quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Porque já não falta tudo para fazer anos... (Ouviram, familiares e amigos?!)





Tenho/tinha um único par de óculos de sol. Estou na dúvida em relação ao tempo verbal que devo usar porque a minha miúda pôs-lhe as mãos em cima e conseguiu transformá-los num modelo de duas peças: haste direita + resto dos óculos. Fiquei danada! Porque eram os únicos que tinha; porque eram bons; porque gostava mesmo deles! Estavam longe de ser novos (já vão a caminho dos 4 anos) mas gostava mesmo deles (já disse isto?)! Bem sei que se podem arranjar mas isso implica algum dinheiro (que merecem mas ao mesmo tempo já não são novos e seria uma oportunidade para mudar) e prescindir deles durante bastante tempo porque são da Polaroid e não há muitos representantes que os possam enviar para arranjar. Entretanto bati os olhinhos (quase cegos de tanto levar com o sol) nesta maravilha!! São uma pipa de massa... por isso terei de fazer um birthday-crowdfunding familiar para "chegar lá"... Não sei se é preciso dizer mais alguma coisa, se os familiares que normalmente por aqui passam perceberam a mensagem. Se for caso disso, posso fazer um desenho.

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

De volta às origens




A minha pele é uma valente caca! Diz que todos temos um órgão que é mais fraco e no meu caso é a pele. Ai estás nervosa? Toma lá a pele a escamar! Ai estás envergonhada? Toma lá uma coradela até às núvens! Ai está frio? Toma lá o couperose a ver-se do espaço! Ai pariste? Então toma lá o cloasma! E é isto a minha vida! Já embarquei na onda de comprar cremes para lá de caros na esperança que alguma coisa acontecesse e a verdade é que, não tendo piorado, também não fizeram nada por aí além. Já fiz a parvoíce de comprar cremes da tanga e dar por mim bater com a cabeça na parede por ter ficado a parecer um lagarto na altura da muda da pele. O que normalmente é mais eficaz na relação qualidade-preço-reação são os cremes da farmácia. Os primeiros que usei (devia ter uns 10 anos) eram da Avène e desde essa altura que os uso... até a pele se revoltar... depois tenho de mudar de marca... e depois a pele revolta-se novamente e regresso novamente à Avène. E estamos nesse momento. Já andava há coisa de uma semana a rapar os restos dos cremes da Caudalie (depois de espremidos até ao infinito cortei-lhes o "rabo" e depois disso a "boca" para chegar com os dedinhos ao lugares mais recônditos da bisnaga... o recurso seguinte era derreter o plástico para aplicar na cara) mas precisava que o alinhamento cósmico se desse: promoção da Wells, desconto de 10% no cartão Continente e o receber do salário (sou assim de pelintra). Desta vez a escolha recaiu nos anti-PRIMEIRAS-rugas (creme de contorno de olhos - que me valeu uma máscara de pestanas à borla, o que calhou mesmo bem porque a minha estava mais seca que um carapau enjoado - e hidratante de noite), hidratante de dia com protecção solar. Ainda ficou a faltar uma "cena" desmaquilhante (por enquanto o óleo de amêndoas doces serve) e um creme para as manchas (se bem que desconfio que já não me livro delas) que vai ter de esperar pelo mês que vem.
Fiz a compra on-line porque se encontram embalagens que têm como promoção outros produtos  (o caso do creme dos olhos e isto são oportunidades que nem sempre encontramos na loja) e assim sempre recebia a encomenda em casa e, de bónus, a Wells ainda ofereceu um conjunto de sombras para os olhos, um baton e um verniz. Só não gostei da parte de ter pagar dois euros pelo transporte (o que até, vá, se justifica) e de ter de estar sujeita ao horário de entrega das 08h às 18h, mas isso são outros quinhentos.
Se entretanto a malta me começar a dar 25 aninhos eu aviso!

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Proposta de um novo dia internacional:

Credits

O dia nacional da "tudologia"! Se a ideia destes dias internacionais é chamar a atenção para algumas causas, é ajudar a promover a inclusão de todas as pessoas apesar das suas singularidades, então o dia Nacional da Tudologia é uma necessidade, até porque, esta é uma condição - a de tudólogo - que está a afectar cada vez mais pessoas na nossa comunidade, em particular na blogosfera. Mas o que é isto da "tudologia"? É a capacidade de saber tudo à cerca de tudo! Da moda à grande finança, da restauração à botânica têm sempre uma opinião devidamente avalizada (pela wikipedia, pelo Sr. João do café, pela vizinha do terceiro esquerdo ou pelo blogue da amiga da prima) que de forma generosa partilham com o resto do mundo, mesmo que o resto do mundo, e em especial o resto do mundo constituído por orgulhosos não-tudólogos e assumidos ignorantes sobre cenas-em-geral, não o tenha pedido.
Esclarecida que está a causa, importa perceber a escolha do dia (que esta vossa amiga não faz nada ao acaso). Neste preciso momento, a comunidade tudóloga está cansada! Foi toda uma madrugada a ver os Óscares num esforço hercúleo de explicar e garantir que todo o mundo estava a acompanhar exatamente a mesma emissão... não fossem os USA fazer a gracinha de fazer emissões diferentes para diferentes contextos geográficos. E o bom tudólogo é aquele que passou os últimos dias a ver os filmes nomeados de empreitada (o que importa é ver... o resto - analisar a qualidade da realização, guião, representação - vem com a inspiração divina... estudar estas cenas é para os pobres de espírito), e dedicou a madrugada a opinar, com toda a propriedade, sobre a red carpet, a apresentação da gala, a pertinência dos prémios atribuídos e os discursos de agradecimento. Nada escapa a um bom tudólogo e isto dá trabalho, exige espírito de sacrifício e por isso nada mais merecido do que um dia nacional!! Quem está comigo?! Avançamos com a petição ou quê?

