domingo, 28 de agosto de 2011

Interrompe-se a estagnação a que está sujeito este blogue para informar que:

No passado sábado, foi dia de casamento. Não o meu, mas de alguém muito próximo. Vai daí, foi necessário o recurso a litros de cera para limpar os pêlos de zonas mais ou menos iluminadas pelo sol (tenho cá para mim que as meninas da fotodepilação são mais sádicas do que competentes), horas de trabalho a pinça para desfazer a mono-sobrancelha que entretanto se formou, rebarbadoras potentes para deixar suaves cascos pés e mãos. Depois da quarta de mão de base, sombras e afins, consegui disfarçar o meu ar de mulher das cavernas... e para quê? Para no fim da noite a minha irmã me dizer que tinha pequenas fibras do meu vestido preto cai-cai, agarradas às axilas, dando aquele ar de revolucionária dos anos 70 que tenta pela via pilosa afirmar a sua independência. Bonito, portanto!



E pronto... e agora vou continuar na minha reclusão. Daqui a dias prevejo ter a minha primeira saída precária... vamos lá ver se me continuo a portar bem!

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Temporariamente, indisponível...

A corda à volta do pescoço aperta e não é pouco... antes das aulas começarem a tese tem de estar pronta. Caso contrário arrisco-me a que os meus futuros alunos me mandem internar... vai daí o estaminé vai estar em banho-maria.



Entretanto... toca a fazer muita força para ver se consigo "parir" isto sem causar grandes danos à cria, e já agora, a mim...

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

domingo, 7 de agosto de 2011

Taras e manias

Desde o liceu que estudar, ou produzir alguma coisa que combine conceitos de autores reconhecidos e alguns bitaites meus, só resulta na perfeição se em pano de fundo estiver um belo e animado relato de futebol. Aliás, se a licenciatura se fez em tempo útil e de forma satisfatória, os agradecimentos deverão ser feitos aos senhores da "bola branca", aos campeonatos da segunda divisão e ao Jorge Perestrelo (ups... já não vou a tempo...). Espera-se portanto, que durante os próximos 90 minutos, a revisão ao enquadramento teórico deste capítulo fique concluída...


ah... e à falta de uma tonalidade vermelha que me ajude numa decisão clubística, servem-me as cores da minha Briosa que coincidem com as do Guimarães... pelos Andrades é que nunca!

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Sei uma muita boa para os senhores do PSD:

Procurarem o número de telefone de um talho e perguntar se o dono tem pés de porco... ou então, ligar para um Sr. Coelho e perguntar-lhe quando vai sair da toca... e desligar logo a seguir. Depois é só ter cuidado para não soltarem uma pinguinha à conta da marotice...


Se bem me recordo da minha infância, é a progressão natural. Depois do 115* ligávamos, fazíamos as outras chamadas.

* mas tínhamos o bom senso de não o dizer a ninguém e fazê-lo de uma cabine telefónica...

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Faltaram as sementes...


Descobri recentemente, que o meu pai plantou uma horta. Fiquei encantada da vida... até ter percebido a real motivação: ora, sendo um amante do boa da sardinha assada, plantou tomates, pimentos e alface... vai-se a ver, não encontrou as sementinhas para a broa e faltaram os aquários pequeninos para pendurar nas árvores e fazer os peixinhos crescer...

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Ao casal37... mas os outros 36 também podem ler!

Desde que fomos lá a casinha nova, jantar aqueles peitinhos de frango maravilhosos, à beirinha do Tejo e rodeada de tanto verde e tanto recanto fantástico para passear e dar uma corrinhas, que tenho estado a pensar no corredor... e acho que tenho uma ideia:

Ora, tentem visualizar um banco corrido de madeira, não necessariamente a todo o comprimento da parede, mas assim p'ró grandote, largo o suficiente para pôr umas almofadinhas (para o rabo e para as costas) e cumprir a função para que foi desenhado, e alto q.b. para pôr uns cestinhos para guardar as revistas do "Senhor Director" e umas mantinhas para a "Senhora do Tempo" e que pode também com uma ou outra adaptação, servir de mesa de apoio... mais ou menos um mix entre as 3 versões que estão nas imagens.


talvez mais largo e alto que este, mas dá para ver que a ideia das fotos resulta... e imagino que em alternativa a cabeceira também fique bem

se for desta largura já deve resultar mas um bocadinho mais alto e acho que as linhas direitas vão ao encontro do que já têm no resto dos móveis... a madeira talvez mais escura para contrastar com a parede... e até podem aproveitar o cantinho para pôr mais umas amofadinhas e é um lugar perfeito para ficar a ler... e os cestinhos dão imensa arrumação!


ok... isto é uma cama... mas era só para dar a ideia de como os cestos podem dar jeito

Ah, e tal como já tinham pensado, gosto da ideia das molduras e das fotografias, mas em vez se ser só um catinho... ser uma coisa em grande (como na primeira foto)!! Se precisarem de alguém que faça um art-work nas fotos, sou capaz de ter um contacto! Caso contrário, a ideia daquela cabeceira de cama a fazer de estante, também é capaz de funcionar.

E agora lá vou eu voltar para os meus mortos!

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Segunda-feira 103


Já dizia o meu avô:

Primeiro de Agosto, primeiro de Dezembro.