sexta-feira, 30 de março de 2012

Ainda sobre a amizade...


Uma pessoa já não pode andar um bocadinho mais hormonal que é logo difamada!! Daqui a nada andam a dizer que sou fofinha e a escreverem com coraçõeszinhos e estrelinhas e mais o raio c'o parta! É que se chegarmos a este ponto eu juro que aleijo alguém!

Connections


Os amigos são uma "cena" do caraças! Um canivete suíço da vida. São imprescindíveis! Fazem uma falta danada... principalmente quando têm uma daquelas profissões que dão jeito e nos poupam tempo, dores de cabeça e dinheiro. Aliás, desconfio que não existe médico, advogado, canalizador, electricista, designer... que não tenha uma lista infindável de amigos... e até de amigos que não sabiam que tinham! Há sempre alguém a lembrar-se deles: "Olá, estás bom?! Há quanto tempo!! Houve lá... não me desenrascas... (preencher a gosto)!" Isto acrescenta-lhes valor! Torna-os ainda mais preciosos! Posto isto, estive a pensar que utilidade tenho eu como amiga, para além daquela básica de ouvir e estar por lá. Descobri que tenho muito pouca... O que é que eu tenho para a troca?! "É pá! Obrigadadinha pelo favor! Já sabes, quando precisares que te desenterre um morto do quintal, não te esqueças de apitar!" Não sei... Não me soa bem!

quinta-feira, 29 de março de 2012

Killing time

Enquanto isto não chega...

Acho que descobri um dos motivos de ter gostado tanto desta série: tudo quando é rapaz jeitoso e do lado dos bons tem barba... e esse é o meu ponto fraco... quanto mais talibã melhor!

vamo-nos entretendo com isto...

Não há barbudos... há bons argumentos!

Guilhim Maria e as tecnologias*

Em miúda, quando não estava na rua a jogar ao Guilherme Tell (alguém sabe do que estou a falar ou era diversão só da rua do Miradouro?) com direito à minha própria besta feita com uma cruzeta, um elástico e uma mola da roupa para disparar tudo o que fosse disparável sobre os meus amigos (não queiram saber o que fazíamos a quem não era nosso amigo), ou estava doente, ou estava a jogar os dois únicos jogos de computador a que achei piada na vida:

este


mas sobretudo este!


Em termos tecnológicos, quer me parecer que tanto uma quanto outra diversão estão ao mesmo nível...

* jovem, se estás a ler este post mas nasceste já no final da década de 80 ou (pior ainda) na de 90, informo que o serviço de legendagem não está disponível. Vai chamar os teus pais ou avós que eles explicam.

quarta-feira, 28 de março de 2012

Há esperança! (mas não para o blogger que não deixa a malta postar imagens)

[inserir imagem aqui]

Existe uma montanha de roupa para passar em minha casa. Ignorei-a durante uns dias na esperança que o monstro fosse à vida dele. Mas não. Ficou por lá. E nas gavetas... nada... só eco. Tive de pôr mãos à obra. Contrariada... muito contrariada! É um tempo estúpido que se passa de pé! A apanhar calor e a dar aos bracinhos. Ao fim da 897459384ª camisa [r'ais parta os homens e a roupa que eles vestem que se engelha com a brisa do vento] resolvi fazer uma pesquisa! Tanto trabalho terá de ter algum proveito... para além de se andar engomadinho! Descobri que uma pessoa com o meu peso numa hora a passar a ferro gasta 150 calorias!! Ora, tendo em conta a quantidade de roupa que tenho a olhar para mim pelo menos 5h de trabalho ninguém me tira! É hoje que fico jeitosa!!

terça-feira, 27 de março de 2012

Não sou nada como a nossa amiga Nelly: não sou como uma pássara; não gosto de voar!*


Daqui a uns dias vamos para o Estrangeiro... essa bonita localidade! Estava eu entretida a treinar os meus truques de magia, aqueles que nos vão permitir aproveitar os dias de férias vendendo apenas um rim**, quando o National Geographic começa a passar um episódio desse programa tão simpático que é "Mayday - Desastres aéreos". Vamos lá ver uma coisa: agradeço a existência de aviões, caso contrário a nossa vidinha em tempos de passeio seria muito mais complicada. Contudo, e apesar das estatísticas e evidências, prefiro viajar sem ter de desafiar nenhuma lei da Física, tendo particular respeito e apreço pela da gravidade... principalmente quando presa num tubo de metal a "bué" pés de altitude. Vai daí, estar a ouvir falar de acidentes de avião a uns dias de me enfiar num... lowcost... é coisa para me dar um nó na barriga e fazer revisão das últimas aulas de catequese. Fora isso, tudo a postos!


