terça-feira, 31 de maio de 2011

Santa pachorra!!

Ontem (este post era para ter sido publicado ontem) foi noite de globos de ouro. Tal como aconteceu há uns tempos atrás com a gala da TVI, estava na companhia perfeita para ver a dita emissão! Não houve vestidinho pindérico, plano mal feito, improvisos daqueles que-mais-valia-estar-calado que não tivesse direito a comentário. A parte chata é que ao fim de 30 minutos já estava cansada... é que era muita coisa para registar e às tantas as piadas de tão fáceis já não entusiasmavam.


Mas como não sou menos que ninguém (ditado da minha terra, que muito estimo), aqui vão os meus bitaites:
- A sala às moscas no início e depois do intervalo, dá sempre aquele ar "eu só vim por causa dos bolos... ninguém me disse que era para ficar até ao fim" carregado de glamour! O "síndrome vedeta-a-televisão-pode-esperar-por-mim" tem efeitos mais devastadores, do que os pepinos espanhóis.
- Alguém volte a dar as gotitas à sô dona Bárbara e à sua equipa de "styling" porque a coisa ontem esteve complicada... nem na gala "Miss Feira do Bairro Norton de Matos" a piquena se safava... ah, e vamos lá ver se as funcionárias do clube Mirage* ali da Tornada, não lhe pedem a farpelita vermelha de volta.
- Menos Futre... menos... Já começou a não ter piada e a ser só chato!
- A equipa de câmaras era muito jeitosa! Acho que nos 45 minutos em que assisti ao programa os consegui ver a todos. Não havia plano que não tivesse lá um! É o reconhecimento dos trabalhadores invisíveis! Fica sempre bem.
- São precisos mais realizadores destes, que introduzem uma noção de imprevisibilidade e surpresa. que ajudam à dinâmica do programa: nunca sabemos quando vão acertar na cara da pessoa de quem se está a falar, ou quando temos em grande plano o rabo da nossa querida Júlia!


E mais não digo, porque fui para a cama logo depois da Bábá ter feito aquela piadola giríssima, que consistia em tirar papéis do cinto do vestido "bola de espelhos" (assim designado pelo nosso fashion expert do painel de comentadores).

Nestas alturas só me apetece dizer à minha irmã: "temos muitas saudades tuas, mas deixa-te estar por aí que estás bem!"

* estabelecimento de diversão nocturna ali para os lados das Caldas da Rainha.

segunda-feira, 30 de maio de 2011

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Insanidade temporária

Sou uma pessoa do dia. Gosto de acordar com o Sol e não sofro de mau humor matinal... o mesmo não se poderá dizer para o período nocturno: depois da meia noite viro uma autêntica cabra meio embriagada. Faço e digo coisas que normalmente não faria ou diria. Quando acordo no dia seguinte, logo a seguir ao primeiro segundo, ganho a consciência dos "estragos"... e se houver algum damage control a fazer, faço-o. Como daquela vez, já há mmmmmuuuuuiiiiiittttttoooooosssss anos, devia andar no liceu, em que adormeci no sofá, estoirada de uma noite mal dormida, e o meu pai me disse: "Vá, vai lá dormir para a cama que estás toda torta" e eu respondo com alguma agressividade, enquanto agarrava na manta em que estava embrulhada e seguia para o meu quarto: "és um porco chauvinista (?!)... se eu fosse rapaz não me fazias isso... mas deixa estar que um dia as coisas mudam..." Na manhã seguinte, após um pedido de desculpa com os olhos pregados no chão, arrependimento e vergonha a transpirarem pelas mãos e algum medo das consequências, procurei tornar-me invisível... até que as memórias paternas se esfumassem.

