sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Gosto!

 
 

já para não falar dos "fala-mos"!

Prometo que tão cedo não falo de móveis

Orgulhosa como estava dos meus trabalhos de "carpintaria", resolvi que nenhum desafio é pequeno demais para mim! Desempacotei os fascículos que compõem o que se irá tornar uma bonita sapateira. Alinhei as tábuas e olhei para as instruções...
"- Ok, isto parece complicado, mas de certeza que consigo."

Ponho mãos à obra e até ao passo 6 tudo corre pelo melhor. As restantes 19 etapas implicam o crescimento de mais um par de braços, sendo que nestes devem existir mãos que não congelem com o frio*, força sobre-humana e decididamente, mais juízo do que aquele com que fui abençoada!

Ainda assim, já não falta tudo para isto:
se transformar, nisto...

...ou pelo menos, quero acreditar que "Yes I can!"


* é que o jeito já não é muito, mas quando não sentimos que estamos a martelar o dedo e não a "ceninha" de plástico, fica ainda mais complicado conseguir montar alguma coisa!

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Geração Lego


É bem provavel, que tudo o que há na minha casa, caiba numa grande caixa de cartão, depois de desmontada com uma famosa chave com extremidade de forma hexagonal... who cares! Está a ficar catita e eu estou a gostar da ideia de ser eu a juntar as pecinhas, até as tábuas de madeira ficarem com ar de móvel!

A sala já faz menos eco! E as almofadas... fui eu que fiz!!!

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Big no no #3

Sou da opinião que há coisas que não se revelam. Coisas que se devem manter numa esfera pessoal, ou no máximo familiar. Por exemplo, um amor impossível (se é impossível, para quê chatear o resto do mundo com isso); problemas de saúde que envolvam a palavra "quisto" (não há como evitar a sensação de nojo) e rabos. Repare-se que não estou a dizer, que estas coisas não são completamente naturais e perfeitamente inócuas, mas não há necessidade de as trazer para o debate público.

Photo @ Flickr by Diedara Chick
Mas o que me faz discorrer hoje são mesmo os rabos! Considero que já vi a minha dose de "sim-senhores*" anónimos, por conta dos visitantes ingleses que vieram assistir ao Euro 2004 e que se exprimiam por meio de constantes moonings**. Por isso, faço os possíveis por evitar ter de me cruzar com nádegas atrevidas que por aí se passeiam! Seria uma missão aparentemente simples, uma vez que a minha linha de visão anda, a maior parte das vezes  a 1m60cm do chão (sou baixinha, já sei!). Contudo, quando menos espero, normalmente ao subir escadas, em plateias de cinema, e outros espaços com declives acentuados, eis que eles, os rabos, aparecem do nada e indevidamente protegidos das intempéries! Isto porque, os moços novos decidiram que as calças deveriam posicionar-se abaixo da protuberância isquiática! Tudo muito bem, só é pena que muitos optem por adornar o modelito, claramente na moda, com uma bonita trusse-azul-cueca-desbotado, através da qual se adivinham os contornos de uma e outra bochecha... e não estou a falar da cara!

Já as meninas, com as calças de cintura descida, esquecem-se de testar o modelo (ou então não), e sempre que se sentam, lá temos que levar com um bumbum à mostra, com o detalhe da peça íntima que subjaz às ditas calças, assumidamente atrevidota e estrategicamente utilizada!

Photo @ Flickr by MathieuB
Sendo que entre os portugueses pululam os rabos peludos (maioritariamente masculinos) e pontuados por gordura celulite (predominantemente femininos), não vejo  o porquê  de se chamar atenção para esse detalhe! Seja como fôr, somo todos livres para nos exprimirmos por meio da roupa e das palavras... neste caso específico, fico-me pelo lado das letras!

* "sim-senhor" sinónimo de rabo
** mooning: expressão que designa mostrar o rabo como forma de protesto ou divertimento... acho eu!

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Já sei como vou fazer fortuna

Hoje, no intervalo das notícias da manhã, ouvi um anúncio a um creme que faz milagres às rugas, cicatrizes e manchas! Fantástico, pensei eu! Com certeza será alguma alga, descoberta recentemente nos mares da sibéria, apanhada apenas em noites de lua cheia, por albinos nascidos na primeira terça feira de cada mês... caso contrário, este unguento miraculoso, já teria sido descoberto há muito tempo, tal é o medo das dobras de pele que se vão formando ao longo do tempo, num esforço conjunto da flacidez e gravidade!

Seja como fôr, estava eu a pensar em tudo isto, quando ouço um senhor com voz de Mike, a dizer que era um creme feito à base de baba de caracol! Caracol!!! Depois disto, todo o cenário montado no meu imaginário foi por água abaixo e aguardo agora, ansiosamente, que inventem um creme da caca da galinha preta! Mas voltando à ideia genial, que me vai permitir mergulhar anos a fio por todos os mares deste nosso mundinho.