* Tentativa miserável de aludir à cantiga da Nelly Furtado "I'm like a bird"... bem sei, cada um é para o que nasce!
*"Oh minha grand'a lambona, se não tens guito não vais para o laréu", dirão os meus três leitores em coro. É bem verdade. Ainda assim, parte do passeio foi um presentinho... e diz que é falta de educação não desfrutar do que oferecido... se não dizem... digo-o eu!

segunda-feira, 26 de março de 2012

Otaria flavescens

Imagem: eu de perfil, na minha última ida à praia, com o buço por fazer

Sou um bocado otária... não sou totalmente otária porque tenho a mania que a mim não me enganam, o que faz de mim (só) um bocado otária. Ora, uma pessoa vê um filminho sobre quererem apanhar o mau da fita (o tal do Kony... que é feito pelo tipo que se passou dos cornos da cabeça) e vai-se a ver, a coisa não é assim (obrigada Dulce pela informação e pelo dilema moral em que me colocaste... raios!). Depois descobre a última coca-cola no deserto da internet (o tal do Pinterest) e em menos de nada recebe percebe que a coca-cola é capaz de estar estragada...  e que andamos todos a arriscar ir para o xilindró de cada vez que fazemos um pin sem ter a autorização por escrito dos autores das imagens...

Vou mas é para a minha gruta fazer fogo com pedrinhas e pintar nas paredes e assim já não me levam pela certa!

Segunda feira #135


[sim, tenho este hábito terrível]

sexta-feira, 23 de março de 2012

Pergunte-nos como!


Quer saber como se perder no caos de uma grande cidade, comer um gelado fantástico num lugar onde instantes antes houve uma manifestação com direito a porrada da grossa, pôr a conversa em dia, procurar, de mapa na mão, o lugar do parqueamento da sua própria viatura e conduzir com a ajuda desse mesmo mapa e tudo em menos de duas horas? Então pergunte-nos como! Pequena R. e Guilhim Maria: a desafiar probabilidades desde 2008 (ou 2009)!

quinta-feira, 22 de março de 2012

I married a rock star



Eis o que pode acontecer quando se tenta acordar uma estrela de rock adormecida (literalmente):

Eu - Cariño, não acordas?
Ele [num lugar muito bonito] - Nunca pensei fazer isto...
Eu [eh eh eh o tipo ainda está a dormir] - O quê meu anjo?...
Ele [ainda entre flores e passarinhos] - Pedir mais tempo de palco que os Rolling Stones...
Eu [não te desmanches... continua] - Que quem?!
Ele [a começar a acordar... só pode!] - Não... como é que eles se chamam... ah! são os Xutos!
Eu - Pois... é quase a mesma coisa!

Esta é uma das muitas conversas improváveis que posso ter ao acordar

quarta-feira, 21 de março de 2012

Ainda que com algum delay...




...a fashionista que há em mim também tem uma palavra a dizer sobre o/a Moda Lisboa: eu sabia que não devia ter mandado a touca da natação para o lixo... lá se vai a minha oportunidade de estar na moda o próximo inverno, damn... Espera... tenho o gorro do pólo-aquático (com o mítico número 11)! Tudo certo! Vou ser ainda mais estilosa que as fashion lovers todas juntas ! Oh yeah!

Abre-olhos


Antes não gostava, mas hoje em dia gosto. Ainda assim, há períodos de abstinência forçada. Parece que o meu corpo diz que não está p'rai virado e não entra nem mais uma gotinha. Mas mantenho e digo mais, acho que gosto à séria. Sem açúcar. Simples, mas bom... e não aquelas zurrapas queimadas ou cheias de cheiros e sabores. Estou a falar de café. Mas ao que parece, este gosto pode abeirar-se de toda uma ciência de grande complexidade em que o pó castanho vira apenas pretexto para aplicar um protocolo complexo. Hoje, nas incursões ao café ouvi a pedir as seguintes variações sobre o tema: chávena escaldada, sem ponta, curto, dois terços, cheio, pingado... poderia ainda acrescentar o com cheirinho, o descafeinado, o carioca e ainda os pacotes de açúcar e adoçante... Mas o importante continua a ser o café... certo?... Quer-me parecer que há muita gente a complicar o que é simples!