Photo @ Flickr by kketz4art

Como nos dias que correm o computador é objecto de mesa de cabeceira, o risco de parvoíce, apesar de mais virtual, continua a existir. As insónias que me acompanham nas últimas noites, a par com a expectativa da resolução de algumas questões importantes para as nossas vidas, levam-me a ler, a horas em que devia estar a dormir, os blogues inscritos no reader Nada de novo até aqui. Faço-o todos os dias várias vezes ao dia. Mas quando a coisa acontece durante a madrugada, é certo e sabido, que ao contrário do que normalmente acontece, "vai vir charteres" de comentários... que só muito excepcionalmente deixo... Já revi os de ontem. Nada de grave. Mas devia ter ficado quietinha!

Se algum dia alguma opinião minha chegar a uma caixa de comentários, é favor antes, confirmar a hora de redacção.

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Temos de conversar...

Ai blogger blogger... o que é que se passa... tu já não és o mesmo... já não estás sempre lá, disponível para mim... expectante, de braços abertos... sei que não sou a única, mas achava que o tínhamos era especial... e o que temos é uma relação de quase 3 anos. 3 anos em que me acompanhaste nos bons e maus momentos. É certo que quase nunca (me) falhaste. É certo que devia e vou procurar ser tolerante, mas a esta altura do campeonato já devias saber que esse é o meu ponto fraco. Não sou tolerante. Tenho alguma dificuldade em compreender e aceitar falhas, principalmente quando o contexto não lhes oferece uma explicação... mas nesta cruzada por me tornar uma pessoa melhor, estou a tentar refrear este meu defeito. Ainda assim meu querido blogger, vê lá se para a próxima avisas que te vais passar e se respondes aos meus contactos. Ontem foi um dia mau! Estavas meio parvo... É na comunicação que está o segredo das relações duradouras... Também já devias saber que sou capaz de fazer uma boa gestão das expectativas quando sei com o que conto... mas perante a incerteza, viro um bicho descompensado!



Estou apostada em salvar a nossa relação, por isso vamos fazer o seguinte: eu finjo que não aconteceu nada e tu finges que eu não andei no wordpress à procura de uma nova casa para morar... Afinal, isto das relações abertas não pode ser só para um dos lados... Ficas também a saber, que já tenho a uma escova de dentes noutra casa e que não terei qualquer problema e mudar o resto da tralha. Não sou menina para conviver bem com incertezas e mudanças de humor... se é para isso vai cada um à sua vidinha e pronto! Amigos como d'antes! Combinados?

terça-feira, 24 de maio de 2011

Daquelas coisas que dão 5 minutos antes da travadinha final...

Neste tempo de más notícias, dou por mim a fazer gincanas televisivas complicadíssimas para evitar telejornais. Vai daí, aterro invariavelmente na minha adolescência. Baywatch! Tudo me transporta para os meus anos de desconforto juvenil! Eles são as músicas pirosas, cortes de cabelo efeminados nos garanhões que desfilam os peitorais pela areia, baton castanho contornado a lápis, mamas standard em xxl, más representações, sobrancelhas à barbie, maus guiões, camisas berrantes, poupas laterais neles e nelas suportadas por mau gel... e aquela falsa sensação de que se fosse preciso era capaz de resgatar alguém da água, sem que o cabelo ficasse desalinhado, sem me afogar e - a coroa de glória - fazer CPR!! É que estou estava mesmo convencida, que os anos de maus serões televisivos tiveram como subproduto osmótico, o desenvolvimento de capacidades ateléticas e paramédicas que permitem salvar alguém que precise apenas de uma massagem cardiaca! Afinal, sei contar até 5, tenho alguma força de braços e em caso de necessidade até era menina para insuflar o ar necessário na goela de um futuro ressuscitado!

Photo @ Flickr by Frank Kehren

A única coisa que me preocupa, é que mais de uma dezena de anos volvidos, eu continue a parar para ver o Mitch Bucanon e sus muchachos...

segunda-feira, 23 de maio de 2011

sábado, 21 de maio de 2011

30

Aí estão eles... grandes e redondos! Mas nada é maior do que a alegria que sinto com este presente...