domingo, 22 de fevereiro de 2015

Se não foi este mês que enjoei de sushi, então já não enjoo!






Fevereiro podia ser considerado o mês da comida Japonesa. Pelo menos aqui por casa. A bem da verdade o abuso não foi grande mas foi bom! Começou no dia 10 com o aniversário do Homem. Resolvi que um dos presentes seria um jantarinho de alguma coisa que gostássemos em casa porque já não vamos para novos e precisamos de chegar cedo à caminha. Pesquisei, li comentários, visitei sites e cheguei ao Home Sweet Sushi. Isto quando se experimenta há sempre a probabilidade da coisa não correr bem mas correu! O atendimento ao telefone é simpático, a comida é fresquinha, boa, boa, boa, chegou na hora marcada e a um preço muito simpático (€36 da refeição + €2 de deslocação porque não vivo em Lisboa). Acima de tudo, o que gostei foi de ter terminado a refeição satisfeita, sem aquela sensação de que comia outro tanto.
Ontem foi noite de sair com quem já não se estava há algum tempo e o destino escolhido foi o Soul Sushi ali em Almada, mesmo junto à rotunda do Centro-Sul (quem me vê escrever assim ainda julga que domino a geografia destas bandas... mas não, é o que vem nas direcções da página de facebook). Bem... Acho que nem duas maratonas me valiam! Tanta coisa e ttttããããããoooooo boa!! É impossível parar! Ele foi tempura de camarão com maionese, gyosas e os tradicionais sushi e sashimi acompanhados de uma sangria de frutos vermelhos que escorregava que era uma categoria. Para dar o tiro de misericórdia (nas minhas ancas) uma sobremesa composta por uma trilogia de coisas boas: brownie, gelado de côco e gengibre e uma espécie de panacota com doce de manga! Confesso que na terceira ou quarta travessa de sushi pensei que se calhar já estava a exagerar... Mas daqui a uns dias repetia tudo com muita alegria... só o preço (€42) é que deixou meia aziada! Agora só lá para Abril é que voltou a comer fora de casa!

sábado, 21 de fevereiro de 2015

Prometo que me calo com isto dos sapatos mas...




...mais um presentinho dos saldos e desta vez foi um pague 1 leve 2 para a Sardanisca (50% de desconto em cada par!! no Walk the Talk e para quem quiser)!

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Nas alturas



Fui aos saldos (sim, ainda há saldos) e encontrei umas botas pretas (que andava à procura), com 144% de desconto (não era assim tanto mas estava com alguns 70% de desconto). O que torna estas botas merecedoras de destaque é, não só, a ninharia que custaram (face ao preço pré-saldos) mas o facto de terem salto... ou tacão... ou lá como isto se chama. É possível que nos próximos dias venha a fazer uma visita às urgências de um qualquer serviço de ortopedia, mas até lá vou toda contente a experimentar a vida acima do metro e sessenta e três!

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Sorriso amarelo


Neste momento escrevo com o computador no colo, mantinha nas pernas, aquecedor nos pés, robe tão feio quanto confortável e... três elásticos na boca! Sim três! Um na parte interior do maxilar superior que me corta a língua diariamente; outro que vai do canino superior direito ao primeiro molar inferior direito e outro que vai do canino superior esquerdo ao canino inferior direito... Para além disso tenho "levantes" (basicamente massa de enchimento) nos segundos molares superiores o que faz com que não consiga fechar a boca e/ou mastigar em condições... Contudo isto pareço o gato Silvestre a falar e a borrifar o espaço em redor. São os meus últimos anos (resolvi não usar os primeiros) para ter algum sex appeal, quando mais não seja para ver se o homem não se põe a milhas, e o que é que eu faço? Ponho tralha nos dentes que metade do tempo me fazem aftas, na outra metade fazem-me dores e não me deixam comer (nem pensar) e se houvesse uma terceira metade seria aquela em que não me deixa falar em condições nem ter coragem para me ver ao espelho! Desde o dia do diagnóstico que estou a contar os minutos para tirar esta cangalhada e há momentos em que penso que só podia estar bêbada quando achei boa ideia andar 18 meses (eu sei que estou a ser optimista) nesta figura e sofrimento e ainda pagar uma pipa de massa para isso! Afinal... com o que estou a gastar podia pôr uma mama de silicone... o que dado o meu actual panorama, ou falta dele, até dava para duas! Caraças das prioridades!