Foi neste momento que eu pensei: eu tenho um ser em casa que se baba e muito! O meu Bogas! A minha vaquita loira produz baba a uma velocidade estonteante! E mais, é baba de altíssima qualidade, a julgar pelo que faz à roupa que se atravessa no seu caminho, deixando-a sem um único vinco! Senhoras e senhores, são precisas três lavagens para o efito da baba deste ser maravilhoso desaparecer! Por isso, se um pequenito boião de baba de caracol custa perto de €20, então um frasco de baba de Buick pode custar pelo menos, e sendo generosa, uns €150! Porquê, passo a explicar:

1º - Só há um Buick neste cantinho do universo e é meu! Por isso colectar alguns mililitros de baba, não se faz com a mesma facilidade que arranjar aí meia dúzia de caracoletas, que de tão frequentes são uma praga!
2º - Conheço a linhagem do Buick: sei quem são os pais, os avós e por aí fora! Desafio qualquer um a dizer-me que sabe que um determinado caracol não é um caracol de segunda!
3º - Sei que aquela baba é alimentada pela melhor das rações e com quantidades descomunais de mimo, por isso, só pode fazer muito bem! O que é os caracóis comem? "Cenas"... por isso sabe-se lá o que estamos a pôr na cara! E mimo, que como se sabe é a base de um pele saudável, nem vê-lo;
4º - O meu cão é tão lindo, tão lindo, que só pode deixar as pessoas também bonitas. Os caracóis são o quê? No mínimo feios!

I rest my case!



Dentro em breve terei o primeiro frasquinho disponível e tendo em consideração a argumentação brilhantemente apresentada, imagino que tenha de abrir uma lista de espera!

Segunda-feira #34


sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Tipo discos pedidos

Como a minha irmã* está longe e não pode entrar em estágio carnavalesco facilmente, dedico-lhe este post que serve uma dupla função, que deverá ser cumprida a bem do sucesso do carnaval: aguçar as saudades e ajudar a decorar as letras!


Letra in Sky Naza



Letra in Sky Naza

À mó dos sustus - "Na diguem mal de ninguém"
Letra e música in Dimensão Variável 



* e quando já tiveres decorado estas, podes sempre "sintonizar" a Rádio Nazaré e entre o almoço e o lanche ouvir algumas das antigas! ah, e não te esqueças de ir treinando os bracinhos no ar :)

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

A minha preferida: This woman

Toquem as trombetas!!! Há um evento social marcado na minha agenda para logo à noite!!! E não é ir tomar café com a mãe, ou comer um gelado ao shopping, ou até um cinema com os suspeitos do costume! Não que não adore esses programas! Gosto muito e sem eles já tinha perdido o que resta da minha sanidade mental! Mas estou animada, porque vou mesmo sair de casa para imergir num ajuntamento de cariz cultural!

Photo @ Flickr by ups2006

Por isso, logo à noite, em vez de uma tigela de cerais ou sopa, computador ligado, na esperança vã de me sairem mais umas linhas - nem que sejam de qualidade duvidosa - e contar os minutos para as séries da dois, vou ter direito a música da boa, pelos "Sean Riley and the Slow Riders", aqui no teatro do burgo!!


Ah, ah!! Roam-se de inveja!

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

É bom ginasticar!

Uma parte boa de ser gaja - ou pelo menos, ser eu - é que basta uma ida ao ginásio de duas horinhas, para passar a ver que onde antes havia gordura e flacidez, há agora toda uma musculatura tonificada e centímetros a menos!!!

Photo @ Flickr

Há só um pequeno detalhe... é que esta magia percepcional*, só dura 10 horas, sendo que 8 delas terão de ser necessariamente, passadas a dormir! Depois de acordar, volta tudo ao mesmo, acrescendo-se um sentimento de culpa, pelas tostas com queijo amanteigado e presunto que comi alapada no sofá, depois do banhinho tomado, porque achava que merecia e que já não fazia mal!

Photo @ Flickr by fonsico

...afinal mudei de ideias... É péssimo ser-se gaja - ou pelo menos, ser eu!

* duvido que este conceito exista, mas não quero saber!

