quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Dilema pessoal!

Não sou dada a tomar coisas comprimidas que não sei de que são feitas! Confio nos senhores do laboratório, mas ainda assim, reduzo ao mínimo possível os medicamentos que tomo. Em contrapartida, tenho uma prateleira repleta de chás que, supostamente, controlam todos os problemas fisiológicos conhecidos à espécie humana e mantêm os rins a funcionar. Isto para dizer que tomei uns fantásticos "sinutab II" que me resgataram do estado anósmico em que me encontrava! De facto só me lembro de me sentir assim tão bem e alivida quando em 1987 me tiram uma esponja que eu própria tinha enfiado nariz acima, até ao ponto de não retorno, até que apodreceu e me fez andar num nuvém de mau cheiro durante 15 dias*.



Contudo, e voltando ao assunto das noites bem dormidas do post anterior, diz que um dos efeitos secundários, que eu raramente leio, podem ser as insónias. Por isso tenho 3 hipóteses:
- não tomo os libertadores de ranho e não durmo porque estou entupida;
- tomo os libertadores de ranho e não durmo por causa dos efeitos secundários (insónia);
- tomo os libertadores de ranho, bebo um chá "noite tranquila" e ando baralhada durante toda a madrugada;

É complicada esta constipação!

* nunca fui fã de dormir a sesta e numa dessas tardes em que era suposto dormirmos resolvi - não sei porquê - enviar um bocado do enchimento da almofada no nariz. Não consegui tirar e não me apetecia ouvir um raspanete, por isso não disse nada a ninguém. Só quando o cheiro a podre já era considerável e o meu nariz apareceu cheio de bolhinhas, é que a minha mãe resolveu que aquilo não podia ser só uma alergia ou constipação, como lhe tinham dito antes no pediatra e no otorrino. No hospital o médico descobriu um corpo estranho que foi retirado com um enorme talento, uma vez que a alternativa mais fácil era ir à faca. Já depois do resgaste da esponja o (santo) do médico me perguntou como é que aquilo tinha ido ali parar ao que eu respondi: "não sei... só se foi magia". Escusado será dizer, que enquanto o pediatra se ria, a mãe Fatinha espumava de raiva.

Cenas da cabeça

Nos últimos dias, o meu cérebro tem andado a ser asfixiado, espartilhado, comprimido, pela enorme quantidade de porcaria, que como por magia se tem vindo a formar algures entre o meu nariz, ouvidos e olhos! De facto, toda essa região parece ter um elefante confortavelmente sentado e sem pressa para se levantar!

Não é nada impeditivo do funcionamento dos exercícios rotineiros e mecanizados como comer, ficar a olhar para a televisão ou computador, locomover-me. Mas complica no momento de dormir, já que o ar não passa pelas narinas dado o congestionamento de ranho. Também não facilita o processo de pensar, porque a cada dois minutos o nariz faz uma comichão estúpida por dentro, o que leva a um espirro o que leva a uma assoadela, que por sua vez faz com que o ouvido estale. Tudo isto provoca uma sensação de alívio que dura entre 27 a 32 segundos, mas findo esse tempo, o dito elefante-de-porcaria volta a sentar-se na minha cara! Sendo que sou uma pessoa que aprecia uma boa noite de sono e que tenho sido privada desse desfrute nas últimas três, estou a começar a ficar aborrecida com a situação!


o Passarinho que se senta mesmo ao meu lado, passou-me uma foto toda catita de um crânio que eu vou ver se está para a troca (temos muitos por aqui)! É só fazer a transferência do cérebro e pronto, sou novamente uma pessoa sem peso na cabeça

Tenho para mim, que talvez por isso, hoje esteja um bocadito azeda!

Note-se como é possível falar de constipações sem falar de gripe!!

