sexta-feira, 31 de julho de 2009

Trabalhar na praia

Estou na Praia*! O plano é trabalhar e quando estiver farta atravessar a estrada e dar um mergulho!



Mas tenho cá para mim que as voltas me vão sair ao contrário... deve ser mais coisa menos coisa, ir à praia e quando me fartar, atravessar a estrada para ir para casa...



Isto faz-me lembrar o verão do meu primeiro ano de licenciatura em que tinha um exame em Setembro para melhorar nota*** e o desgraçado do livro de História Social e Económica foi todos os dias à praia, mas nunca foi aberto!!!

* para todos os palecos** que não sabem que Praia só há uma e é a Nazaré!
** palecos são todas as pessoas que não são da Praia... eu sou só meia paleca (praeeira da parte da mãe, paleca da parte do pai), o que é menos mau do que ser paleco inteiro
*** era uma pessoa muito perturbada!... devia ser da idade!

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Só para meter nojo

Ainda sobre a viagem às Flores... e assumo, só para meter nojo, aqui estão duas fotos do Eduardo Gomes (e espero mais)!

eu a avaliar a gruta*... não gosto muito de me enfiar em buracos sem luz que não sei onde acabam!

eu (à esquerda) e a buddy-da-onça à dereita, já dentro da dita "gruta"!

* não sei se chamar gruta aquela mega abertura em pedra não é exagero... mas para mim parecia mesmo!

Criei um monstro!


Desde que cheguei dos Açores, o Bogas tem sido a minha companhia em 20 das 24h do dia! As 4h horas que restam têm servido para sair de casa e ver gente. Isto tem várias implicações sendo a maior delas o ciúme e a vontade de chamar a antenção!

Bastava estar mais próxima de alguém, para aparecer o bicho-peludo, com qualquer coisa na boca, que convictamente deixava entre nós criando um espaço que depois aproveitava para se deitar!



Também dava um ar da sua graça, quando conversávamos sobre outros assuntos que não Sua excelência! Bastava que a conversa durasse mais um bocadinho, para sair mais ou menos sorrateiramente, assaltar o cesto da roupa para lavar! Depois, passava à nossa frente com a seguinte legenda:
- acabei de fazer asneira e se não me derem atenção vou fazer pior ainda!!!
e fazia mesmo! Uma das vezes, tive mesmo que ir buscar umas cuecas minhas a meio da goela do desgraçado do animal!

Ainda assim, não há nada melhor que ver aquela cabeçorra gigante a vir com muito jeitinho* pedir festinhas e miminhos até adormecer!



* "jeitinho" é capaz de ser exagero... é que tenho um pé e um braço negros à conta do "jeitinho" do meu bogas

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Três apontamentos sobre as (minhas) férias



é que nem é preciso dizer mais nada...

Em obras

Numa das minhas terras* - Coimbra - já cheira a eleições! Obras por todos os lados, gente a limpar as estradas e os passeios, serviços municipais muito mais eficientes e uma verdadeira profusão de eventos e "cenas" sejam lá de que naturezam forem!

Eu, cá não reclamo, até porque tenho por princípio que só devo reclamar se puder e souber fazer melhor, e além do mais sou um bicho veradeiramente oportunista! Desde que as coisas apareçam feitas, tanto me dá que seja por causa das eleições ou da visita papal (que por sinal até nos deixou uma estátua)! Agora, acho um bocadinho de exagero o slogan do (único) candidato ("visível" até agora) à Câmara:


é que até o site está em obras... ou em construção

Soa-me um bocado excessivo... e depois é acompanhado com uma fotografia em que o protagonista está com um ar veradeiramente apaixonado... é estranho e não me parece natural!... mas afinal a nossa história está feita de amores impossíveis!

* já expliquei a história das dualidades

domingo, 26 de julho de 2009

Flores II

Esta foi a minha segunda dive trip às Flores! Confesso que não estava planeada e que pura e simplesmente aconteceu!