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Manual de instruções de pessoa em estado tésico

Acho que posso dizer que entrei oficialmente em estado "tésico". A palavra não é minha, é do amigo dos "ossos do ofício", mas se tivesse que ser uma entrada no dicionário seria qualquer coisa como:

..::Verdiram | Dicionário do ver(de)água

tésico*
(em estado) | adj.
1. que se encontra em momento de profunda irrascibilidade, angústia e desânimo pontuado por momentos de euforia e insanidade;
2. semelhante a um estado de descontrolo hormonal agudo;
3. provoca alterações na fisiologia humana, que não se compadecem com o ciclo circadiano;
4. forma de ermitismo, segregação, penitência e cumprimento de votos (como de reclusão, pobreza, e... entre outros) de forma semi-voluntária;
5. que afecta o comportamento alimentar das pessoas;
6. coincidente com momento de produção científica que será, desejavelmente, intensa mas que normalmente se fica pelo "fraquinho", "quase nada";

* nota ao leitor: não se recomenda a convivência intensa com pessoas que se encontrem neste estado, já que a integridade física, bem como a sanidade mental dos convivas, pode sair afectada pela camaradagem.

Uma prova do meu estado tésico é este post, vejamos:
1. trata-se de uma tentativa risível de imitar o Priberam, mas sem ter muito trabalho nem ser especialmente dotada ao nível do domínio das artes gráficas, já para não falar da criatividade;
2. por esta hora, já devia estar a acabar um recensão, mas achei que era muito mais importante perder uns bons 20 minutos a brincar aos blogues!

 Photo @ Flickr by Mihliug

A quem me quiser internar: não ofereço resistência, desde que me garantam que no hospício de eleição há comida, dormida e condições de higiene razoáveis a um preço catita, ou melhor ainda, de borla!

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

domingo, 17 de janeiro de 2010

Até quando?

Porque faço parte dos números*:



* 1 dos quase 4000 bolseiros, que vivem sem qualquer tipo de apoio ou direito social e sem actualizações dos valores das bolsas há pelo menos 9 anos... deveres, esses, mais que muitos!

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Era ter um bilhetinho e já lá estava!

...depois há aquelas noites, em que só apetece quentinho. Por isso, ninho feito de mantinhas e é só deixar embalar na história! Neste caso, histórias. Depois do "New York I Love You", e tendo em consideração a sugestão do P. e da mana, deleitei-me a ver o "Paris Je t'aime"! Há histórias para todos os gostos: as que já tivemos (boas e más), as que queríamos ter e as que dispensamos! Todas estão fantásticas! No fim do filme só me apetecia pagar na mala e dar um pulinho até lá!


Photo @ Flickr by Mani*

uuuhhhmmm... acho que estou a começar a amolecer! São muitos filmes com "o Love/Amour" como tema, seguidos! Por isso, vou mas é ali rachar um monte de lenha, de pois fazer uma pega de caras a um touro e venho já!

* A Natalie Portman está sempre fantástica, e linda, e perfeita... (cabra!)

Impotência...


quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Pelo amor da Santa!!!

A nossa televisão está sempre na vanguarda! Então não é, que assim do nada, se lembraram de fazer uma série de vampiros?!?! O departamento criativo das nossas estações televisivas é mesmo bom, porque ainda não se tinha ouvido falar de vampiros nos últimos quê... 2 anos?... a não ser com a saga pequenina... ai, como é que aquilo se chama?... ah "Twilight"... mas fora isso, mai nada... ah, não espera... há aquela série "Diário de um vampiro"... mas quase de certeza que é a única!...


Photo @ Flickr by Amadika


É que já não há pachorra para a história dos vampiros*! E até tenho medo de imaginar como é que pode ser a versão portuguesa de uma treta destas... Efeitos especiais?!? No problem:
- Sangue: haja mercurio cromo, eosina e ketshup a dar com um pau e ninguém dá por ela!
- Olhos marados: por €25 nos chineses arranjamos uma catrefada de lentes às corzinhas... e depois, se forem lavadas, até dá para passar de uns para os outros;
- Tez pálida: um bocadito de creme nívea com pó de talco e fica um mimo!;
- Saltos e cenas bué da fixes: vai-se à sportzone e de certeza que nos saldos, se encontram cabos de alpinismo... depois faz-se a cena com pouca luz, pinta-se o cabo de preto e de certeza que ninguém dá por nada!;
- E claro os dentes: é pá... agora até é carnaval, vai-se ali à tabacaria, compra-se meia dúzia de dentaduras daquelas branquinhas que o maxilar superior e a mandíbula até estão colados e fazemos uma dobragem porque não dá para falar com aquilo na boca, e tá feito!... com sorte ainda conseguimos um desconto em estalinhos e castanholas** e ficamos ainda com melhores efeitos especiais!



Deve ser da proximidade como Carnaval! Só pode!


* por favor ignorem este post, este e este e mais algum que possa surgir lá mais para o Verão... só vejo estes filmes, numa perspectiva de apreciadora de cinema... não tem nada a ver com os mocinhos, que aparecem a mostrar que estão bem e de saúde e que não se constipam por andar em tronco nú! Não senhor... nada a ver com isso!
** pessoal nascido depois de '88 é favor ir perguntar aos pais, ou tios ou alguém mais velho!

