pena saberes:

- os quinze anos vão ser tramados! A vida tal como a conheces vai mudar. Tu vais ter de crescer rápido e vais arrepender-te de no processo teres sido injusta... era melhor se pudesses ser mais ponderada, mas desconfio que as hormonas não te iam deixar. Seja como for, acredita que fizeste o melhor que sabias, com o que sabias e dadas as circunstâncias;

- aproveita ao máximo os teus avós! Vais perceber que os 18-21 anos que passaste com eles sabem a muito pouco;

- não percas a garra e o pêlo na venta que tinhas em gaiata! Por algum motivo ficas mole com o passar do tempo e deixas que quase toda a gente te dê na cabeça sem dares luta! Não pode ser! Tira as sete saias da naftalina e agarra o chinelo na mão e aponta-o na direcção das pessoas sempre que te enfrentarem... mas prepara-te para apanhar com mais força;

- ganha juízo e aprende a gerir o dinheiro! Não se compreende que a trabalhar desde os 18 anos ainda não tenhas percebido que não pode ser chapa ganha - chapa gasta... mesmo que seja gasta em viagens, mergulhos e afins!;

- ouve os teus pais e atira para o meio... já sabes que cada um deles está num extremo dos espectros das emoções e que se não ouvires os dois com muito cuidado enlouqueces!

- quando vires que aqueles sacanas de uma daquelas universidades que fecharam por fraude, não te pagam há dois, três meses, não te fiques... caso contrário corres o risco desses meses se transformarem em anos;

- tudo o que o teu primeiro namorado te possa dizer é mentira... não te preocupes. Vais sobreviver e dar mais valor a Homem que vais encontrar lá mais para a frente... e sim tinhas razão, é na Nazaré que vais encontrar o Amor a sério;

- segue a tua intuição com mais confiança... sempre que finges que não a ouves a coisa corre mal;

- as segundas hipóteses além de parecerem não resultar contigo tendem a ter desfechos pouco simpáticos;

- quando o teu Bogas te parecer doente, mete-te no carro e segue para Coimbra... não vás para Leiria e muito menos para a Marinha Grande, porque podes ter que te preparar para o perderes e teres de viver com o sentimento de que ele confiou em ti e tu o deixaste ficar mal;

- sabes aquela garrafa de Gold Strike que o N. te ofereceu nos teus 16 anos? Não a bebas ao longo do passeio do Botânico com a Diana... às três da manhã, depois de terem vomitado à porta da PJ em frente ao Buraco Negro, de terem explicado a um senhor polícia que estavam bem, de terem andado de carro com a minha prima à espera que passasse a bebedeira, vão estar sentadas à porta de casa da tua mãe, à espera de conseguir ler as matrículas do carro estacionado a dois dedos de ti e terás de engolir um almoço cheio de molho de natas que te vai deixar verde durante 15 dias!

- tens a minha autorização para dares o teu melhor estaladão, pontapé e cabeçada ao filho de uma égua (amigo dos teus amigos) que te agarrou na Figueira da Foz e que por pouco não te deixou uma história menos simpática para contar e avisa toda a gente que conheces sobre o tipo de coisa que ele é!;

- não deixes de fazer desporto regularmente. Custa muito mais estar sempre a recomeçar!

- és a filha mais nova! aprende a viver com isso... olha que até é bem bom!

Se bem te conheço já estás a fazer zapping e a pensar na morte da bezerra... não te chateio mais. Vai lá à tua vida.

E é isso! Acredita que à medida que o tempo passa as coisas melhoram!

* Copiado do blogue Folhas perdidas, que por sua vez tinha copiado a ideia do blogue Bla Bla...Blog?

terça-feira, 17 de abril de 2012

O tempo esquizofrénico-incoerente ou o tempo de esquizofrenias-ó-incoerências

*





E pronto... a fashionista que há em mim rebelou-se, com direito a umas nails da moda e tudo. Posto isto, vou ali internar-me enquanto me tento convencer que este foi um post pertinente (como se fosse preciso uma justificação) porque o tempo está maluco... tão maluco que saí à rua com um vestido de Verão e umas botas de Inverno (uuuhhhh... que coisa tão extraordinária!)...

... Desculpa fraquinha, bem sei. Isto melhora daqui a uns dias!

*juro que tentei limpar o espelho, mas a bodega de limpa vidros ainda fez pior!