A companha
A companhia da Chincha desta vez foi outra e feita toda no feminino o que só por si leva a momentos de maior intimidade e outros de pura loucura! As saudades de uns bocadinhos bem passados com as minhas Sesimbrenses preferidas, já eram mais que muitas e ainda restam outras tantas para matar*!

a pandilha quase toda

As aquisições para esta viagem foram do melhor! A S. que (quer queira quer não) deu-nos um aconchego maternal, daquele que não é fácil de encontrar; o casal mais acidentado do Verão, para além de alguma apreensão (no momento das lesões) brindaram-nos com as fotografias dele (tipo National Geographic) e as gargalhadas e simpatida dela, para, pelo menos na casa, termos um bocadinho mais de sol!
O resto da tropa também já não nova nestas minhas andanças: as lesmas sempre no seu melhor dentro e fora de água**! A dupla (ou tripla) de metaleiros e a sua ditadura musical... só mesmo gostando muito deste pessoal para ter de gramar com sessões de virtuosismos guitarrísticos! E o desatino do careca mór que narcosava várias vezes a 0 atms... Vá-se lá saber!
A quantidade de dizeres e private jokes é tanta que mereceu registo! Mas para já vou deixar essa secção para o Mar da Chincha que é mais especializado nesse tipo de posts.

Os mergulhos
Sempre lindos, sempre pacíficos, sempre num azulão indescritível, sempre com garoupas, meros, moreias, pampos, vejas, sargos, abróteas um ou outro ratão e, para alguns sortudos, uma manta rara e passageira. Mergulhar nas Flores rejuvenesce!
Os drop off's fantásticos, seguindos de fundos ora de areia ora de pedra enchem todas as medidas! É uma espécie de discos de pedidos do mergulho! Nada melhor para apurar a técnica e desfrutar!... só uma reclamação: este ano a água estava assim para o frio!
E há que referir que tive sempre os melhores buddies do mundo! Eu cá só mergulho com os melhores!

um dos primeiros mergulhos foi no Ilheu de Monchique: o ponto mais ocidental da Europa

O apoio em terra e no mar também já era conhecido - Dario, Mauro, Énio - e só mesmo o pessoal da Mare Ocidental para no último dia nos brindar com um jantar que teve direito ao que de melhor há nas Flores!

Desta vez não deu para ir ao Corvo, mas ele estava sempre lá!

A Aldeia da Cuada
É um lugar que só vendo, só estando para perceber! Vive-se mesmo numa aldeia, com direito a pedidos de vizinhos, com o chilriar dos passarinhos e das investidas dos gatos que adam sempre à espreita!
Para além do mais, o Sr. Carlos e a Dona Teotónia só nos fazem sentir ainda mais em casa, com um jeito muito próprio... acho mesmo que próprio das pessoas das Flores. Os Florienses apesar de não serem as pessoas mais afáveis do mundo, só não ajudam se não puderem!

Janelinha do quarto-mais-lindo-da-casa-mais-linda-da-aldeia-mais-linda

Agora é retomar o trabalho, que é mais que muito e Setembro está já aí, e ir relembrando os bocadinhos fantásticos que se viveram nos últimos 7 dias!

Obrigado a todos por mais uma viagem inesquecível... mas em especial à Deep Dive que de facto fez esta mulher feliz ;)***

* não há nada a fazer... deixei mesmo um bocadinho de mim com a Bela Piscosa e a sua gente!
** acho mesmo que a PADI devia saber que há um novo sinal para os 50 bar criado pela tripla;
*** é a única private joke do post!!!

Só mais cinco minutinhos fáxabôr...

... ainda tenho que pôr as ideias em dia e chegar à conclusão que as férias e os mergulhos já acabaram.

para os entretanto podem espreitar aqui.

quinta-feira, 16 de julho de 2009

Vou aqui...


...já venho.

É só para pôr os mergulhos em dia.

Do not disturbe

terça-feira, 14 de julho de 2009

Ingote: capital nacional da cortesia automóvel

Preâmbulo:
Bairro do Ingote: é conhecido por ser o Bairro "problemático" de Coimbra; numa das varandas viveu durante muito tempo um cavalo; é talvez das poucas zonas de re-inserção social da cidade; (supostamente) é zona de criminalidade e de criminosos (traficantes, assaltantes e afins); não tenho nada contra o bairro nem contra as pessoas que nele vivem (muitos dos meus colegas viviam no bairro e eram tão bons ou tão maus como qualquer outro colega).