Entrar numa nova década a sorrir! É o que se quer!

sexta-feira, 20 de maio de 2011

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Oh p'ra mim a dar uma de Maya

Prevejo que o meu fim de tarde e início de noite, vá ser passado na casa de banho...

Photo @ Flickr by Diles

(...ou não tivesse eu comido 2.467g de cerejas!)

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Da bola

A única coisa que tenho para dizer sobre este ano futebolístico é que hoje, sou do Braga desde pequenina.


Lá para o fim do Verão voltamos a falar!

segunda-feira, 16 de maio de 2011


Vai-se a ver e o estaminé recebeu um miminho! Ditam as regras que:
- Agradeça à Susie de Sonho, por achar que estes meus devaneios, devam ser premiados;
- Escreva este post;
- Que passe o prémio a 12 blogues e lhes inclua o link... vou subverter as regras neste ponto e passara batata quente a todos o blogues que se enfileiram ali na listinha do lado;
- Que conte algo sobre mim que as pessoas não sabem... aqui vai: até aos 17 anos quis ser veterinária.

Missão cumprida com a falta de jeito do costume!

Segunda-feira 93

sexta-feira, 13 de maio de 2011

O blogger está num daqueles dias...

...onde é que se encontram botijas de água quente para servidores? Dá-me a sensação que isto não vai lá só com trifene...

A termalar

Aproxima-se mais um fim de semana de aniversariantes. Como a crise também chegou a estas bandas, eu a mana e a mãe, resolvemos ficar mesmo aqui pela vizinhança, mas não é por isso que o programa tem que ser mau! Assim sendo, vamos as três ter um fim de semana de rainha, por terras da Curia com direito a muita massagem e banhos termais à mistura! Começa já hoje e só lá para domingo é que estamos de volta!


Só espero que corra um bocadinho melhor, que a minha experiência anterior num programa do género...

quarta-feira, 11 de maio de 2011

"We forward in this generation... Triumphantly!!"



Faz hoje 30 anos que deixou de cantar Bob Marley. Felizmente deixou-nos muitas canções de liberdade... e felizmente que o pelito de rato que trago na cabeça, nunca se deu às rastas, caso contrário, o meu fervor adolescente pela música deste senhor, que ainda hoje me deixa para lá de bem disposta, ter-me-ia feito andar pelas ruas ostentando valentes dreadlocks.. acrescentado um ponto, na longa lista de desgostos que dei ao meu pai...

terça-feira, 10 de maio de 2011

"Ai chega, chega, chega, chega a minha agulha..."

Volta e meia sou possuída por um espírito consumista, que me leva a comprar sem sequer experimentar as peças que compro. Vai-se a ver e esses momentos coincidem sempre com aqueles dias de gaja, em que alguma coisa tem que compensar a desorganização hormonal e o mal estar físico e inchaço abdominal (tenho a sensação que me excedi na informação...). Seja como for, num desses dias, comprei uma t-shirt baratita, girita que quando cheguei a casa percebi que não me ficava grande coisa e me fazia parecer um homem.

Eis a famigerada (Zara)

Como é que uma t-shirt faz isso? Não sei, mas terá, quase de certeza, a ver com o facto do decote quase não o ser... Não faz muito sentido... Não interessa, ficava mal. Vai daí, dá-se um pulinho a uma senhora milagrosa que corta malha e algodão como ninguém (e que já me tinha transformado um vestido meio à Maria-Mijona, numa coisinha mais engraçada) e de repente tenho uma t-shirt linda que posso vestir todos os dias... não o faço, mas podia!

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Arte contemporânea

Conjunto "animal-peludo-e-particularmente-mal-cheiroso e manta" em chão e parede:


Peça versátil, utilizável em diferentes perpectivas.


Confere um ar rústico e caótico à habitação ao mesmo tempo que lhe dá um toque de "ai que fofinho".


Instalação visitável numa pequena habitação nazarena e disponível mediante negociação de um preço (não muito elevado).

Segunda-feira #92

é que acabava a moda do rabo peludo (ou igualmente mau, a moda da trusse* roçada), à mostra num instante...

