sexta-feira, 29 de abril de 2011

2 em 1 para acabar!

E para acabar a semana 1 do "Plano" e as secas gastronómicas, ficam aqui os dois últimos almoços:


Quinta-feira: "Caril de gambas de primeira viagem"


Pela primeira vez, aventurei-me no mundo das especiarias mais intensas e coloridas! Já tinha tudo pronto, para provar as gambas, deitá-las para o lixo e acompanhar as restantes comensais de quinta-feira, num dos pratos rápidos do Bar das Matemáticas. Não foi preciso! Estavam bem boas!




 O suminho de maçã-kiwi foi feito enquanto o caril apurava e soube-me pela vida!


Sexta-feira: "Almoço do casório real"


 Enquanto caiam raios e curiscos, numa ilha um pouco acima do nosso rectângulo, casavam-se duas alminhas de deus. 


 Enquanto isso, preparei um prato de "Alho francês à Braz, com Bróculos e outras cenas". Em vez de acompanhar (ou misturar) com batata palha, fiz antes courgettes panadas que temperei muito levemente, com uma pitada de sal e pimenta e um fiozinho de sumo de limão. Almoço levezinho como se desejava!

Agora é só pensar no menu da próxima semana!

quinta-feira, 28 de abril de 2011

E ontem?


 Ontem, depois de um mega despertar com o Bogas na versão birra de sono matinal, lá me fiz ao caminho, mas não sem antes agarrar na lancheira azul! 


 
Como não houve caminhada por estas ladeiras do inferno, o almoço foi light e no Botânico! 


 A base da receita encontrei no blogue "Feito em casa" (Croissants de legumes e queijo), mas com algumas alterações que isto de seguir uma receita à risca não é para mim! O queijinho escolhido foi de mistura cabra-ovelha (Palhais), mas ainda assim achei-o um bocadito intenso... está bom, mas com um queijo diferente ficava ainda melhor!



A acompanhar, um suminho das laranjas do pomar de papai (espremidinho à mão) e para sobremesa maçãs também do pomar, daquelas pequeninas, carunchosas mas cheias de sabor, regadas com um fiozinho de sumo de limão (também do pomar) para não oxidarem e com um toque de mel (que não foi apanhado no pomar, mas antes de uma prateleira de um qualquer supermercado)!

E foi isto! Para hoje temos... fotografias para amanhã!

quarta-feira, 27 de abril de 2011

A volta

O sol já ia baixinho no caminho de volta

O seminário

A decoração das paredes do seminário...

A recepção à chegada a casa

Amanhã as novidades do dia 2!

O almoço do Dia 1

 A escolha do cenário... o jardim aqui da "casa".

A marmita...

E o almoço... uma versão mal amanhada, mas saborosa deste franguinho, saladinha de frutas que também dá para o lanche com os cereais e uma bolachinhas "de cartão" para os momentos de maior irritação!

A ida

O prometido é devido e aqui vai o "Dia 1" do plano bem bolado!

Casa da mãe Fatinha: um pé para caminhar, outro para estar parada e quatro patas meio confusas...

O que eu dava por uma casinha assim #1

Fica a informação para os interessados

 O que eu dava por uma casinha assim #2

 A acção...

Since 1844

O cliché

A porta de "casa"

terça-feira, 26 de abril de 2011

Do plano - o percurso 1


Deus-nosso-senhor não tinha mais subidas para pôr neste bocadinho de terreno... é só o que tenho a dizer! A compensação é que para casa a coisa vai ser mais gravity friendly!

Damn you smart people!

Este rapaz é ou não é um espetáculo!!

Aqui fica uma mensagem enviada ao Deputado José Lello, na sequência das suas declarações em que apelidou de foleiro o Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva.

Caro Deputado José Lello,


antes de mais, manifesto a minha vontade que leia estas simples linhas e que esta página não seja, simplesmente, uma falsa forma de contacto com os eleitores, gerida por um qualquer funcionário partidário ou da AR... Temo que assim seja e que, porventura, parte da sua gestão seja paga por mim.


Li, há pouco, a sua publicação no Facebook em que adjectiva com palavras pouco comuns na vida democrática o facto de o PR não ter procedido a um convite formal aos deputados portugueses para a cerimónia de comemoração do 25 de Abril.


Em jeito de manifestação de interesses, clarifico que sou tudo menos um fã do nosso PR pelo que estas linhas não radicam num qualquer enfado político-partidário.