Eu gargolo, tu gargolas, ele... não sei!

Já refeita da surpresa, da alegria e da vergonha, venho informar que vou (tentar) passar a escrever no "Gargol"! E o que é o "Gargol"? É um blogue para lá de extraordinário! Tão bom, que nem vou arriscar descrevê-lo! Para isso, basta ler as palavras do fundador (West Nelson) e dos restantes bloggers*!



Agora é ver se consigo não arrasar com a qualidade do estaminé, que é muitíssimo bem frequentado, com gente que escreve bem para caraças!... caso contrário, estou mesmo a ver que me vão pôr a secar ao sol, ao lado dos carapaus!!




Foto da minha querida S (mana do coração)

* Bloggers do Gargol: barraca 37, besax, calhalhurra, CF, f0fa, hermeneuticamente, José Monteiro, skynaza...

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Porque com este tempo, só dá mesmo vontade de fugir!

Como estou com as mãos azuis, o nariz a pingar, tenhos três camisolas vestidas e pondero começar a trazer um saquinho de água quente para o Antro, para ver se as minhas extremidades voltam a reagir a estímulos, decidi, que já que não posso mudar o tempo, posso adequar a banda sonora a um estado de espírito, que torne o trabalho nestas condições menos penoso. Então o que me apetecia mesmo e o que aquece a alma, é este sonzinho:


Agora que aprendi a redimensionar os vídeos para caberem sem sobreposições no blogue, não quero outra vida!! Obrigada, CF!

I heart Apple***

Cabeça de melância como sou, saí de casa sem uma peça fundamental para o computador poder funcionar, e logo, eu poder trabalhar: a ficha que liga a minha pérola informática à "parede"! A questão, é que constatar isso depois de uma caminhada de 20 minutos, numa cidade como Coimbra, que tem mais altos que baixos, 10 minutos depois de subir os 250 degraus das monumentais com alguns 5 kg às costas, não é pêra doce!


Vejam, mas vejam mesmo!! Vale tanto a pena!!

Parei para pensar o que fazer. Ainda me tentei desenrascar com um PCzeco aqui do Sobral Cid, mas comecei logo a ter suores frios, a tremer e a deixar crescer um enorme sentimento de culpa por estar a trair a minha Maçãzinha com um qualquer! E depois é tudo muito devagar, e aí Jesus se estão três programas diferentes a funcionar*! Por isso, enfrentei mais uma vez a chuva, as Monumentais e as subidas, para chegar à casa-ovo, pegar na ficha e transformador e fazer o caminho de volta!

Há 3 aninhos com o meu MacBook Pro, e não me imagino a algum dia deixar o conforto de um mundo sem virús, crashs, bloqueios e outras cenas maradas**!

* já não sou a primeira a achar que os PC são um bocado "gajos": bloqueiam quando a informação é demais, não são capazes de fazer várias coisas ao mesmo tempo e qualquer constipaçãozinha os deixa de cama!
** os Mac, são tipo miúda: uma vez por mês até podem ficar mais rabujentos e trapalhões, mas é sempre coisa passageira! Multitask é com eles e sempre rápido e bem! Nem com as maiores das gripes, vão a baixo!
*** alguém pode reencaminhar este post para o Steve Jobs?! pode ser que ele me queira dar qualquer coisinha! 'Gradecida!

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Alias*

Para quem (ainda) não sabe de onde vem o "Guilhim", aqui fica a explicação em imagens**:


Photo @ Nazaré Wallpapers by Vítor Estrelinha

 
 Photo @ Nazaré Wallpapers by Vítor Estrelinha

 
Photo @ Nazaré Wallpapers by Vítor Estrelinha


* Alias é um nome falso, e/ou um nome pelo qual uma pessoa pode ser reconhecida... e não apenas o nome de uma série de televisão, com uma miúda que porrada de meia-noite, em tudo o que é mauzão!
** entre os blogues que tenho no meu google reader, está o Vista para o Suberco, que hoje me "obrigou" a ir ao Nazaré Wallpapers e encontrar estas imagens maravilhosas!

Foi por pouco, que hoje...

...não saí de casa como meu semi-seco*!

Foto de Carlos Monteiro (Maldivas, 2008)

R'ais partam a chuva! se é para isto então vou para dentro de água com uma garrafinha!!

* fato de mergulho, que não deixa passar muita água.

