segunda-feira, 30 de junho de 2014

"Fujem"!







Porque tenho a sensação que se alguém passar por mim leva com uma fita de washi tape na testa só para ficar mais engraçadinho! Estou viciada e não estou a ver que me safe disto tão cedo! A coisa até podia não ser preocupante se o meu trabalho fosse digno de pinterest, mas como sou fraquinha de mãos isto fica tudo uma grande piroseira! Agora é esperar que me passe a paranóia...

domingo, 29 de junho de 2014

Das coisas que nunca me passaram pela cabeça









Quem me dissesse, há uns 4 anos, que ia ficar em pulgas por ver a minha filha a fazer de anão (da Branca de Neve) num desfile da creche levava de resposta um "nunca na vida"! Felizmente nunca ninguém me perguntou tal coisa! Nos dias que correm é preciso muito pouco para ser uma cachopa feliz!

sexta-feira, 27 de junho de 2014

Dos ciclos viciosos...




Normalmente acordo entre as 05h30 e as 06h00 independentemente da hora a que tenha de ir trabalhar. A questão é que entre a hora em que acordo e a hora em que a Gordinhas acorda planifico e organizo o dia e faço a minha corridinha. Aí por volta das 07h00 acorda a garota e acabou o sossego! Vestir para a creche, dar o pequeno almoço, brincar (e rezar para que não haja acidentes que me obriguem a voltar a mudá-la) e esperar que o Pai esteja pronto para a levar para a creche por volta das 08h30. Depois vou à minha vidinha e fazer o que tenho a fazer de trabalho e por volta das 16h30, 17h00 vou buscar a miúda. Mais brincadeira, lanchinho, brincadeira, birra, soninho, banho, jantar, brincadeira e wrestling (ou seja, obrigar a cachopa a ir dormir). Nesta altura são por volta das 21h30 e eu já nem com palitos consigo ter os olhos abertos! Ainda tento jantar alguma coisa, ainda tento arrumar alguma coisa (tarefa que normalmente é terminada pelo homem da casa), consigo lavar os dentes e a cara ali rés vés campo de ourique antes de cair redonda no sofá a adormecer ferrada. O que acontece a seguir é que é verdadeiramente irritante... Acordo entre a uma e as três da manhã e já não há raios que me voltem a pôr a dormir... Bem sei que nesse ponto já tenho umas 3 ou 4 horas de sono mas, verdade seja dita, ainda se dormia mais um pedaçote! Aí uma meia hora antes de ter de acordar volto a dormir ferrada. Essa meia hora passa à velocidade de 2,5 minutos e quando retomo a rotina sinto que não tenho energia nem para respirar! A questão é que todos os dias tento pôr o horário de sono num ritmo normal mas não está fácil... andamos nesta vida há mais de um mês e a minha vontade era ir para um hotel (sem os amores do meu coração que são a minha vida mas sem os quais vivia muito bem durante dois diazitos) durante 3 dias e não ter hora marcada para acordar... Fica aqui a dica senhores dos hotéis (de preferência com piscina). Se quiserem ajudar uma jovem mãe a ter um padrão de sono normal, ficar-vos-ei eternamente grata!

quarta-feira, 25 de junho de 2014

Cá estaremos para quando (se) ela mudar de ideias


A minha filha dá beijinhos a pedido: ao bebé do livro, ao urso de peluche, à bola de basebol que tio trouxe dos states (e que ela adora), ao Walter White da t-shirt do Pai. Quando nesta sequência pedimos um beijinho ao Pai/Mãe só muito raramente não levamos com um virar de cara acompanhado de um "nnnããããhhh". Por momentos tivemos esperança que esta nova fase, a dos abracinhos, fosse diferente. Dá abracinho ao xilofone, ao livro "1333 perguntas para fazer ao seu pediatra", à maçã que está a comer e à chucha. Dizemos "dá um abracinho ao Pai/Mãe" somos brindados com um chega para lá... Mas pronto, está registado que houve um beijinho voluntário!

terça-feira, 24 de junho de 2014

la, la... "I'm a weirdooo-oo-ooo"




Eu sei que é estranho, mas a verdade é que gosto de limpar a casa! E quanto mais profunda a limpeza e organização melhor! Parece que o mundo entra nos eixos e fico cheia de vontade de fazer coisas... arregaçar as mangas e continuar a arrumar e limpar fora de portas! Uma espécie de terapia ocupacional. Se perder o meu ganha-pão [à parte para o destino: não é preciso, estamos muito felizes assim! É só um "suponhamos" para efeitos de finalização de post] viro senhora da limpeza!