O senhor deputado ostenta, normalmente, um estilo peculiar, não se coibindo de usufruir do estatuto privilegiado que lhe dá o facto de ser um fiel alto quadro do PS e, consequentemente, um crónico representante da Nação. Há quem goste, há quem não goste. No entanto, há coisas que vão além do gosto... Ou, se preferir, que se adequam à ideia que "os gostos não se discutem, lamentam-se!"
A declaração proferida por si, via Facebook, dirigida ao PR é altamente criticável. Denota um ego (inchado) ferido e transmite uma triste impressão ao País das preocupações actuais dos altos representantes neste momento de crise. Passa a mensagem de alguém que está altamente consciente das seus direitos e mordomias, numa fase em que todos os portugueses se habituam à triste fatalidade de terem que perder muitos dos seus direitos e deixar de sonhar com qualquer tipo de mordomias.
Fica claro que, por si, a ideia de uma união em torno de desígnios nacionais é secundária face à vivência obstinada da vida partidária, num prolongamento cego do ego individual... Fica claro que nada tem limites. Fica claro que muitos daqueles que ocupam as elites da Nação não merecem a nossa confiança. O que compromete, de forma irrecuperável, que os ecos de esperança e confiança realizados encontrem eco na vida interior de todos nós.

Dir-me-á o senhor deputado que, mesmo nos tempos em que vivemos, tem que haver espaço para a corajosa expressão de ideias e de opiniões... Que não é a crise que o impede de dizer tudo o que lhe vai na alma! Permita-me que diga que tal não faz sentido e que nem sequer é politicamente inteligente... É o que dá a irracionalidade do ego ferido...


Permita-me que diga que um deputado criticar o PR via Facebook, qual adolescente revoltado, é muito, muito foleiro. Permita-me que lhe diga que é igualmente foleiro secundarizar funções oficiais, privilegiando a campanha partidária. Que acrescente que é, na minha opinião, grave que se justifiquem faltas a obrigações resultantes da função de deputado português com o facto de estarmos
"em campanha", como fez V. Ex.ª, reconhecendo, inclusivamente que tal facto implica que se falte à "defesa do interesse nacional" (in Publico Online). Que reforce que é foleiro priorizar as eleições que se aproximam em prejuízo do exercício dsas funções tão amplamente, e publicamente, enaltecidas e defendidas...

Finalizo, deixando votos de melhor gestão do ego e de uma maior clarividência democrática para os tempos que aí vêm. Nós, aqueles que compõem aquela coisa indefinida chamada povo português, agradecemos...


Tenho dito.
 



Meu amigo... desde pequenino... ensinei-lhe tudo o que sabe... (ok... tudo o que sabe é capaz de ser um exagero... mas juntos, já evitamos, um quase (não-)suícido adolescente em plena Benidorm... oralila!)

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Bolei um plano genial – recapitulação

 Photo @ Flickr by d.o.n.d.u

Recapitulando, a ideia é:
- fazer algum exercício físico;
- poupar dinheiro;
- passar tempo com papai e mamãe;
- não desperdiçar tempo de trabalho;

...e isto tudo, já a partir de amanhã! É ou não um plano bem bolado?!?

Agora é aguardar para verem as receitas, os percursos, a poupança e os talões da balança!
Mais alguém alinha?...

Bolei um plano genial – os deveres filiais


 Uma vez que durante a semana, volto a estar na cidade que me viu nascer e que alberga os meus progenitores, aproveito para matar as saudades e distribuir os miminhos. E como se incluem estas visitas entre o trabalho, as caminhadas e as horas na cozinha? Está bom de ver que será no tempo que resta: à noite. Sendo que cada um vive no seu cantinho da cidade, a coisa vai ter que ser gerida na base do “dia-sim/dia-não”. Dia sim entretenho-me com o pai e o bogas no pomar a apanhar frutinha para as saladas de fruta e nos dias não, fico com a mãe Fatinha e o Mix a aperfeiçoar as receitas da próxima semana! Recapitulando, sempre que ficar em casa da mãe Fatinha, lá tenho os 6km pela frente e quando ficar em casa do pai, estaciono perto do parque da cidade, subo até à Universidade e quando descer ainda posso apanhar a fresca do rio.
Assim, além do corpo bem exercitado e alimentado, fico com o coração quentinho!

Em memória (de uma camponesa assassinada)



Por respeito a todos quantos se sacrificaram em prol de um ideal.