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Os ídolos e as dúvidas da mãe Fatinha

Na noite de fim de ano, ao fazer zapping - no intervalo das criancinhas cantoras da TVI, que fui obrigada a ouvir* - aterrámos no Ídolos, no exacto momento em que o Manzarra (já achei mais piada ao rapaz) entrevistava os "cromos". A minha mãe assistiu em silêncio, à entrevista do moço alto e desengonçado que canta mal. Pouco depois do brasileiro  belfo, de tranças falsas ter começado a falar, olhou-me com a sua cara "Piedosa nº35" e perguntou-me retoricamente:
" - Coitadinhos, são deficientes**?..." 
Lá expliquei que não, que eram os "cromos" e que era para dar piada ao programa... não ficou convencida, mas não se falou mais no assunto.



Ontem, mais uma vez, optámos por parar na SIC, no momento em que o Carlos ia começar a cantar. Nessa altura, a minha mãe levantou os olhos da paciência de cartas que estava a fazer, depois chegou-se mais perto da televisão, franziu a vista para afastar a miopia e momentos mais tarde voltou a recostar-se no sofá. A pergunta que se segue, já todos os que vimos o candidato a fizemos:


 
"- Ouve cá Guilhim***, é um rapaz ou uma rapariga?"
"- É um rapaz mãe, é um bocadito efeminado, mas é um rapaz."
"- Ah... pronto, está bem..."
Mais uma vez pouco convencida, volta a olhar para a televisão:
"- Então e porque é que puseram um rolhão na cabeça do piqueno?"
"- É uma poupa, porque o rapaz está a cantar o Elvis..."
Silêncio seguido e novo olhar para a televisão
" - Não percebo nada****... muda mas é isso que estou a ficar enervada!

Tendo já ultrapassado a casa dos 30 há várias décadas****, a minha mãe tem algum receio que a senilidade a apanhe desprevenida, por isso quando não percebe o que se passa fica irratada! Neste caso, compreendo-a bem! Há fenómenos neste programa que não se explicam!

* não só fui obriga a ver como a votar, porque pelos vistos ia cantar um rapaz da Nazaré!
** não será politicamente correcto, mas azarucho!
*** é claro que mamãe, me chama pelo nome que a mana escolheu para eu carregar na vida.
**** não vou dizer a idade de uma senhora, mas ninguém lhe dá mais de 50, apesar de já ter passado por eles há mais tempo do que eu passei pelos 18!

Delicioso

Segunda-feira #32


domingo, 10 de janeiro de 2010

Poesia

"(...) Qualquer metáfora é válida desde que traduza o talento de um argentino que parece ser capaz de transformar o nada em tudo. Numa das noites mais frias do ano, "El Conejo" foi o único capaz de acender a fogueira que iluminou o caminho..." (Por Nuno Sousa, In: "O Público" de 10.01.2010).

Podia ser o começo de um novo romance, ou de uma qualquer história de um aventureiro sul americano... mas não! Este discorrer poético, foi inspirado num evento desportivo! Tendo dito isto, está desfeito o mistério! Só um jogo na Luz, pode tornar uma simples reportagem futebolística, num momento de literatura*!


Imagem retirada do blogue Jorge&Jesus



* rói-te de inveja MRP!!

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

E chegou ao fim

E depois de quase 20 dias a desfrutar nas sete quintas*, lá terei de ir embora! Quando mandam uma comitiva de Coimbra para me levarem é porque tem mesmo que ser... por isso, eu, a mana do coração e a borboleta, vamo ter direito a jantarinho, copos e boa disposição para voltar à realidade em beleza!


Quando o pessoal tiver distraído e não derem pela minha falta, volto!


* mas sempre a trabalhar, que gosto muito!

Ver-de-todas-as-cores


Photo @ Flikr by enGAYge



Só falta mesmo a questão da adopção... mas aos poucos chegamos lá!


Photo @ Flikr by enGAYge

Espero que um dia me perdoem...

Só deixo este post, porque hoje é sexta-feira e logo à noite, podemos todos beber para esquecer...

Ainda assim, devo avisar que tive alguma dificuldade em dormir tranquila... se virem o que se esconde atrás do link, façam-no por vossa conta e risco!! Não quero cá processos por atentado à sanidade mental!

Cá vai: parental control is advised... mesmo que já tenham feito 18 anos.

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Uma questão de Geografia

A National Geographic deste mês, apresenta uma reportagem sobre o "exército chinês de terracota". São impressionantes as mais de 8 mil figuras, finamente esculpidas e pintadas, reflectindo a imagem e vontade de soldados, oficiais e suas montadas, se apresentarem no outro lado da morte, junto ao seu imperador Qin Shi Huan.
Datadas com cerca de 2000 anos e trabalhadas ao longo de 38, por mais de 700.000 pares de mãos, foram descobertas em 1974 em Xiang (China) (National Geographic, Janeiro, 2010: 3-17).

