sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Regra três simples:


Faz-me alguma "espéce" que o pessoal fale dos filhos e/ou do marido para dizer mal! Eu até sei que sou uma tipa com sorte e que me amancebei com um gajo que depois de ler o mail que está no post anterior me foi buscar um copo de água, mas ainda assim!... Ultimamente o tema de conversa, para onde quer que me vire, é a pequena. Não me chateia nada! E quando me perguntam como é que ela é, digo "é uma porreira". E é mesmo! Pode dar-se o caso de ser uma vencedora no euromilhões da descendência ou de ter as expectativas tão baixas em relação à maternidade que as birras e as noites mal dormidas não me surpreendem! Talvez por isso fique verdadeiramente espantada quando oiço em resposta ao meu "é porreira" um "tens sorte" seguido de uma das seguintes opções:
- esta aqui [com a cabeça a dar indicação da criança ou ex-criança em causa] só me deu uma noite de sono aos 89784 meses;
- esta menina [expressão acompanhada de um valente "poke"... como quem refreia o calduço que realmente se quer dar] tinha de comer de 1,5 em 1,5 horas se não chorava que se desunhava;
- a minha teve dentes aos 15 dias e nunca mais me deu sossego;
- eu sei d'uma que só dormia agarrada ao meu cabelo enquanto esfregava a barriga com o bonequinho preferido...
Eh pá... às vezes a coisa é difícil, mas será que é só isso que fica?! Eu cá espero lembrar-me da cara cómica que a minha miúda faz quando está a fazer cocó, ou como fica taralhoca depois de mamar, ou como se ri "com os dentes todos" quando me vê, ou como ralha com os "bebés" que estão pendurados na espreguiçadeira, ou como fica com a boquinha em "o" quando fica entusiasmada com alguma coisa! Espero esquecer-me de tudo o que não seja pelo menos tão genial quanto isto!

Chego à conclusão que estas conversas dramáticas estão para as crianças como as descrições de terror dos nove meses e parto estão para a gravidez e as dos defeitos do cônjuge entre casados estão para os namorados!

Sabemos que somos gajas para estar cansadas quando...

...escrevemos o seguinte mail a uma colega de trabalho:

sábado, 12 de outubro de 2013

A primeira sopa...



...não correu mal de todo! A fralda (que embrulhava a garota) ficou satisfeita com a dose de abóbora. A miúda desconfio que não chegou a perceber o que aconteceu...

domingo, 6 de outubro de 2013

Este já era...


Receita daqui! Feio que dói. Bom para burro! Vídeo aqui.

terça-feira, 1 de outubro de 2013

Alguém me esclarece uma dúvida?

Albert Ernest Jenks (1869-1953)


Voltarei a ter um cérebro funcional ou posso já começar a usar o crânio como cinzeiro? É que desde que pari que sinto que tenho entre as orelhas puré de ervilha... raciocínio muito básico, muito lento e muito esquecimento... é assim que estou há uns 120 dias.