Um dos caminhos que faço para a casa do meu pai implica que passe pelo Bairro do Ingote. Confesso que em miúda a emoção era maior: havia sempre a probabilidade de haver um tiro perdido e era um momento bom para praticar a memória visual e a matemática porque os buracos de bala cresciam a um ritmo regular. Havia dias de maior confusão e outros mais calmos, mas verdade seja dita, nunca fiquei tempo suficiente para perceber a dinâmica social e cultural (apesar da riqueza antropológica que o local encerra).

Hoje, enquanto fazia o caminho do costume, reparei que o condutor conimbrisense, quase sempre apressado e intolerante, reveste-se de uma calma fria dentro das fronteiras do Bairro do Ingote. É dos poucos locais, neste burgo em que habito, em que os carros ficam parados em fila, à espera que o Ti António acabe a conversa com a Ti Gertudes, que vem cansada de trabalhar na sua horta*, sem que se esboce sequer um gesto de impaciência, ou um bater inquieto da mão no volante!; Um dos poucos locais em que se pára na passadeira onde os miúdos brincam à carica ou à apanhada, sem que se ponha a cabeça fora do vidro e se grite uma ou outra obscenidade!!; Até os cães merecem especial cuidado: estão deitados no meio da estrada... não há problema, mudam os automobilistas de direcção!

Resumindo: é um local que promove a cortesia entre peões e condutores...

...até que... se aproxima a rotunda que marca o fim do território "perigoso"!! Aí é vê-los a apitar e... a acelerar como se não houvesse amanhã... just in case!!!

Somos todos uns "meninos", é o que é!!!


* podia ser ficção mas não é: o Ingote tem um projecto de agricultura biológica

30 por uma linha

A mana do coração tem um blogue.
Quem a conhece sabe que a criatividade é ponto forte, assim como o português cuidado e correcto! Isto para não falar da maturidade e sentido de humor fora de série! Difícil vai ser não passar por lá todos os dias!



eu não escolho manas ao acaso!

segunda-feira, 13 de julho de 2009

Anatomia de... peixe

Falta-me ver o último episódio da quinta temporada da Anatomia de Grey... e a esta altura do campeonato, os meus olhos parecem duas bolas de ping-pong a querer saltar da cara de tanto chorar! Mas chorar à séria, com direito a tremelique de queixo, beicinho e soluços!*

estou tipo este peixinho

Por isso, se acontece qualquer coisa (ainda mais grave) à desgraçada da Stevens, eu juro que processo aquele pessoal pelos danos estéticos causados!

* o efeito choro dura no meu caso uns dois dias, por isso se se cruzarem comigo na rua, está tudo bem, só estou a digerir os últimos episódios!

Segunda-feira #15


[roubada dos Dias assim e mais pode ser visto aqui]

sexta-feira, 10 de julho de 2009

Clandestino

a prova do crime

Estou com um daqueles sorrisinhos nervosos de quem está a fazer o que não devia! Apanhei rede de internet em minha casa... e não é minha! Pela primeira vez posso desfrutar o conforto do lar e das novidades que voam no éter!

É claro que o computador tem que estar quietinho num cantinho específico da casa, eu ainda não me mexi e estou toda torta no sofá (porque posso estar a ajudar à condutividade da rede), e não tenho a certeza que até ao fim isto resulte! Mas por agora estou internética!

eheheheh

quinta-feira, 9 de julho de 2009

Rodolfo


"O" Rodolfo faz parte de um determinado tipo de fenómenos que eu desconfio que só acontece na minha família.

"O" Rodolfo chegou ao Castelo do Pai G. há uns 12 anos. Estava o meu progenitor no pomar, quando a dita criatura pousou numa árvore, meio atordoada e com algumas penas a menos. As pistas avolumam-se e a esta altura já deu para perceber, que pertence ao Reino Animal e à Ordem dos Passariformes. Como família composta por biólogos e afins, temos* tendência para acolher todo o género de bicho careta que resolva dar um ar da sua graça. Rapidamente foi baptizado de Rodolfo porque tínhamos 50% de hipóteses de acertar no sexo do bicho (pertencendo a uma espécie monogámica não há dimorfismo sexual associado**). Procuramos no guia para aves e chegámos à conclusão que se tratava de uma Rola Turca (Streptopelia decaocto, da família Columbidae)

Ora, depois de percebermos que o pobre animal estava confuso, desorientado e faminto, tratámos de o levar para casa e proporcionar um ambiente mais agradável e seguro. Arranjámos uma casinha** porque deixá-lo fora de casa era o mesmo que chamar-lhe Friskies saquetas! Durante um mês viveu no meu quarto. Tentámos várias vezes que voasse, mas logo a seguir aterrava rapidamente e ia a andar tipo pinguim para dentro de casa! Uma noite, ao fim de alguns meses, piou! Achamos que estava refeito de qualquer episódio traumático que lhe pudesse ter acontecido. Passou a andar à solta, mas dentro de casa, apesar das janelas e portas abertas.