 



Photo @ Flikr by murdocke23
 

Pouco depois da morte do imperador chinês, durante a Segunda Idade do Ferro, na região norte de Portugal (Minho e Douro), foram esculpidos em granito, pelo menos 15* guerreiros Luso-Galaicos. Estes guerreiros castrejos, cumpriam uma missão perpétua, conferida sua condição pétrea: a de guardar a almas e o territórios. (Re)descobertas no século XIX por Martins Sarmento, os mais de 2 metros de algumas destas estatuas sepulcrais, impõem um respeito da ordem do divinal a quem as defrontou e defronta. Mantêm-se hieráticas, fieis ao seu desígnio, zelando agora, pela memória de um tempo que foi deles mas que chegou até nós.
 



MNA: Monólito esculpido, representando uma figura de guerreiro, em posição hierática. Apresenta-se vestido com "sagum", com decote em "V" e manga curta, cingido por um cinturão, com 4 nervuras paralelas. A cabeça é proporcionada, exibindo um cabelo curto que deixa livres as orelhas, barba e bigode. Ostenta todos os seus atributos, quer bélicos: como um pequeno escudo ("caetra") redondo e plano, com umbo, decorado com motivos de tipo "labirinto", presa na mão esquerda com correias cruzadas no antebraço, e na mão direita, empunha um punhal triangular curto, com pomo discoidal, introduzido numa bainha com conto de perfil circular e linhas transversais de possíveis travessas; quer honoríficos (insígnias de poder), ostentando no pescoço um "torque" com aro aberto e em cada braço uma bracelete ("viriae") de três toros.

* O Museu de Nacional Arqueologia: possuiu oito destas estátuas, sendo quatro provenientes do castro de Lesenho (Montalegre), uma da freguesia de Capeludos e três do castro de Cendufe;
Museu de Viana: possui uma estátua, proveniente de S.Paio de Meixedo; Vila de Cabeceiras de Basto: estáuta denominada «O Basto», à entrada da ponte; Museu de Etnografia e História, do Porto: uma estátua procedente das ruínas castrejas de Monte Mósinho (Penafiel); Museu de Guimarães possui este exemplar e ainda outro (n.º 93), proveniente de Santo Ovídio (Fafe); Menção bibliográfica de mais três estátuas que estarão extraviadas ou destruídas, sendo uma procedente dc S.Martinho de Britelo e duas de território galego (Celanova e Barrio).

Bibliografia
Leite de Vasconcelos, J. 1902. Estátua de um Guerreiro Lusitano. O Archeologo Português: 23-36;
Vitória, Ana. 2008. Guerreiros Castrejos em Exposição. Jornal de Notícias [17.09.2008]
www.mnarqueologia-ipmuseus.pt
www.csarmento.uminho.pt

Ainda na linha do post anterior...

...quão estúpido é comer um chausson aux pommes* gigante e ultragorduroso, acompanhado de um cházinho de emagrecer, 10 minutos antes do almoço?!?... e vá lá, vá lá que não fiz chantilli para acompanhar!


Photo @ Flikr by hmw0029

A consciência é uma coisa tramada!

* que é como quem diz, folhado com compota de maçã
É pá... outro textinho bem giro vindo directamente deste blogue:


Não importa quanto pesa. É fascinante tocar, abraçar, acariciar o corpo de uma mulher. Saber o seu peso não nos proporciona nenhuma emoção. Não temos a menor ideia de qual é o seu tamanho. A nossa avaliação é visual, isso quer dizer, se tem forma de guitarra, está bem. Não nos importam quanto medem em centímetros - é uma questão de proporções, não de medidas.
As proporções ideais do corpo de uma mulher são; curvilíneas, cheiinhas, femininas...

Essa classe de corpo que, sem dúvida, se nota numa fracção de segundo. As magrinhas que desfilam na passareles, seguem a tendência desenhada por estilistas que, diga-se de passagem, são todos gay's que odeiam mulheres e competem com elas. As suas linhas são rectas e sem formas e agridem o corpo que eles odeiam por não o poder ter. Não ha beleza mais irresistível na mulher do que a feminilidade e a doçura. A elegância e o bom trato, são equivalentes a mil viagras. Os cabelos, quanto mais bem tratados, melhor. As jovens são lindas... Mas as de 40 para cima, são verdadeiros pratos fortes. Por tantas delas, somos capazes de atravessar o atlântico a nado. O corpo muda... cresce! Não podem pensar que cabem no mesmo vestido que usavam aos 18. Entretanto uma mulher de 45, na qual entra na roupa que usou aos 18 anos, ou tem problemas de desenvolvimento ou está auto destruindo-se! Nós gostamos das mulheres que sabem conduzir a sua vida com equilibrio e que sabem controlar. Aquela que quando tem que comer, come com vontade, quando tem que ter intimidade com o parceiro, tem com vontade; quando tem que comprar algo que goste, compra; quando tem de economizar, economiza...
Algumas linhas no rosto, algumas cicatrizes no ventre, algumas marcas de estrias, não lhes tira a beleza... São feridas de guerra, testemunhas de que fizeram algo nas suas vidas, não passaram anos em clinicas nem Spa's, viveram! O corpo da mulher é a prova de que Deus existe. É o sagrado recinto da gestação humana, de todos os homens, onde foram alimentados, e nós, sem querer, as enchemos de estrias de cesárias e de mais coisas que tiveram de acontecer para estarmos vivos. Cuidem-no. Cuidem-se. A beleza é tudo isto.