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Maneiro

Ora bem... vejo-me em terrenos nunca antes explorados, o terreno dos selos e dos prémios dos blogs! Sinto-me como se estivesse sentada a uma daquelas mesas de jantar cheias de copos e talheres, em que tento fingir que me sinto completamente à vontade, mas na realidade fico um bocadinho nervosa! Não será caso para tanto - claramente que não é - mas tem o impacto das primeiras vezes e do nervoso miúdinho que tal implica! Claro que só a mana do coração, achava que este meu cantinho virtual merece tal distinção! Por isso mana, um xi muito grande!

Agora, tenho algumas regras a seguir (ao contrário das tais mesas de jantar complicadas em que temos de copiar):

1. exibir a imagem do selo


2. postar o link do blogue que os escolheu
e é preciso?!?! está já em todo o lado do ver(de)agua, mas cá vai http://30-por-uma-linha.blogspot.com/

3. indicar outros blogues
esta é a parte mais complicada mas acho que vou "ficar por casa"
- geometrias variaveis
- por aqui passei eu
- banalidades minhas

4. avisar os blogues escolhidos
(não esquecer de enviar os mails)

5. publicar as regras
yep

6. conferir se passaram o selo e as regras
ver os pontos de 1 a 6.

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Jornadas do Património - Coimbra


Este fim de semana aproveitei para fazer turismo na minha cidade e foi muito bom! Vai de desfrutar das Jornadas do Património que é para isso que elas servem, e entrar em todo o lado à borla! E pronto, ficamos todos um bocadinho mais ricos!


Começamos pelo edifício Chiado e passamos para o Núcleo Muralhado da Cidade de Coimbra. Fiquei orgulhosa! Nenhum dos espaços é faustoso ou extraordinário, mas é isso mesmo que me faz sentir bem quando visito alguma coisa. É a sensação de estar em casa e fazer parte da história! Aproveitamos o espaço e a explicação que é dada na torre de Almedina, para fazermos o percurso pelas antigas torres da muralha da cidade! O que nos levou ao Parque Verde com o Bogas nas suas sete quintas!


No dia a seguir, aproveitamos as iniciativas do espaço de Santa Clara a Velha (que tem um dos cafés mais fantásticos da cidade) e o fim da tarde foi passado entre as ruínas que estão lindíssimas!


Entretanto ainda deu para votar e apanhar um bichinho qualquer que hoje me deixou com uma pontinha de febre e toda entupida... mas valeu a pena!

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

It's a beautiful day

Quem é quem é, que vive em Coimbra e tem uma mãe que vive a 5 minutos do estádio, onde vai acontecer talvez o concerto do próximo ano e por isso não tem que se preocupar onde estacionar a viatura?!?!

Quem é quem é, que até tem sofás e chão em casa para os amigos de longe?!?!

Segundo consta, dentro de poucos dias há conferência para falar do que interessa: bilhetes e dinheiro... vamos lá ver se as duas coisas juntas não dão mau resultado! Senão eu conheço uma entrada alternativa para o estádio e não terei medo de a usar!



Don't let it get away...

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

New addiction


Pronto, a primeira série passou num instante entre ontem e hoje... agora resta esperar pela segunda!

Entretanto sair de casa tem sido mentira... os vícios são tramados!

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Sem assunto

Como estou sem ideias interessantes para um post resolvi pedir conselhos à Lucy pelo Facebook e eis o resultado:



A alternativa era dizer que na última Antropologia Portuguesa há um artigo meu!