A residência oficial passou a ser a varanda e a mudança de ambiente teve um efeito inesperado: de um momento para o outro, talvez ao fim de um ano de estar a viver connosco, começou a pôr ovos como se não houvesse amanhã! O nome tornou-se um pouco desaquado, mas ficou...

Há alguns anos, um Rolo Turco, apaixonou-se por ela! Pensámos que a nossa história ia ter finalmente um desfecho feliz! Ao fim de uns meses de côrte, resolvemos deixá-los sózinhos para terem a intimidade necessária para se conhecerem melhor. Pouco tempo depois, estava o Rodolfo a dar uma malha do pior no pobre pretendente. Contudo, é um doce connoco! Sempre que nos aproximamos dela, e falamos ela corresponde com muita cantoria e muito tremelique de asa... Já não bastava a confusão de género/sexo (não sei bem qual o designativo mais apropriado neste caso) padece de um outro mal, uma confusão de espécie! É que "o" Rodolfo pensa que é humano...

Agora "o" Rodolfo, que já vai tendo uma idade considerável, vê-se no meio de um triângulo amoroso, vejamos: o bogas tem uma fixação pelo Rodolfo e o Aimar pelo Bogas sendo que o Rodolfo acha que em vez de Streptopelia decaocto é antes Homo sapiens e por isso tem uma atitude parternalista com os dois... o que não deixa de ser perigoso porque o Bogas tem 40 kg e podia matá-lo de tanto amor e o Aimar acha que nos deve dar passarinhos de presente pela manhã!

É ou não é uma animação a vida no Castelo?
...e ainda falta falar do Barnabé (que apesar de nome de coelho era uma coelha), da Speedy, da Bia, do Rex, do Sleepy, do Flash, do Gullit, do Bobby (tinha de haver um), do Cocas, do Lelo e do Jeremias (o fora da lei)...

* este temos deve ser lido num sentido mais restrito... até porque os animais providos de penas e asas, provocam na mana um misto de pânico e nojo! que é como quem diz que tem fobia a estes bichos
** impressive ãnh... fiz o estágio de final de curso num laboratório de etologia! alguma coisa tinha que ficar
*** gaiola é feio...

terça-feira, 7 de julho de 2009

Mixed feelings

Não posso dizer que estou deslumbrada! Já tinha passado por Madrid várias vezes, até já tinha dormido nos bancos do aeroporto, mas nunca tinha sido turista na capital de nuestros hermanos. Como tenho de lá voltar no início de Setembro, pode ser que a minha opinião mude! Normalmente basta estar de viagem para gostar, mas desta vez...

Para começar, em 52 fins de semana que há num ano, os senhores das Jornadas tiveram de escolher o fim de semana da parada do orgulho gay para as fazerem! Escusado será dizer que estava o caos montado em tons de arco-irís! Orgulhosos, orgulhosas por todo o lado! O que achei espantoso (ainda sou um bocado pacóvia nestas coisas), foi a quantidade de meninos com um esmero tal na farpela e no corpinho, que arrumavam a mais vaidosa das mulheres a um canto! Apesar da vertente etnográfica e antropológica interessante, que estes ajuntamentos e manifestações encerram, não é o que mais se deseja depois de umas 5 ou 6 horas a conduzir com calor saída directamente do workshop (ver posts anteriores) em Coimbra.

O "Hostal" no mínimo era manhoso: cheirava a tabaco e a gente e não sei se não estava mais sujo do que a rua, mas era só para dormir umas horas em duas noites e por isso, respira-se fundo (antes de entrar) e pronto!

As Jornadas foram uma banhada, mas sobre isso nem quero falar... é que foram realmente más! A minha mana (incrivelmente inteligente) que é de Química, e que percebe mais de ponto-cruz do que de arqueologia, saberia fazer melhor! Avançando...