terça-feira, 20 de março de 2012

Cousin Vera #2


Há talvez uns 23 anos, a minha irmã fez a letra de uma música que, desse dia em diante, passou a ser tocada em tudo quanto era espectáculo dos "Heróis da Música" (agrupamento musical, ou espécie de orquestra, dirigida por um conhecido maestro da nossa terra natal). E rezava assim a música intitulada "Ni-Cá-Mó":

[uhm uhm]

Mas que lindo dia,
Doce quimera,
Flores tão bonitas,
É Primavera!

Mas se é Primavera,
Há passarinhos,
Que com as palhinhas,
Fazem os ninhos.

Há três pontos a destacar neste momento:
- tomem lá autores-de-blogues-intelectuais-que-vão-buscar-poemas-do-arco-da-velha-que-ninguém-conhece, que eu também sei dar um toque de eloquência aqui ao estaminé! vai'buscar!
- sim, a nossa mais velha era e é um pequeno génio!
- creio que passámos ao lado de uma importante carreira no mundo da música... sim, que eu tocava bandolim durante a adolescência (esse instrumento cheio de sex-appeal)... basta recordar este episódio;

Cousin Vera #1



Aí está ela! Na impossibilidade de transmitir o cheirinho a flores que invadiu a minha cozinha e que faz as delícias das pessoas que não sofrem de alergias, ficam as flores que nasceram cá por casa, com o arranque da Primavera!

segunda-feira, 19 de março de 2012

10,5 km


Estou orgulhosa da minha pessoa! Mais de 10km no bucho em 1h40! Pelo caminho corri 1km e vi a coisa mal parada mas nada que uns minutinhos deitada numa cadeira a recuperar a visão e a função respiratória não resolvesse. E é isto! Desconfio que amanhã não me mexo, mas 'tássbem!

19 de Março

Diz que "sou toda Mãe" mas há qualquer coisinha que ficou do Pai...

Somos uns bichos um bocado atrasados. Ou pelo menos eu sou! Tive 20 e tantos anos com os Pais e a Mana por perto e nunca soube aproveitar. Só agora que o trabalho (e a gasolina) nos obrigam à distância é que eu sinto na pele e no coração o peso da saudade. Só agora é que eu começo perceber o tamanho da sorte que tenho. Sinto agora, como em garota, aquele orgulho no Pai super-herói (e Mãe também... mas lá para Maio falamos sobre isso), depois de um interregno de estupidez minha (diz que faz parte do crescimento). Por isso tenho pena de não estar em Coimbra para fazer lhe fazer Cheesecake... idealmente com a ajuda da minha Irmã. Mas no próximo fim de semana regularizamos a situação. Para já fica o (excepcional e rápido) beijinho telefónico e mais logo acertamos as contas do coração: quem fez a caminhada mais longa... acho que é a nossa maneira de dizer que gostamos e nos preocupamos um com outro... assim disfarçadinho e sem grandes lamechices! Isso, para além do ver(de) dos olhos, também herdei dele!

Segunda feira #134

domingo, 18 de março de 2012

More stitchin less bitchin

Source: etsy.com via Guilhim on Pinterest


Este ano não há €spaço para compras. Aliás, já não me lembro da última vez que entrei num centro comercial. Até podia ser uma opção de vida, mas não sou cool a esse ponto. Não posso comprar e por isso evito tentações. Ainda assim, sou gaja, pouco mas sou. E gosto de coisinhas: pregadeiras (diria broches... mas há por aí muita mente perversa... a começar pela minha), colares, pulseiras... dá para ter uma ideia, certo? Aqui há uns tempos vi que a Raquel tinha terminado mais um dos seus projectos fantásticos (um dia, quando for grande, chego lá) e fiquei curiosa com a forma como se fazem os granny-squares. Vi o tutorial e ao fim de 9769864 tentativas, lá consegui. Hoje queria dar um gracinha aos meus velhos casaquinhos e andei à procura de tutoriais de flores e encontrei um simples e outro um tudo nada mais complicado. Não foi fácil... chamei vários nomes pouco simpáticos às senhoras do youtube, culpei a lã e depois as agulhas... tudo menos as minhas duas mãos esquerdas, mas eventualmente, ao fim 2423 mil horas, a coisa deu-se. O resultado final foram duas florzinhas (da mesma cor porque não tenho mais restos... gastei nas milhentas tentativas que fiz) que não tarda vão ganhar um alfinete para começarem a sair comigo à rua.