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Postcards from Bradford

apesar da cidade ser bastante cinzenta, volta e meia lá aparece um bocadinho de cor

foi "awere" que me senti a maior parte do tempo, dia ou noite parecia que tinha sempre que olhar por cima do ombro... ambiente um bocadinho estranho e tenso!

alguns detalhes até eram interessantes

apesar de dar para chorar de tão picante, o "curry" e a cozinha paquistanesa ajudou bastante ao divertimento (este é o "prato" da Carina que avisou logo que não queria fotos no "glógui")

a seguir ao teatro Alhambra, este deve ser o ex libris da cidade - a Câmara Municipal

o meu lugar favorito: uma mega livraria (tipo fnac) com um starbucks por cima, num espaço que era uma antiga igreja

that's all folks

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Big no no #2

Ontem, já em Liverpool* no aeroporto para apanhar o avião, tive de ir ao balcão para fazer o check-in e nos 40 minutos que passei em pé, resolvi apurar a minha costela observadora. Eu sei que estava contrariada, de mau humor e já tinha duas horas de transportes públicos no papo e só me apetecia chegar a casa, mas acho, que mesmo num dos meus melhores dias, não iria perceber os vários fenómenos que se encontram entre as mulheres inglesas:

A maquilhagem
Elas transportam a arte de embelezar o rosto a um nível muito particular, despertando em mim vários sentimentos! A minha veia de escavadora, tentava descobrir por entre o betume facial, os vários níveis estratigráficos de base! Depois os olhos, sempre com muitas pestanas falsas, sempre com uma generosa pasta preta a unir os vários cílios e o lápis para acentuar todo o resto! Uma coisa leva à outra, e já que a cara está toda cor casca-de-ovo, então há que acrescentar duas bonitas bolas entre o rosa e o vermelho nas anafadas bochechitas, para dar um ar mais intergalático à coisa!

A roupa
Tirando as hordas de mulheres em despedidas de solteiras, semi-vestidas com t-shirts em que se podem ler dizeres informativos do género "help me find my G spot", existem dois outros fenómenos concomitantes: as farpelas de sair à noite e os modelitos para usar durante o dia! Enquanto esta lusa rapariga que escreve estas linhas, tiritava de frio por baixo do seu casaco, charpe, camisola e t-shirt, moçoilas inglesas, robustas e acaloradas, do outro lado da rua, riam alegremente dentro dos seus vestidos cai-cai ultra curtos sem mais nada a não ser uma bela sandalita a fazer pendam! Deviam estar uns belos 5º. Durante o dia, as mesmas almas, até se apresentam mais compostas, mas os "michelin TIR" que lhes adornam a cintura, lutam para se libertar do espartilho em que se transformam as calças, de pequenas que são para albergar tantas carnes criadas a fish 'n chips.

O cabelo
Aqui é toda uma nova moda me entrou pelos olhos dentro, quase que literalmente (quando uma moça baixou a cabeça perto de mim)! As bossas de cabelo, que nas minhas pesquisas virtuais se revelaram como Bumpits**. Ora, à minha frente perfilavam-se 5 meninas da easy-jet todas elas com a sua bossa. Umas mais atrevidotas, elevavam a sua pretuberância a níveis consideráveis, as outras deixavam a dúvida no ar: seria um jeito da almofada, ou algo mais intencional? Não sou assim tão despistada que não me tenha apercebido da tendência, mas no meu ponto de vista, ou bem que se domina a técnica e a coisa sai benzinho (dependendo também e em grande parte da modelo), ou bem que se está quietinha para não fazer figuras tristes!

É que parecendo que não... há diferenças!




* estou disposta a aceitar que a falta de noção seja um fenómeno da região, mas...
** ainda não estou segura que Bumpit seja a bossa ou só o objecto que serve para fazer a bossa.

Segunda-feira #20


[porque vim do mau tempo e porque é o mau tempo que nos espera]

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

O meu dia em imagens


vou acordar aqui ainda de madrugada



levantar vôo aqui depois de tomar um simbalino


aterrar aqui tentar comer qualquer coisa e apanhar outro transporte para chegar...


...aqui. Depois novo transporte para por fim chegar...


aqui e depois de comer um caril de qualquer coisa, aterrar em cima de uma cama para só acordar no dia a seguir!