Segunda-feira 90

domingo, 24 de abril de 2011

Bolei um plano genial – as vacas anoréxicas

 Photo @ Flickr by Heidi & Matt
Ora, do trabalho 1 resta-me apenas... o trabalho, a recompensa financeira já lá vai! O trabalho 2, dá para pagar a deslocação até ele. Assim sendo, há que gerir os tostões e tirar o maior proveito disso.

Se há coisa que me aperta o coração é ter que pagar o preço ridiculamente alto da gasolina… Vai daí, deixar o carro parado é uma ideia que me encanta… mas para isso, há que dar corda às sapatilhas! Literalmente! O plano está montado: três dias por semana, o pópó fica em casa da mãe Fatinha, o que me obriga a fazer no mínimo 6km para o trabalho 1. Nos restantes dias, tenho a sorte de passar de estar no edifício que faz parte do Jardim Botânico e ter de passar pelo parque da cidade onde os passeios são mais do que agradáveis. As peças começam a juntar-se, certo? Poupo dinheirinho porque o carro mexe menos, e se tudo correr bem, perco flacidez na mesma proporção, porque me mexo mais! Podia rentabilizar o Bogas, mas ele já faz parte do plano reforma do pai, que graças aos quase 20km diários dedicados a passear o cão, já vez evaporar alguns 15kg dele próprio!

Outro gasto de dinheiro estúpido, é em comida que sabe e faz mal e que só ilusoriamente é barata. Dos meus tempos de trolha, ficou-me a marmita, que já me acompanha quase todos os dias, mas faltava-me estabelecer o menu. Sendo a minha casinha a dois passos do mercado, não há nada mais fácil do que comprar coisinhas boas e frescas no domingo, preparar e congelar as refeições da semana e carregá-las para o trabalho pelos 6km, como se de alteres se tratassem!
Mas ainda não é tudo...

Bolei um plano multifunções – os 30 e as leis da física

Photo @ Flickr by Perfesser
Como todo este mundo de deus já sabe, é no próximo dia 21 – se tudo correr bem e se conseguirem adiar o fim da vida na terra para depois - que entro nos 30! Tudo bem. Tendo em conta que só o finalzinho dos vintes foi menos penoso, acredito que a os "intas" me irão trazer dias mais brilhantes… Ainda assim acho-os redondos e pesados demais para mim! 
Falando em pesado e redondo… 12 horas por dia sentada a uma secretária, a que se juntam 6 de sono, 3 horas de sofá, 1h deslocações em carro próprio e 2 horas de alguma actividade física que se resume ao caminho para a casa de banho/máquina de café/conversa no sótão/procurar o lugar onde deixei o carro, não constitui o plano aconselhado para conseguir ter "aquele" corpo de verão! E para que raio quero eu um copo de verão? Não faço a mais pálida ideia, uma vez que o vou passar sentada à secretária e nos dias que me arrastarem para a praia, vou estar tão frita das ideias que não vou distinguir a parte de cima do biquíni da de baixo! Mas a verdade é que a degradação celular que a partir de agora me persegue a passos largos, a par com a gravidade e as leis da transformação da energia (ou falta dela,) faz de mim um saco flácido!

Ora então, os três quilos a mais que se acotovelam entre as minhas pernas, rabo e barriga, que estarão com certeza a apanhar sol em espreguiçadeiras e a beber cocktails com chapeuzinhos, nem fazem ideia do tsunami que os vai varrer!

E é aqui que entram as vacas anorécticas!

Bolei um plano multifunções!

 Photo @ Flickr by Christiano Mere

Perguntam agora vocês: E porquê o abrasileirado? Não sei! Terá provavelmente a ver com o facto de ter ficado até às 5 da matina a corrigir frequências, onde tive a oportunidade de ler aquilo que poderão ser as sementes de brilhantes histórias de ficção, inspiradas em factos reais, mas que recuso a acreditar que tenham sido transmitidas por mim! Passando à frente… Acho mesmo que este plano se podia designar: F[avs]MI: F$dasse, às vezes sou Mesmo Inteligente! Resisti estoicamente à tentação de "mandar vir postas de pescada" sobre os mais recentes convivas deste nosso rectângulo, mas agora a genialidade do meu plano leva-me a optar por esta via-rápida da metáfora e do trocadilho que cai sempre tão bem no mundo blogosesférico!