Paulo Coelho


Photo @ Flikr by magda.indigo


...grande Paulo Coelho!!! Quer dizer, parece-me um bocadito homofóbico aqui e ali, mas como é só um bocadinho, até passa! Seja como fôr, parece-me bem!

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Is such a perfect day

Se alguma dúvida tivesse sobre a minha vocação, hoje tinha ficado (mais uma vez) esclarecida!

Realizada! Completamente realizada! Hoje, pude rever as caras das almas caridosas e pacientes, que me ajudaram e ensinaram a dar os primeiros passos, depois do curso tirado e de chegar à conclusão que não sabia nada de nada! Igualmente bom, foi ver o fruto do trabalho de uma equipa fantástica, em que estive inserida há alguns anos! Reconhecer os meus "meninos*", tão lindinhos, numa casa tão bem arranjadinha, foi no mínimo emocionante! Sou uma "tia" babada!


* podia estar a falar de gente, mas não estou. Estou a falar de peças, que fizeram parte da vida de gente e que têm histórias para contar!

Como se eu não soubesse que isto ia acontecer!!!

Tal como eu temia... esqueci-me onde colei o código, para o "efeito neve"! E o blogue onde fui buscar a dica, está em remodelação!!!

Help... anyone?

Agora estou a estranhar estar tudo tão branco...

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Teoria da barragem

Sou uma chorona convicta! Por isso, sempre que vejo qualquer coisa que me dá vontade de chorar (séries, filme, what ever) choro e pronto! Dificilmente me vêem a chorar por coisas "a sério", mas por tretas que não lembram ao menino jesus, estou cá eu! Isto porque, se for gerindo as tristezas (que a bem da verdade não são muitas), e se as fôr deixando escapar aos pouquinhos, nunca entro em ruptura! E hoje estava a precisar de pôr os níveis da barragem em ordem*! Por isso, enrolei-me em mantinhas, deitei-me no sofá (ainda com o mar à cabeceira**) e fiquei a ver um filminho que sabia que me ia pôr o choro em dia e pronta para outra: "Things we lost in the fire".


Foto @ imdb
Missão cumprida! Tenho duas bolas de ping-pong no lugar dos olhos e o nariz em tudo semelhante ao de um palhaço, mas estou com a alma limpa!

Fora o drama pessoal, que desconfio que tenha o seu quê de hormonal (coisas de gaja), o filme está muito bom! E o Benicio... já o tinha dito aqui e aqui, é fantástico!

* tenho dificuldade em lidar com a desilusão... principalmente quando afecta as pessoas que amamos acima de tudo!
** voltar à realidade está a ser difícil!

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Eu não diria melhor

Li este texto no blogue "dezperada" e acho que está brilhante! Diz tudo o que a maior parte de nós, miúdas-esclarecidas-independentes-inteligentes-e-modestas* pensa, espera de "um alguém"!