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Como eu sei que a minha irmã gosta de mim

O título deste post nem sempre foi verdadeiro na minha cabeça porque, durante a infância e parte da adolescência ora andávamos ao estalo ou eramos a dupla imbatível de "ginástica* de sofá" e de "dança em cima de mesas de vidro"**. Se na primeira modalidade o pior que nos podia acontecer era partir o pescoço, no segundo caso o risco era de nos tornarmos faquires contra vontade (como quase aconteceu). Entre uma coisa e outra lá andávamos às turras, porque somos a noite do dia (apesar das semelhanças que muitos afirmam serem dignas de gémeas monozigóticas), porque temos quatro anos de diferença (quando eu era um pirralha insuportável ela era uma adolescente irritante, quando eu era adolescente dramática ela estava com a mania que já era uma mulherzinha) ou porque temos feitios difíceis!


Seja como fôr, tenho que reconhecer que ela teve uma paciência de Jó! É que eu sempre tive um hábito, que reconheço ser muitíssimo irritante para quem tem que conviver comigo: tenho que repetir as coisas que acho piada até me enjoar! Se é uma música, ouço-a até ficar à beira de vomitar, se é um filme, é até decorar as falas, se é chocolote, é comer até ficar mal disposta!



A pobre da minha irmã, entre outras cassetes de vídeo, teve que gramar com a da Miss Universo*** 1987 entre 1987 e talvez, 1991! E fez isto sem nunca a destruir, sem nunca me mandar da janela abaixo ou até me mandar calar porque do alto dos meus 6 - 10 anitos, repetia o programa todo em "inglês"!!!

Mana desculpa lá e estamos quites****, boa?

Se por acaso houver por aí algum psicólogo ou até psiquiatra que queira avançar com algum diagnóstico para a minha mania das repetições, os meus convivas agradecem!

* a Nadia Comaneci estava na moda e nós tínhamos o sotão e os sofás por nossa conta, para fazermos o pino, a ponte, a roda...
** um dia a mesa partiu, mas ninguém se aleijou!
*** para a camada jovem que possa não estar a perceber: houve um tempo, pouco depois do terramoto de Lisboa, em que programas como o "Festival da Canção", os "Jogos sem Fronteiras" e o "Miss Universo" prendiam toda a gente ao sofá!
**** a minha irmã fazia experiencias cosméticas em mim... e ainda diz que é contra testes em animais!

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Martita*... já não temos quem nos tire do canto para dançar

Depois de ter visto referências a notícias em tudo quanto é blog de rapariga-para-a-minha-idade-mas-de-extremo-bom-gosto (tipo esta, esta, esta, esta e esta), resolvi que também teria a coragem de assumir que o Dirty Dancing foi visto pela minha pessoa 18346028974 vezes sempre com direito a dança, repetição dos diálogos e a lagriminha (ou não tivesse eu sido uma fonte na vida passada)!



Ficam as memórias!

* foi na casa da Marta que vi vezes sem conta o filme... acho que gastamos o VHS de tanto ver... como aliás já tinha dito aqui mas não encontro onde...

"Só me apetece chorar e beber vinho*"

Vou só ali ter um ataque de ansiedade-raiva-nervosismo-cansaço e volto já... quer dizer, lá mais para segunda-feira.

* alguém que eu conhecia dizia isto, mas agora não me lembro quem... já não há pachorra para congressos, nem para os meus ataques de ansiedade e de até-ao-último-minuto!

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Por esta escapa

Normalmente o Almodóvar não me desilude! Normalmente saio do cinema cheínha de fotogramas fantásticos para recordar!

Normalmente... não desta vez!


a cabra da Penélope é gira todos os dias... mas tem as mãos muito feias (a mana chamou a atenção)... eh eh eh

Não é que seja mau, mas faltou mais do que um danoninho para ficar com as medidas cheias!