segunda-feira, 16 de abril de 2012

domingo, 15 de abril de 2012

Para acabar em beleza

Das poucas coisas bonitinhas para ver m Glasgow

Aqui a malta é pobrezinhas... vá, remediada. Vai daí fazer uma viagem de mais de uma semana num país do "estrangeiro" com um nível de vida, classificado pela Moody's e a Standard & Poors em "upa upa +" implicou muita ginástica e alguma imaginação. Com a sorte que temos por ter uma mana mais velha p'ra lá de espectacular, não tivemos que nos preocupar - em boa verdade - com quase nada: deu-nos o seu quartinho e ainda nos preparou pequenos almoços fantásticos e uns almocinhos que vai lá vai! Nos entretantos ficámos grandes amigos do senhor Sainsbury que nos deixava comer por poucochinho dinheiro. Quando fomos para Glasgow a modalidade para a alimentação foi a mesma. Compra de supermercado e vai de preparar a merenda para o resto do dia. Pequenito problema foi não termos ferramentas para abrir a bela da sandocha (bagagem de cabine... não brincas! vou pagar mais €30 para por a dita cuja no porão). Na loucura, resolvemos abrir uma excepção e ir comer a uma pizzaria para roubar uma faca. Missão cumprida e os dias passaram-se na normalidade... Mas mesmo no fim o karma lá estava à nossa espera. "Não roubarás" lá dizia o Nosso Senhor. Resolvemos prevaricar e logo na Páscoa! Estava-se mesmo a ver que a coisa ia dar para o torto. Na altura do embarque para o regresso a Portugal, lá estavamos com o saquinho transparente de casa de banho numa mão, o bording pass e BI na outra e a certeza de que nada iria apitar e que, em menos de nada, estavamos a tomar um cafézinho. Pois não só tive de ser apalpada por uma senhora como a minha mala teve de ser revistada.  O senhor do controlo teve a distinta lata de me perguntar "tem aqui algum sharp object?". Respondo eu "ó valha-me santa! Então mas acha o quê? Que estou a andar de avião pela primeira vez! É à confiança homem! Meta aí a mão sem medo que não lhe acontece nada!" e tudo isto num inglês perfeito. Tira bolachas, bananas, maçãs, umas pernas de frango a feijoada e... a puta sacana da faca da Pizzaexpress. Vá lá... não fui presa por terrorismo nem por gamanço... Já não foi mau.

...enquanto isto, estava o meu consorte a explicar o que queria fazer com um frasco de mostarda e mel comprado na Arran Isle, ao meu lado, na linha do pessoal que precisa de rodinhas para andar de avião...

"F. you"

Ontem fomos ao supermercado. Quando íamos começar a ser atendidos, vem um senhor já maduro, cheio de pinta e sem uma única peça de roupa negra. Perguntou-nos se não nos importávamos que ele passasse à frente só para fazer o pagamento. "Claro que não! Faça favor!".

Joe pá, deves-nos uma! Quando e para onde devo eu enviar o NIB?! Qualquer combinação de quatro dígitos (em que não se inclua o 0) é válida! Trocos, certo?

sábado, 14 de abril de 2012

Digamos que estava fresco



O fresquinho da Escócia lá me fez vestir tudo o que era peça lã que ia na mala! O gorro com as florzinhas raramente me saíram da cabeça e as caneleiras (vêem-se lá ao longe na segunda foto) estiveram sempre nas pernocas!

quinta-feira, 12 de abril de 2012

Onde estava o André Villas-Boas quando mais precisávamos dele?!


Um dos planos que tínhamos para esta viagem consistia em passar uma noite num pub e tentar viver a essência da coisa. Achámos que o dia perfeito seria a do jogo do Glorioso com os bifes do Chelsea. Pertinho de casa da minha irmã - by the way, a melhor anfitriã de sempre - há uns sport pubs engraçados e estávamos certos que antes do jogo começar já teríamos dado conta de uns hambugers com molhangas, o tal do peixe com batata e as salsichas com puré... Ah! faltou dizer que o Stamford bridge fica a 5 minutos de habitação da sis o que, parecendo que não, é um detalhe importante! Nos quatro pubs que quisemos entrar fomos barrados por não sermos Chelsea fans. Acabámos a comer tacos e fajitas num restaurante/clube de dança mexicano ou cubano, um dos poucos lugares que diziam Benfica fans are welcome here. Para lá chegarmos passamos por um mar de ingleses pouco bonitos, pouco simpáticos, e com cara de poucos amigos, a fazerem um barulhão do inferno. E pensaria qualquer pessoa normal que a história ficava por aqui... não! Apesar do tal boteco mexicano de estar relativamente cheio de portugueses e Benfiquistas, perto da hora do jogo bazou tudo, e cádê a bola na têvê?! Nada! "Ah, não... não vamos passar o jogo". Lá nos deram uma dica e fomos para o único pub em todo o bairro que não fazia restrições clubísticas à entrada. Pints na mesa e lá vai de ver a maior roubalheira nos últimos tempos! Ainda comemorámos o Javi Garcia... ou melhor, o golo, e pela primeira vez na minha vidinha, percebi que tinha de refrear o meu entusiasmo se não queria levar um real sopapo! 

Aquele pessoal não brinca! Futebol é futebol!

...mas não foram só maravilhas...

A partida, como se pode ler aqui, foi mais ou menos caótica e por muito pouco, não aconteceu!


quarta-feira, 11 de abril de 2012

Bar is open*

Foi a filha-da-senhora-da-vida da lócura!! Convém ter em mente que durante o ano passado os meus belos cotos não viram férias, por isso, uma ida a Badajoz já me matava a ressaca! Mas não! Foram 3 cidades e uma ilha em +/- 7 dias com direito ao uso de quase tudo quanto era meio de transporte, (aquilo que parece ter sido) um milhão de quilómetros nas pernas e tudo isto "ao som" de apenas uns pequenos salpinhos de chuva, comme il faut em terras de sua majestade. Enquanto vou ali trabalhar num instante - qu'isto não é Natal todos os dias - ficam uns reminders da vidinha boa destes dias para a adaptação ao mundo real não ser tão terrível!

London




Glasgow



Arran Isle





Edinburgh







* perceptível para as teenagers dos 80-90 que viram o Cocktail ad nauseum