segunda-feira, 6 de março de 2017

O mundo em versão WWE


Por aqui ainda não se falou do Trump porque estamos em negação, porque não gostamos de dramas/comédias fáceis, porque é assustador, porque parece que estamos a assistir a um mega-acidente em câmara lenta e tendemos a desviar o olhar nessas situações... Mas temos quase quatro anos para ir dando conta dos devaneios do senhor cor-de-laranja.

quinta-feira, 2 de março de 2017

2026 é agora...


Agora que a barriga já está assumida já dá para escrever sem ser por meias palavras e por meias ideias o que vai dentro da caixa de pirolitos que tenho em cima dos ombros. Para além da novidade que é uma segunda gravidez, o que verdadeiramente me tem alugado os pensamentos e a paciência é o facto de ter uma filha adolescente. Sim, tem três anos e meio e entrou na adolescência! Li algures a expressão "threeagers" e aplica-se que nem uma luva! O que é que lhe aconteceu?! Agora deu para ser do contra, passar da felicidade extrema ao choro à mínima contrariedade, sai de rompante das divisões, fecha-se no quarto a fazer queixa de nós aos bonecos e acaba sempre a dizer que somos feios e que não vamos à festa dela (deve ser a de aniversário... mas ainda estamos a tentar perceber). Há dias que sim senhora, consigo respirar fundo, dar-lhe o espaço que precisa, peço-lhe para me explicar o porquê de estar triste/chateada/zangada, faço-a rir ou dou-lhe um abraço consoante me parece mais adequado... mas há dias em que leva com dois berros e 10 minutos de castigo para garantir que não faço um estrago pior.
Tendo em conta a minha formação juidaico-cristã a única dúvida que tenho tem que ver com a natureza da culpa que devo carregar: será que já a estraguei ou que a estou a estragar?