Eu bem sei que quando era pequenita, caí no caldeirão da poção do sono e sempre que as luzes se apagam, eu adromeço de forma automática. Mas os filmes bons, são normalmente um antídoto poderoso para esta minha fraqueza, mas desta vez só consegui resistir até aos 15 minutos finais... e apaguei pela primeira vez num filme "Almodovaresco".

Pedrito hijo, por esta não te levo a mal, mas não repita a gracinha, combinado?

Segunda-feira #19


[o que eu gosto de diagramas]

sábado, 12 de setembro de 2009

Mais tarde ou mais cedo ia acontecer

Eu tentei... a sério que tentei! Mas já não dava mais e teve de ser. Arranjei coragem, mentalizei-me que tal como estava não estava bem e pronto! Hoje de manhã tomei uma atitude e... cortei o cabelo!

está-me a querer parecer que o Bogas não achou piada... paciência!*

Ao fim de uns 8 meses a deixar crescer o cabelo, resolvi dar um corte! e acho que cheguei à conclusão que nunca, nem em mil anos vou ficar bem de cabelo comprido, por isso rendo-me às evidências (e aos comentários da mana e da cabeleireira) e pronto!

* aqui está todo esticadinho, mas quando for eu a penteá-lo vai ficar estilo "fugida do manicómino"...

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Branca

Apesar de me apetecer borregar como se não houvesse amanhã e como se as férias não tivessem acabado há pouco menos de um mês, tenho que ir buscar vontade e criatividade lá às mais profundas das minhas entranhas e puxar de lá, qual coelho da cartola, um posterzito para apresentar na próxima quinta feira em Bradford!

Até acho piada a fazer posters, mas estou com uma branca tão grande, mas tão grande, que me palpita que me vou plagiar e reciclar o último layout... é que não dá para mais!


Abençoada Apple, abençoado Pages, abençoada a minha irmã por me ter feito ver a luz... ou melhor, a maçã!

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Gripe A

Ainda não se falou aqui da Gripe A, por isso cá vai!

Ao ouvir as notícias sobre a Gripe A surgiram-me dois pensamentos paralelos (se temos dois hemisférios cerebrais, os dois podem funcionar ao mesmo tempo para desenvolverem ideias diferentes... pelo menos os meus conseguem): estamos a criar uma geração de obsessivos compulsivos e isto há 25 anos atrás teria sido engraçado!

Cenário 1
Uma jornalista a pergunta a uma garota de uns 5 ou 6 anos o que é que ela pode fazer para evitar a Gripe A. A resposta foi
"- lavar as mãos, lavar muito as mãos... eu estou sempre a lavar as mãos!”.
Ora, pergunto eu, que de medicina não percebo nada - porque há quem tenha estudado muito para perceber por mim - mas não será isto um rastilho poderoso para os obsessivos compulsivos em potência? Ou até mesmo, para o mais normal dos cidadãos, que possa com isto entrar em paranóia? Não teremos nós, daqui a uns 10 anos que pagar, metafórica e literalmente por esta Gripe, que afinal se pode tornar numa psicopatologia? Ou estou a alunicar?

Cenário 2
O meu infantário era fantástico! Era tão bom, que durante a primeira classe arrastava a minha mãe até lá, para ir brincar com os pneus, voar nos baloiços mais radicais e apanhar “caracóis chineses*”. Se tentar imaginar um cenário de Gripe A em 1985 ou 1986 no meu infantário, não posso deixar de me rir. 1981 um ano fértil. Só a minha turma (dos “Ratinhos”+"Gatinhos") enchia a sala da sesta, com umas 30 alminhas a respirar, tossir e espirrar. Na hora das refeições valia de tudo (desde que a Mizé e a Gracinda não vissem): comer com as mãos do prato dos amigos, lamber os talheres do lado e por aí fora! Não que me fique bem dizer, mas não me lembro se lavava ou não as mãos depois de ir à casa de banho, quanto mais depois de espirar! Aliás, não me lembro de lavar as mãos de todo**! Na notícia que ouvi, diziam que as crianças não podiam levar brinquedos para a escola... tenho cá para mim que isso não pegava lá para os meus lados. Havia dois ou três companheiros que não me abandonavam: o xoné, o meu pequeno pónei e a speedy. Se os dois primeiros eram de plástico e espuma, a segunda era uma hamester bem real que anda sempre comigo... mas ela sim tomava banho! Todos os dias! Era eu que a lavava porque achava piada a vê-la nadar! Sádico eu sei...