domingo, 22 de junho de 2014

Sunday brunch








Depois da experiência da visita ao mercado de Campo de Ourique estava um bocado na dúvida se devia ou não dar já um pulo ao novo mercado da Ribeira mas a curiosidade levou a melhor. Verdade seja dita, este espaço parece-me muito mais agradável. Muito povo, é verdade, mas talvez por ser mais espaçoso, por ter espaço para a criançada correr livre e solta, talvez por ter mesas corridas (e não um tetris de mesas redondas com muitas cadeirinhas e espaços de passagem que não dão para metade de um ser humano) gostei mais deste mercado. A oferta de restaurantes pareceu-me simpática (muitos espaços que são conhecidos e muito concorridos todos concentrados num lugar) bem como os preços. Para almoço de fim de semana está bom!

Cafunéódependente



Descobri que as massagens relaxantes não são para mim! Aliás, como já suspeitava há uns bons anos! Pelo dia da mãe a minha melhor metade, farto de tanto ser solicitado para massagens (e se ele as faz bem feitas!), ofereceu-me uma massagem relaxante. Lá fui eu ao estabelecimento e durante uma hora tentei relaxar e nada! Desde o momento em que me deitei até que me levantei não parei de fazer contas de cabeça (crise a quanto obrigas), de organizar a semana, de preparar trabalho e de pensar "deixa lá isso e relaxa". E nada! Em contrapartida, fico mesmo muito relaxadinha quando vou ao cabeleireiro. Mal a água toca na cabeça derreto. Depois entre a aplicação do shampo, a massagem ao couro cabeludo (para mim, a melhor invenção da humanidade) e depois as festinhas dos pentes e dos dedos enquanto o cabelo é cortado, faz-me levitar durante uma semana! Agora, quando estiver a precisar de relaxar, vou fazer um brushing!

sexta-feira, 20 de junho de 2014

Só para informar que...



...hoje, aos 12 meses e 11 dias de vida da minha Gordinhas, recebi o primeiro beijinho voluntário ao acordar!!! É um feito do caraças primeiro porque a moça herdou a sensibilidade de calhau da mãezinha e não é dada a demonstrações de afecto, segundo porque todos os dias imploro por beijinhos e muito de vez em quando lá me dá um por frete e para ver se me calo. Mas hoje não! Voluntariamente deu-me uma beijoca lambuzada na bochecha! Acho que não vou lavar a cara tão cedo!

quarta-feira, 18 de junho de 2014

"Your body made children. You can put one foot in front of the other for 13.1 miles."



Bem sei que já não há cu pachorra para a treta das corridas. Estou de acordo! Não há bicho careta que de repente não tenha descoberto o milagre contra todas as crises (financeiras, físicas, metafísicas...) e que encontre no acto de pôr um pézinho à frente do outro de uma forma mais ou menos rápida, todo um mundo de metáforas que giram em torno do "fugir de...", "ir ao encontro de...", superação e outras charopadas! Como pessoa "coerente" que sou, incluo-me nesse grupo. A coisa já não é de hoje, é bem verdade, mas não o posso negar! Queria ser muito à frente e dizer que estou nem aí para o físico e outras coisas muito cool mas não! Isto tudo para dizer que começa hoje o plano que me vai levar à Meia Maratona da Nazaré (a primeira prova que fiz na versão 7k). Se em Novembro vou conseguir papar os 21k ou não, isso já são outros 500...

terça-feira, 17 de junho de 2014

"A selecção deixa marcas"

A Seleção Deixa Marcas (promo) from One Couple Show on Vimeo.


E já agora, ainda no espírito do mundial do futebol, fica aqui uma proposta que me fala muito ao coração e que vale muito a pena ver e alimentar ainda mais o espírito de apoio à selecção! Hoje depois do +Futebol (mais ou menos por volta das 23h00) no TVI24.

"É sempre a mesma merda. Qual é a novidade?"

O que eu gostava de ter dito sobre o jogo de ontem se o MEC não me tivesse roubado as palavras:

1-0: começa a merda. 2-0: A merda continua. 3-0: a merda adensa-se. 4-0: acaba a merda.Mas quem é que não estava à espera desta merda? É normal Portugal perder com a Alemanha. É sempre a mesma merda. Qual é a novidade?É por isso que vamos desanimar? Por ter acontecido o que já se esperava? Claro que não. O jogo com a Alemanha era uma merda que tínhamos sempre de despachar. Pronto, está despachada. Ainda bem. Estamos prontos. Não estamos feitos.De resto, que bem se estreou a Península Ibérica neste Mundial. Reflectiu-se a longa experiência que Espanha e Portugal têm na América do Sul. Fomos amplamente recompensados por todos os jogadores que roubámos ao Brasil, à Argentina e a outros países sul-americanos.Foram nove golos que levámos: a Espanha de um país mais pequeno e Portugal de um país bastante maior. Por outro lado, a Espanha marcou um golo e nós nem um marcámos. Em contrapartida, eles levaram 5 e nós só levámos 4. Mas ambos sofremos 4 golos de diferença. 8 no total. Nada mau, hein?Estaremos feitos? Não.Agora cabe-nos apoiar a selecção mais do que sempre. É o nosso apoio que será decisivo. É portuguesíssimo mas perigosíssimo pensar que está tudo perdido, que já não vale a pena. Nunca iríamos ganhar à Alemanha. Se tivéssemos ganho ficaríamos com um excesso mortífero de confiança. Assim levámos o banho de água fria de que precisávamos: quatro baldes foi a medida perfeita.Quanto aos alemães, parabéns e obrigado pela lição.

e mais,

   


 "a perder ou a ganhar não deixem de nos apoiar"... porque fácil, fácil é criticar quando a merda acontece...

Não fui feita para ser gaja!




Mas eu tento! Depois da tentativa de ter as unhas sempre bem bonitas, como convém a qualquer tipa pós-moderna, veio a tentativa de tentar fazer vista com a bela da extensão de pestanas (não sei se estavam todos atentos, por isso, alerto para o trocadilho subtil no âmbito da metáfora ocular). Lá fui eu confiante que sairia da esteticista com a capacidade para fazer um pequeno tufão com um bater de olhos. Depois de uma hora e tal deitada (o que me soube pela vida e se ninguém filmou a coisa, só eu e a Kátia sabemos que bati uma bela soneca com direito a ronco e tudo) abri os olhos e eis que no espelho a minha imagem é devolvida como se tivesse as melhores das máscaras aplicadas aos meus cílios. Fui-me deitar poderosíssima e acordei... com o "poder" todo revirado! Ou porque as minhas pestanas são todas torcidas (que são), ou porque durmo em cima dos olhos (?!... que durmo) tinha as extensões a fazerem quase uma trança! Ainda as penteei e a coisa ia remediando mas a verdade é que se sentia constrangida e a achar que toda a gente estava a perceber que tinha pestanas postiças (não são postiças, mas pronto) e que para além disso estavam todas despenteadas. Posto isto, e para grande espanto da Kátia, hoje, dia da manutenção das ditas cujas, fui lá para as tirar. Vá lá que desta vez não foi à dentada, mas pouco tardou.

segunda-feira, 16 de junho de 2014

Agora sim...




... o Verão pode começar!

Pessoal do feedly e assim:

A cara do blogue mudou. Digam de vossa justiça.

sábado, 14 de junho de 2014

9.Junho.2014



Fez um ano no dia 9 que passei a tarde e a noite mais longa da minha vida. Não digo que foi um dia inteiro e uma noite inteira porque quando fui internada, por volta das nove da manhã, estava fresca e fofa! Tão fresca e fofa que me estive ainda umas horitas a ler um livro enquanto pensava que as histórias de horror que contavam sobre as dores das contrações eram treta. É claro que por volta do meio dia já estava a trepar as paredes e a pedir ao Todo Poderoso que me tirasse daquele filme. Felizmente pelas duas da tarde as águas rebentaram e pouco depois estava a levar a epidural o que sempre atenuou a coisa (e digo atenuou porque tive dores mesmo assim). Depois foi esperar e pelas nove e nove da noite para ver a pequena a passar à frente dos meus olhos pendurada por uma perna e desde esse momento a vida mudou substancialmente!

Um dia assim tinha que ser celebrado e por isso a nossa Gordinhas teve direito a festa de primeiro aniversário totalmente home made! Não houve bolo, croquete, rissol, bandeirinha ou toalha que não tivesse sido feito por mim, pela tia (que veio da Holanda só para comemorar a efeméride), pelo pai ou pelas avós! Adorei a festa como se fosse minha e cheguei à conclusão que as festas de aniversário de bebés são, na realidade, festas de adultos.

P'ró ano há mais!

Nem o pai morre nem a gente almoça...

É mais ou menos o estado deste blogue! Recuso-me a deixar o bicho morrer mas ao mesmo tempo não cuido dele o suficiente para o deixar sair dos cuidados intensivos (um bocadinho como a alegria-da-casa que herdei da minha irmã há uma meia dúzia de anos e que só me lembro de regar quando está castanha...).

Vamos lá ver como é que a coisa vai correndo... Bear with me...