* das palavras mais feias que conheço!

sexta-feira, 6 de maio de 2011

"E são mais de negro os estudantes, quando Maio chega em flor e trova..."

O post da R e o amanhecer ébrio da cidade, fez-me ficar nostálgica... Nunca fui uma academista inveterada! Cresci no meio da Queima das Fitas (quase literalmente); no Jardim Infantil em que andei, a dois passos da Universidade, era comum as meninas receberem declarações de amor dos caloiros envergonhados; durante anos que vi o cortejo dos muros do Instituto Botânico, amparada pelo meu pai (e por gerações de estagiários -alguns deles agora carecas- que pelo sim pelo não zelavam pela minha segurança, na esperança que isso pudesse trazer uns pontinhos extra no momento da avaliação final), mas a verdade é que tracei e traçaram-me a capa bem longe da Sé Velha (o mar de gente e o meu medo de multidões não me deixou avançar para além do Machado de Castro), as minhas fitas ficam por assinar e o rasganço por fazer. Mas sempre que oiço um fado de Coimbra bem cantado, pára tudo à minha volta e tenho de me esforçar para não deixar escapar a lagrimita...


(não encontrei a minha balada favorita... mas esta anda lá perto!)

Acredito que a meio da próxima semana, já esteja farta de barulho, confusão e gente bebeda, mas hoje fico contente por ter começado a Queima e por fazer parte desta vivência.

quarta-feira, 4 de maio de 2011

E são 97!


 Hoje é dia de festa! Corria louco o ano de 77, quando a mãe Fatinha resolveu, que o dia do seu vigésimo nono aniversário era perfeito, para dar à luz a mana mais velha! Vai daí, o 4 de Maio é por estes lados, muito semelhante ao Natal, já que os presentes são a dobrar e se multiplicam os votos de um dia feliz

Isto é tudo muito giro, é uma coincidência muito feliz, são duas pessoas extraordinárias-fantásticas-maravilhosas-corajosas-inteligentes-lindíssimas a fazer anos, mas vamos lá analisar as coisas de uma outra perspectiva: a minha, a da miúda, a da caçula! 


 Ora, a época de festividades inicia-se com papai a 19 de Abril, ou seja, um mês depois do dia do Pai. Representando ambos a mesma figura reverenda, devem ser celebrados com presentes, que funcionam como um indulto sobre os famigerados anos da adolescência, em que um homem feito e pacato, teve de conviver com as angústias próprias de uma rapariga em pleno desenvolvimento hormonal. 


 15 dias depois, mais coisa menos coisa, temos então o ponto alto de celebrações: dia da mãe; aniversário da mãe; aniversário da mana, todos eles merecedores de ofertas que representem o apreço que sentimos por tais figuras. Ainda dentro da mesma semana de Maio acontece o quê? A Queima das Fitas, que como qualquer bom estudante ou habitante da cidade de Coimbra e arredores saberá, coincide com as noites em que, e está provado, quando posto ao ar o dinheiro se evapora. Quando surge o solarengo e glorioso dia 21 (que vai-se a ver, é o meu dia de nascimento), sobram os parabéns ditos, e a oferta de um sorriso!... a que invariavelmente retribuído com outro... em tons amarelados...


 Seja como for, duas das mulheres mais extraordinárias deste mundo fazem anos, e eu não podia estar mais contente!

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Kitchen37



O dono da Barraca37 decidiu ampliar o negócio e abrir um restaurante/livro de receitas virtual, o Kitchen37. Como sabe que tenho andado a secar a cabeça com receitas e imagens de comida, a todos quantos passam aqui pelo ver-de-água, deu-me as chaves da sua nova casa e disse-me para passar por lá, sempre que o tema seja paparoca. Tenho cá para mim, que não sabe no que se está a meter, mas agora é tarde (eh eh eh)!! Já sinto a surgir, o Chef Ramsay que há em mim...



É visitar a gosto e dar o desconto q.b.!

Segunda-feira #91