Concluindo, se apanhei viroses várias, varicela, sarampo, papeira, pneumonia está visto que apanhava a Gripe A... mas também me parece iria ter um blog 20 e tantos anos depois para contar a história!

eu sou a miúda do bibe cor de rosa com uma grande mancha de baba-ranho logo a baixo do queixo
(Jardim Infantil da Universidade de Coimbra, 1984)

* ainda não consta da lista taxonómica dos seres vivos, mas foi uma espécie classificada por mim, depois de aprofundados estudos que resultaram de bolsos de bibes e carteirinhas (que a minha mãe insistia em me fazer usar) cheios dos ditos bichos, que me faziam lembrar o chapéu dos chineses.
** prova disso é uma cicatriz que tenho na testa de uma infecção que fiz por mexer na areia e na terra do recreio e depois coçar a testa até fazer ferida... sempre fui uma rapariga esquisita... não é de hoje

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Segunda-feira #18



[do livro do Jorge Amado O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá]

Big no no #1

Não sendo uma rapariga típica em muitos aspectos, também não o sou no momento de eleger os representantes do sexo masculino que considero atraentes. Tenho tendência para achar piada a homens com ar de homens* e fico de alguma forma incomodada perante menos que isso. Toda esta reflexão resultou da observação de um rapazinho de "estilo gótico". E repare-se que até acho piada a pessoas "alternativas" e que arrisquem. Além do que, não sou ninguém para criticar estilos pré-definidos (parece que estamos a falar da formatação do Word), porque acho que passei por todos e em alguns casos, não de forma muito airosa! Mas o artista aqui em causa tinha algumas características que me faziam espécie. Vejamos:
1. as unhas arranjadas e pintadas de preto
2. cabelo pintado, também de preto, mas com uma ou outra madeixa mais alourada
3. apesar do seu metro e setenta e muitos, não pesava mais de 40 kg
4. era branco como a cal
5. foi comprimentado com um aperto de mamilo por um amigo

...por onde começar a explicar porque é que isto para mim é um "big no no" no momento de avaliar o sex appeal do jovem.

1. não tenho nada contra homens com as mãos cuidadas! Muito pelo contrário, acho bonito! Mas unhas pintadas e ainda por cima bem pintadas e bem arranjadas... é que dei por mim a imaginar o rapaz, sentado em frente da colecção de vernizes, com a toalhinha e a lima... é estranho, pronto!
2. no que diz respeito às alterações da cor do cabelo, também não é fenómeno que aprecie! Aliás, gosto de ver um homem com alguns cabelos brancos (mais que isso não, por dá ar de Pai Natal e ainda não sou fã de representantes da terceira idade!). Dão um ar sério e vivido! Em relação às madeixas, não me consigo lembrar de uma única situação em que fiquem bem as madeixas aos homens! Aqui dá-me para imaginar as conversas em casa:
"querida, emprestas-me o teu aplicador (a) para retocar as raízes?" ou então "fofinha, o que é que achas do novo violino (b) da farandol (c)?"
Mais uma vez, não apela!
3. ok, esta se calhar é só mania minha, mas quando vejo um tipo, assim para o muito franzinito, só penso, que se quisesse, virava-o do avesso com um sopapo bem dado! Não é que anda a bater em toda a gente que me aparece à frente, mas atrai-me um homem que me possa defender se fôr necessário! E não sendo uma rapariga grande, ainda tenho alguma chicha e a ideia de poder abafar com o meu volume um rapazinho, dá-me vontade de rir!
4. para mim que sou básica, uma pessoa muito branca ou é albina ou está doente! Não gosto de olhos vermelhos e tendo em conta que sou alérgica a muitos medicamentos, não quero arriscar apanhar uma virose!
5. sobre isto não sei o que dizer... mas se alguém viesse na minha direcção para o concretizar tal proeza (sem a minha autorização), acredito que em menos de 3 segundos ficava sem os dentinhos da frente!