Se for mesmo ele fica
A pessoa certa não é a mais inteligente, a que nos escreve as mais belas cartas de amor, a que nos jura a paixão maior ou nos diz que nunca se sentiu assim. Nem a que se muda por nossa causa ao fim de três semanas e planeia viagens idílicas ao outro lado do mundo. A pessoa certa é aquela que quer mesmo ficar connosco. Tão simples quanto isto. Às vezes, demasiado simples para as pessoas perceberem.
O que transforma um homem vulgar no nosso príncipe é ele querer ser o homem da nossa vida. E há alguns que ainda não querem. Os verdadeiros príncipes encantados não têm pressa na conquista, porque já escolheram com quem querem passar o resto da vida, têm todo o tempo do mundo; levam-nos a comer um prego no prato porque sabem que, no futuro, nos vão levar à Tour d'Argent; ouvem-nos com atenção e carinho porque se querem habituar à música da nossa voz, e entram-nos no coração bem devagar, respeitando o silêncio das cicatrizes que só o tempo pode apagar. Podem parecer menos empenhados ou sinceros do que os antecessores, mas aquilo a que chamamos hesitação ou timidez talvez seja apenas uma forma de precaução. Eles querem ter a certeza de que não se vão enganar. O príncipe encantado não é o namorado mais romântico do mundo que nos cobre de beijos; é o homem que nos puxa o lençol para os ombros a meio da noite para não nos constiparmos ou se levanta às três da manhã para nos fazer um chá de limão quando estamos com dores de garganta. Não é o que nos compra discos românticos e nos trauteia canções no voice mail, é o que nos ouve falar de tudo, mesmo das coisas menos agradáveis. Não é o que diz "amo-te", nem o que passa metade das férias connosco e a outra metade com os amigos; é o que passa de vez em quando férias com os amigos. O príncipe que sabe o que quer não é a melhor pessoa do mundo; é o melhor namorado do mundo, porque não é o que olha todos os dias para nós, mas o que olha por nós todos os dias. Que tem paciência para os meus, os teus, os nossos amigos e que ainda arranja um lugar num jantar para os amigos dos outros. Que partilha a vida e vê em cada dia uma forma de se dar aos que lhe são próximos. Que quando está cansado, fica em silêncio, mas nunca deixa de nos envolver com um sorriso. Não precisa de um carro bestial, basta-lhe uma música bestial para ouvir no carro. Pode ou não ter mota, mas tem quase sempre um cão. Gosta de sair à noite mas prefere ficar em casa a namorar e a ver programas alternativos. Cozinha o básico, mas faz os melhores ovos mexidos do mundo e vai à padaria num feriado.
O príncipe é um príncipe porque governa um reino, porque sabe partilhar, porque ajuda, apoia e nos faz sentir que somos mesmo muito importantes. Ora, com tantos sapos no mercado, bem vestidos, cheios de conversa e tiradas poéticas, como é que não nos enganamos? É fácil. Primeiro, é preciso aceitar que, às vezes, nos enganamos mesmo. E depois, é preciso acreditar que, um dia, podemos ter sorte. E como o melhor de estar vivo é saber que tudo muda, um dia muda tudo e ele aparece. Depois, é só deixá-lo ficar um dia atrás do outro. Se for mesmo ele, fica.




Photo @ Flikr by Mohcn



...agora pergunto eu: o que é os miúdos-esclarecidos-independentes-inteligentes-e-modestos, escreveriam sobre as princesas...

* há outras que não se identificarão com o que está escrito! é nessa diversidade que está a beleza do mundo!

Segunda-feira #31 - hasta el final

El pajaro
Mirenme a la vida vuelvo ya
La la la
Pajarillo, tù me despertaste
Enseñame a vivir


[27 de Setembro de 1972 - 4 de Janeiro de 2010]

domingo, 3 de janeiro de 2010

não pode ser coisa boa...

Nada com este aspecto pode ser bom!


E no entanto é a minha companhia desde o almoço! Para mal dos pecados do Bogas! É que sua excelência dormiu a tarde toda, e diz que já está pronto para ir dar uma volta ou brincar, por isso, não me deixa sossegada e quando menos espero levo uma narigada da minha vaquita-loura-e-revoltada! Mas aqui a ursa tem que dar ao dedinho, porque para variar, o trabalho já era para ontem*!


* mas eu só soube hoje à tarde!

sábado, 2 de janeiro de 2010

...e um cardume destes!

 Do "Espaço 23"* feito pela Sandra Ribeiro

É tão lindinho!!! E se tudo correr bem, vai ter muitos amiguinhos para partilhar o meu/minha aquário/casa!


* Rua António Carvalho Laranjo, 23 - 2450 Nazaré (960412596 || 960472227)

Normalidade


Adoro a energia de uma boa festa! As pessoas - a maioria pelo menos* - de sorriso posto, dançar com desconhecidos, nem sequer pensar na figura triste que posso estar a fazer! Gosto, gosto mesmo! Mas hoje, acordar sem ser ao som da p"#$ de uma buzina, não ter que dizer que tanto a dona como o cão mordem e mordem com força, não ter que andar a desviar-me de garrafas partidas e de (quase) gente parcialmente consciente e dos carros em quantidade exagerada, que dificultam ainda mais a gincana pedonal, foi muito bom!!!
Acho que foi por isso, que até o mar ficou mais calminho e me deixou molhar os pés, sem ser engolida por uma das ondas dos últimos dias!

modelo: mana; máquina: Lomo action sampler

Assim está bom! De volta ao café com jornal pela manhã, aos passeios a meio da tarde e às voltinhas norte-sul, norte-sul à noite!... pelo menos durante os próximos dias... depois, de volta à realidade!

* é assustadora a quantidade de pessoas que em dia de festa resolve ficar de trombas!!!