sexta-feira, 16 de março de 2012

Round #2






Foi à segunda mas foi! Depois deste episódio, estava já conformada com a minha falta de talento para os doces... mas depois, mais uma vez no lugar do costume, lá encontrei esta receita, e puff! Aí estão eles! 
A base para bolos foi comprada num dos meu lugares preferidos: Loja da fábrica das Faianças Bordalo Pinheiro. Custou €5 porque tem um "defeito" no pé. Fossem outros os t€mpos e levava uma carrinha cheia de peças com "defeito".

A minha relação amor-ódio


Cresci, no que respeita à minha formação académica, a ouvir palavras que juraria terem sido inventadas entre a sobremesa e o café de um jantar bem regado, para designar um qualquer problema inventado identificado ao fim da segunda garrafa de Casa de Santar. Verdade seja dita, amiúde esse novo dialecto, mais tarde ou mais cedo, viria a ser útil e a fazer sentido (em particular quando entendido como um tique de um certo snobismo académico, próprio de quem tem o dom de mobilizar nomes de autores mais ou menos desconhecidos, lançados estrategicamente para atestar a ignorância do interlocutor e validar ideias banais). Ainda assim, aprendia-se e aprendia-se a pensar. Agora, ao que parece, os cientistas sociais (ou das ciências moles... como diria a minha irmã, adepta das ciências duras) já não assumem a missão de apresentar dados e suas eventuais interpretações. Antes fazem preâmbulos, apresentam reflexões e levantam questões sobre... cenas. E lêem... Lêem os preâmbulos, as reflexões e as questões. Uma espécie de embalo que transporta párias como eu para o limiar (limiar... limbo... eu sei que há aqui um autor qualquer que devia citar...) da consciência!

Dá para perceber que ronquei que nem um bacorinho numa conferência (de veras interessante) a que assisti depois de almoço (já com uma bela meia dúzia de horas de oradores no bucho)?

quarta-feira, 14 de março de 2012

Always Look on the Bright Side of Life*


* porque com a ajuda dos Monty Python tudo fica melhor

Depois da notícia dos últimos dias sobre o aumento da gasolina para os €1,71 (grandes filhos de uma quenga barata) resolvi ver o lado positivo da coisa e...vou cumprir dois sonhos meus: ter uma bonita pasteleira de fabrico português (para as pequenas distâncias) e adoptar um burrico (para mimar e para os percursos mais longos)! É que como as coisas estão fica mais em conta ir a Alfeizerão comprar pão-de-ló para alimentar o Fagundes (nome que o bicho irá ostentar) do que dar de comer ao meu velhinho volkswagen... que, by the way, anda numa dieta rigorosa há já uns meses valentes! E não, não me estou a esquecer que tenho de alojar o animal, mas tendo eu crescido a ver cavalos nas varandas do Ingote (bairro complicado de Coimbra), não vejo que o "estábulo" seja um problema!

terça-feira, 13 de março de 2012

segunda-feira, 12 de março de 2012

Ele há gente esperta



Sou desorganizada... e isso enerva-me, porque tenho para mim que que noutra vida fui uma criatura obsessivamente organizada e essa criatura vive a assombrar-me. Fico a espumar quando no mesmo dia tenho de ir ao supermercado duas vezes porque me esqueci duma porcaria qualquer, suficientemente importante para me obrigar a voltar... e porquê, porque faço mil listas (faço listas de tudo, até das listas que tenho de fazer) do que preciso e acabo sempre por me esquecer de uma delas. Esta semana resolvi testar este sistema com algumas adaptações (juntei algumas categorias e eliminei outras). Bem sei que ainda hoje é segunda-feira, mas aparentemente a coisa resulta!