Personagens:
- a proximidade-alucinante-dos-30-e-a-constatação-da-implacabilidade-das-leis-da-física;
- o tempo-de-vacas-anoréxicas;
- a necessidade-de-cumprir-os-deveres-filiais;

Continua…

quinta-feira, 21 de abril de 2011

quarta-feira, 20 de abril de 2011

The ultimate hair experience #5

Não, não dei por terminada a odisseia de tentar deixar crescer o cabelo, mas ao ritmo que os fios que saem do meu escalpe crescem, em 2045 devo finalmente ter alguma coisa que se pareça com um rabo de cavalo em vez de um rabicho de mini pónei... Seja como for, aqui ficam os progressos


The ultimate hair experience #1, #2, #3, #4 e o bigode que resolvi ter na testa nos últimos tempos

terça-feira, 19 de abril de 2011

Estou capaz de sair ao estalo a tudo quanto é "Cientista" social...

...e para que conste, começava por mim! Mas custava ir directo ao assunto?!?! É preciso andar a engonhar?!?!?! Eh pá!! Não há paciência!! E mais, tudo neste mundito de deus tem um princípio e um fim! O que é que custa dizer quando começa e acabam as coisas!! Nem que seja aproximadamente! É que depois a miúda, que tem o cronómetro já em tempo de descontos, tem que andar a ler tudo quanto tenha "História" escrito na capa para tentar arranjar uma cronologia que faça sentido!!

Photo @ Flickr by GeoShore

Para além do estado de nervos que esta gente indecisa me deixa, ainda tenho que conviver com o facto de ter sido "usada e deitada fora"... para não dizer que me lixaram com f maiúsculo!! Meses de "engate"! Meses de "preciso mesmo de ti"... de "não te esqueças de mim"! Meses a forçar a barra! E eu sempre a fazer jogo duro... perninhas bem fechadas... Até que baixo a guarda, entrego o "ouro" ao bandido(a) e nem um "foi tão bom para ti quanto foi para mim?"... nem um sms a dizer, "obrigadinha pelo jeito"... Nada!! Como se diz na minha terra, "nem à merda me mandou"!... E para que não haja dúvidas, continuo a falar de ciência e de "cientistas" sociais...

segunda-feira, 18 de abril de 2011

A isto se chama comer com os olhos





Genial! Tivesse eu um pingo de talento artístico, numa qualquer célula escondida no meu corpo e era menina para apresentar as minhas receitas acompanhadas de um desenho catita... Como não tenho, resta-me visitar este blogue - They Draw & Cook - e roer-me de inveja!

Segunda-feira #89

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Estou em fase de pré-requisitos

É bem possível, que no fim do Verão tenha reunido todos os pré-requisitos, para virar freirinha!

- voto de silêncio: check
- voto de pobreza: check check
- voto de obediência: tem dias
- voto de castidade:...oi? não percebi a pergunta...

Portanto, tirando um ou outro detalhe, já só falta andar descalcinha para ser uma Carmelita!

Photo @ Flickr by epSos

Esta brincadeirinha não dá direito a ir para o inferno, pois não?

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Isto está escasso de ideias e inspiração...

...por isso resolvi roubar a estupenda, maravilhosa e genial ideia da Rachelet. E porquê tamanha adjectivação? Para que o abuso não pareça tão grande e porque aprecio verdadeiramente o Poplex!



Ora então, têm pelo menos 24h (espero que chegue para germinar uma ideia suficientemente suficiente para pôr aqui) para perguntarem o que quiserem... menos a chave do Euromilhões... que isto nunca se sabe, pode dar prémio e depois tenho de me ir atirar de uma ponte abaixo e sou pessoa para não gostar de alturas... fora isso, podem (vocês os 3 que vêm cá e tu mãe também) perguntar tudo o que vos vai na alma!

Quem se chega à frente?

quarta-feira, 13 de abril de 2011

A verdade verdadinha...

...é que queria ter um blogue fashion... ou de moda... ou qualquer coisa dentro desses moldes... Mas não consigo! Todas as tentativas de mostrar as minhas mais recentes e extraordinárias aquisições, saem furadas!E já sei porquê! Não é a falta de gosto, ou a "falta de armário", ou a falta de um corpito à maneira, ou a incapacidade de tirar fotos com ar de sério/má, ou mesmo a falta de coragem de sair à rua a fazer figuras tristes alternativas e originais! O meu problema é o cão! É sabido que nem os golden nem os rafeiros são bons acessórios companheiros de fotografia (se não veja-se isto e isto), logo, estou tramada!! Resta-me continuar como leitora... e sim, leio mais de uma dúzia de blogues de moda... mas logo a seguir autoflagelo-me!





Assim a preto e branco sempre dá um ar mais elegante!