A cidade tem cantinhos muito bonitos, mas parece um grande estaleiro, o que com o calor e com uma rede de metros estranha, se torna um bocado saturante! Na tarde de sábado, estava capaz de matar alguém: fui à procura de um jardim que supostamente havia perto da Calle Serrano (que by the away parece ser um bom lugar para compras). Depois de 45 minutos a andar, a rua não acabava e o jardim não aparecia e para além disso ainda havia que transpor um labirinto de buracos, passadeiras, e andaimes. Abençoada globalização que nos deu o Starbucks com um suminho de laranja e ar condicionado à maneira!



A primeira noite foi para esquecer! Ficámos no centro-do-meio (como diria mamãe na brincadeira) que é como quem diz na Puerta del Sol! O que, por sua vez equivale a dizer, que o movimento e o barulho é maior à noite do que durante o dia! E depois as distâncias e o calor!


Mas agora a parte boa:
- comi maravilhosamente bem! mas bem mesmo*!! e por preços muito bons tendo em conta a localização, qualidade e quantidade;



- lugares a revisitar: Lava piez (digo eu, mas posso estar errada, que é o Bairro Alto de Madrid onde se comeram umas tapas à maneira); La Latina (também muito castiço e com prédios antigos lindos); Museu do Prado/Jardim Botânico;



- o poder cenar à meia noite e ir para casa de madrugada a sentir aquela brisa quente de verão;
- os nossos amigos que nos seleccionaram o que de melhor havia para ver para quem tem pouco tempo e que nos receberam o melhor possível!

Lá para Setembro, logo vejo se melhora!

* eu cá sou uma miúda de alimento!

segunda-feira, 6 de julho de 2009

Ainda sobre o WMSM - Portuguese do it better


Depois da banhada da conferência de Madrid (amanhã há post), reforço a minha ideia: quando somos bons, somos mesmo muito bons!

As comunicações dos colegas foram realmente muito boas, e o painel de convidados do melhor!

este é um daqueles senhores que escrevem "os" livros!!! para a próxima não me escapa! assina o meu livro e é se quer ter direito a um pastel de nata extra!

Não estou nada de acordo com aquela mentalidade de que somos todos uma treta e que o que se faz no estrangeiro (nem que seja Badajoz) é muito melhor!

eu, no meu lugar de "fotógrafa" a ver se aprendo mais qualquer coisa!

Segunda-feira #14

[porque há por aí/aqui muita gente que aparentemente precisa mesmo de amor]

sexta-feira, 3 de julho de 2009

33 rotações

depois do café passo para as 75...

Esta história dos congressos e afins dá sempre uma trabalheira do caraças e é pela manhã que a ressaca é pior!

Ontem foi um dia de loucos, mas com comidinha da boa à brava*, com um cafézinho supimpa (thank god!) que ajuda ao ritmo, e uma plateia cheia de caras simpáticas que coube a mim fotografar!



Hoje continua a loucura e no fim do dia rumamos para Madrid! Por isso, para os meus três fieis leitores, isto vai andar meio parado, mas em princípio estarei viva e a gozar de saúde (que não mental porque essa nunca abundou... e agora que penso nisso, em mim ou nos genes de um e outro lado da minha hélice)!

parece esquisito, mas aos meus olhos é lindo!

Nota para a família:
Pai, sei que estás preocupado, mas vou fazer os possíveis por não trazer a gripe A atrás! E sim vou lavar as mãos e não não vou esfregar os olhos**!

* no estrangeiro passo sempre fome! e ainda estou traumatizada com as sandes (panrico) de cebola e maionese que tivemos de gramar o ano passado na Irlanda, que provocou um ataque de fúria no colega F. que no último dia se revoltou e disse: "eu não quero saber das vossas manias!!! hoje como em condições! vou ao Mac!"
** caso não tenha reparado, desta forma subtil consegui passar a mensagem da ministra (esta ainda não fez corninhos a ninguém, pelo menos que se saiba, para evitar o contágio da doença que matou menos pessoas que os ataques de riso nos últimos tempos!

quarta-feira, 1 de julho de 2009

Sobral Cid em estado de sítio!


Os próximos dias vão ser passados no maior e melhor workshop do fim de semana!
Para quem quiser!