Estou a sentir-me cada vez mais etíope

Só para que fique registado:
- o podómetro regista 8.654 m feitos em 57 minutos;
- 2.800m foram feitos a correr... pelo caminho ficou um pulmão e meio, três dias de catarro, um AVC e três ataques de asma... mas cheguei ao fim;
- estou com "moral" tão lá em cima que me vejo a correr uma - vá - mini-maratona;
- desconfio que só hoje perdi os 3kg que andavam por aqui perdidos;
- as hormonas são um bicho muito divertido! a partir de amanhã, com a ajuda da minha amiga Yasmin (para quem é menino: perguntem a uma menina quem é a amiga Yasmin), volto à realidade, mas hoje o dia está bonito e eu estou cheia de genica!



Segunda #133


sexta-feira, 9 de março de 2012

Ai a minha vida!

É que já não passava tempo nenhum ligada à net... Entre o blogger, o bloglovin' (não é redundância... ou melhor, é... mas há blogues que só se podem seguir pelo bloglovin'... e sou gaja) este meu cantinho, o facebook (sim... sou assim de básica) e tudo quanto é jornal on-line, os cinco minutos que sobravam para além do trabalho eram para apanhar ar... mas agora aparece-me esta treta do Pintrest e roubo horas ao sono a olhar para as fotografias e ideias dos outros! Alguém me dê um chapo bem dado para ver se volto à vida! 
Chiça... (acompanhar com o som do estalar da língua dentro da boca quando esta se descola do palato)


Source: behlul.com via Emre on Pinterest

quinta-feira, 8 de março de 2012

Só para dizer que...



...resulta!

Marafona da Santa Cruz



A "Matrafona"- como insisti em chamar até levar um "puxão de orelhas" da Dona Maria Alice, artesã com 80 anos que para além de tocar e fazer adufes, faz também estas peças - é uma "Boneca de trapos, feita a partir de uma cruz. Não tem olhos, nem boca, nem ouvidos porque é deitada debaixo da cama dos noivos na noite de núpcias para trazer sorte e filhos. É deitada em cima das camas nos dias de grandes tempestades e trovoadas, para as afastar." Esta foi escolhida pelas mãos que a criaram especialmente para nós e está em cima da cama porque, quer-nos parecer, que as tempestades que inquietam não são só aquelas que fazem escurecer os céus. Esta já provou cumprir a função... ou pelo menos uma delas!

Make Kony famous

KONY 2012 from INVISIBLE CHILDREN on Vimeo.

Saber mais:
http://www.invisiblechildren.com.s3-website-us-east-1.amazonaws.com/
https://www.facebook.com/invisiblechildren
http://invisible.tumblr.com/


quarta-feira, 7 de março de 2012

Ladybug

Antes do Carnaval dei um pulinho com a mãe Fatinha às Caldas da Rainha para espreitar uma loja de lãs de que tinhamos ouvido falar. Viemos de lá com a lã para o meu supermaravilhoso-confortável-quentinho-casaco-cizento e duas meadas em tons de azul com um toque maravilhoso. O gorro ficou feito no mesmo dia... mas falta oferecer a quem de direito. Os bocadinhos de linha que sobraram transformaram-se agora em "argolas de guardanapos" com direito a botões de joaninhas que estavam perdidos na caixa da costura. E é isto! Se não me tiram as agulhas da frente, não vai haver meadas neste mundo que me cheguem!






e para acabar...

A tirar apontamentos...

[daqui]

terça-feira, 6 de março de 2012

VERdepassagem Monsanto

Sai uma nova etiqueta para a mesa do canto

Isto de viver amancebada não dá só direito a uma ida para o vale dos pecadores sem passar pela casa de partida! Não senhor! Nos entretantos há que articular vontades e gostos e tirar o máximo partido deles! Então, se eu gosto de passear e ele gosta de filmar (e vice versa), nada mais lógico do que ter filminhos caseiros (desejavelmente sem cenas escaldantes) no lugar das fotos! E eis que surge o "Verdepassagem"!


Casa da Pipa













Este fim de semana vivemos um sonho na casa dos nossos sonhos*! Os nossos "senhorios" foram o Rui e a Anabela do "Moinho do Maneio". Este/O paraíso fica no meio do pinhal/eucaliptal, algures na Serra da Malcata, onde telemóveis, televisão e derivados não têm serventia! Só muita calma, o calor da lareira, o correr do riacho, os gatos na cama e natureza por todo o lado! Havemos de voltar... para namorar tudo o que temos direito e que os dias de sempre não nos deixam!

*graças aos melhores amigos/colegas do mundo que me deram um miminho para compensar a loucura da entrega e da defesa do doutoramento. Obrigada a todos os sobralcidianos!