Chamem-me esquisita, mas prefiro isto



a isto!




Glossário ver(de)água para quem não percebe muito de cenas dos cabelos das miúdas:
(a) aquelas tintas de supermercado para o cabelo e em especial para as madeixas, vêm com um aplicador;
(b) neste caso não estamos a falar do instrumento musical, mas antes de um tom de preto, aquele muito escuro (acho eu);
(c) Farandol é um tipo de tinta de cabelo que sai com a lavagem e não tem amoníaco;

* tipo o Javier Barden (...sorry Love)

Nova rubrica

Depois da etiqueta das segunda-feiras (que diga-se, ultimamente tem sido negligenciado), acho que vou começar outra, sem periodicidade pré-estipulada, a que vou chamar “big no no”.

A ideia surgiu-me quando, agora em Madrid, estava na fila para o almoço com o colega e nos deparamos com um juvenil do sexo masculino de Homo sapiens (ou pelo menos assim parecia) de aspecto peculiar.

Por enquanto e para já, o espaço “big no no” serve para fazer um rol daquilo que para mim dá direito a produzir caretas involuntárias, daquelas que o óleo de fígado de bacalhau me desencadeava em mim em miúda!

A ideia não é grandiosa, mas é o que se pode arranjar!

domingo, 6 de setembro de 2009

"Tontinha"... diria a minha irmã

Descobri que se alguém me quiser internar num hospício com argumentos válidos, basta fecharem-me num carro, comigo a conduzir e com uma destas duas músicas - ver as janelinhas do youtube - com o volume no máximo e aparentemente baixa em mim a "pomba gira" e toda eu sou ritmo, movimento e voz!





Uma vez que não sei cantar e que nem o Nureyev se safaria a dançar sentado, aceito que me vistam uma daquelas camisas brancas com as mangas muito largas que apertam atrás e me internem compulsivamente no Sobral Cid*! Mas garanto que vou ser a maluca mais feliz da região se deixarem o CD no loop!

A pergunta que se segue é: como é que eu me lembrei disto. Ora muito simples: estava parada nos semáforos a dar largas à voz e ao corpo - com direito a olhos fechados e a simulação de bateria - quando acaba a música e ainda estava eu a ouvir os aplausos que me eram dedicados por tão magnifica performance, mas que só existiam na minha imaginação e, quando fazia a vénia, reparei que no carro ao lado uma família incrédula olhava para mim!

Tirei o cabelo dos olhos e segui viagem!

* Hospital psiquiátrico de Coimbra

Hala Madrid


Já fui e já voltei e afinal não custou assim tanto!! Quer dizer, foi ridículo ouvir-me falar qualquer-coisa-que só-vagamente-se-parecia-com-castelhano, mas passou mais depressa do que eu imaginava, o que foi bom! Quem falou de forma irrepreensível foi o rapaz da comitiva, que ganhou o prémio de melhor comunicação de deixou a sua Dra Muxy ainda mais orgulhosa!

No último dia (ontem portanto) baldamo-nos à grande para dar um saltinho ao Prado, almoçar umas tapas maravilhosas e para horas de conversa de miúdas (eu, Passarinho e a Dona Paracuca*) , que sabe sempre tão bem!

Agora são só mais uns dias para pôr o sono e os nervos em dia!

* que é ainda mais simpática e bonita ao vivo do que dá para imaginar pelo blog!

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Estoy jodida... por assim dizer!*

Estou eu aqui desesperada, a tentar traduzir para castelhano o que irei dizer a nuestro hermanos depois de amanhã, de dicionário bi-lingue em punho e a recorrer a todas as minhas horas de "Hospital Central" e de "Un paso adelante" (já para não falar das Operación Triunfo dos tempos de Barcelona e das maratonas de Almodovar) e nem mesmo assim a coisa me parece soar bem. Por isso resolvi ver se o google translate me podia ajudar.

Seleciona-se a opção - "portuguese to spanish" - e vai de digitar as palavras mais desafiantes!
Primeira tentativa:
"- que estranho, ía jurar que esta tradução não está grande coisa, mas pronto, provavelmente sou eu que sou azelha!"

Segunda tentativa:
"- é pá... não devo perceber mesmo nada disto!"

Terceira tentativa:
"- ok, não posso estar assim tão fora!"

Posto isto, e porque os meus pais criaram filhas teimosas, resolvi testar outra estratégia:
vamos lá mudar a ordem dos factores e fazer a tradução de castelhano para português... Ora deixa cá ver uma palavra que eu saiba o significado**... é essa mesmo!

para quem não consegue ver sugere-se uma ida ao oftalmologista ou clicar na imagem para aumentar!

Conclusão: não confio num tradutor automático púdico e com a mania dos anglicísmos!


** já expliquei aqui a minha relação especial com esta palavra

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Havia de tirar as pevides a 1000 melancias para aprender

Ao contrário do que normalmente faço, vou tirar-me dos meus cuidados para comentar as atitudes de uma "figura pública". Não gosto de comentar comportamentos de pessoas que não conheço, para não correr o risco de ser injusta e porque não acrescenta nada ao nosso mundinho cheio de problemas reais, mas neste caso, não há como não o fazer, quando é a protagonista que se põe a jeito de uma maneira que, ou é inconsciente ou é de facto muita arrogância! Preferia não dar tempo de antena, mas não resisti!

Falo da piquena Carolina. E surgem-me várias questões ao ver este vídeo:*



Sou só eu a achar que esta miúda precisa de um banhinho de educação e de realidade?!?! Como é que cabe tanta mania num corpo tão pequenino?!??!

É claro que o mundo é injusto e nem toda a gente nasce com as mesmas oportunidades, é claro que a rapariga (mal ou bem) tem trabalhado, é claro que ninguém a pode acusar de hipocrisia, mas será que não há outra maneira de dizer as coisas?

E a questão dos valores? "Prefiro, fazer batota a perder"?!?! "a minha empregada tira-me os caroços às cerejas e descasca-me as uvas"?!?! Será que é só na minha cabeça que nada disto faz sentido?

Tenho alguma pena por ela, porque quando a miúda acordar e perceber que o "corpitcho bacana**" e o palminho de cara (que eu até acho assim para o esquisitota) só lhe vão render até um certo ponto e que nem todo o mundo se rende a uma miúda gira que "gosta de dar nas vistas" (e que fica chateada quando não reparam nela) só porque ela é gira, o mundinho tal como o conhece, vai desabar!

Eram umas férias na casa da mãe Fátinha e desconfio que a coisa ía ao sítio!!!

* e já nem quero levar para a parte da política, porque não estou a ver a menina saiba o que é procurar uma casa com uma renda inferior a 50% do que se ganha e que não esteja a cair e esperar 4 meses pelo resultado do porta 65! Se souber disso, então talvez dê, para daqui a 10 anos, depois de mudar de atitude, para ser uma mandatária razoável!
** parafraseando a Maria Rita... e porque este post não pode ser todo numa toada tão down, aqui vai uma musiquinha

8-1

não é preciso dizer nada pois não...

Somos a águia que no céu vai voar
Alto, mais alto ninguém nos vai parar
Somos a águia da força e do poder
Benfica, vencer, vencer!