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

O que eu adoro escoceses!!





Podia estar a falar do James McAvoy (valha-me a santa que só de escrever o nome pequei trinta mil vezes em pensamento), do Ewan McGregor ou do Gerard Butler... podia... podia porque têm todos um ar muito saudável que combina muito bem com qualquer peça de roupa que tenho no meu armário... mas na realidade estou a falar dos tecidos (muito menos interessante). A verdade é que o escocês, na terra onde tenho pelo menos meia dúzia de costelas, faz parte do traje tradicional, em particular dos homens e, talvez por ter convivido grande parte da minha vida com camisas de pescador, quando recebi este miminho feito pela minha mãe não podia ter ficado mais contente! Sou uma pessoa mudada e se há uns dois anos precisava de uma mala de roupa e outra de sapatos para ir passar um fim de semana fora, hoje em dia considero que este saco tem o tamanho ideal para tudo o que preciso por dois ou três dias (o que as crianças fazem a uma mulher...). Segundo reza a lenda, foi a minha irmã que passou o molde à minha mãe depois de ter descoberto que um saco destes tinha as dimensões ideais para andar a passear pela Índia durante 15 dias sem ter de andar com malas atrás. Talvez porque também temos por cá muitas vacas... sagradas (e cabras também) esta peça faz todo o sentido (já esta frase deixou bastante a desejar). Além do mais, dá-me muito jeito ter o computador e as fraldas da cachopa no mesmo saco! Fica a dica para quem anda farta de carregar com trinta malas!

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Não sei que tipo de pessoa estarei a criar...






- uma revolucionária ambientalista;
- uma participante da gay-parade...;

mas será sempre a mais bonita!

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

Viraram-me do avesso




Há quatro anos fui à minha primeira (e única, até ontem) consulta de medicina ocupacional. Foi uma experiência interessante mas pouco proveitosa porque, basicamente, vim de lá na mesma... minto, vim de lá constrangida e cheia de vergonha alheia! Foi-me dito um conjunto de banalidades que podem ser lidas em qualquer prospecto farmacêutico. Mas desta vez foi diferente. A minha entidade patronal lá me convocou para fazer um momento de reflexão sobre a minha saúde. Confesso que fui para lá a pensar que ia levar com a charopada de 2011... mas não! Todo um mundo de gente simpática e verdadeiramente preocupada com a minha saúde! Pesaram-me, mediram-me, fiz chichi para o copinho, tirei sangue, fiz um electrocardiograma, fiz uma espirometria, fiz exame à visão, levei a vacina do tétano (que estava atrasada) e agendei consulta médica para analisar os resultados... esta era a parte que eu dispensava! Fui perguntando aos técnicos e enfermeiros e foram-me dizendo que estava tudo bem. E é só o que preciso de saber, que está tudo bem! Não gosto de médicos e não gosto do que eles têm para dizer... não é por acaso que o único que tenho visto desde que a Sardanisca nasceu é o pediatra e o dentista. E olhem que dá trabalho fugir deles! Há sempre um mas lá metido pelo meio do discurso que é o insuficiente para me inquietar a alma! Será que podemos ficar por aqui? Pelo está tudo bem?!... Dispenso a consulta!

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Cenas da vida doméstica




Cá por casa há um filme com três cenas que se repete com alguma frequência. Acontece normalmente de manhã entre birras, papa a voar, sagas que implicam descobrir sapatos, chucha, saco da escola, chaves de casa, do carro, carregadores... e é assim:

Cena 1
Ele - Viste o meu telefone?
Ela - [Rosnar imperceptível seguido de olhar a deitar faíscas]

Cena 2
Ele - Viste a minha carteira?
Ela - [Rosnar imperceptível seguido de olhar a deitar faíscas]

Cena 3
Ele - Viste o meu telefone e a minha carteira?
Ela - [Rosnar imperceptível seguido de olhar a deitar faíscas]

Tendo em conta que já tenho o suficiente com que preocupar resolvi resolver o problema e pus-me a procurar soluções. Sabendo das minhoquices do gajo com quem partilho a cama a coisa não ia ser fácil. Mais eis que, depois de demoradas buscas na amazon, ebay e etsy com as palavras chave iphone+holder+wallet, descobri o presente de aniverário perfeito (a peça fez anos ontem)!! Uma capa de telefone que serve para guardar cartões e dinheiro... que não tapa o visor do telefone... e que não é grande demais... e que não tem cores... e que cabe no bolso das calças... e que muitos outros critérios macacos que só existem na cabeça do meu com-sorte (porque só com muita sorte encontrava uma tipa suficientemente avariada das ideias para se dar a este trabalho). Na pior das hipóteses as perguntas matinais resumir-se-ão a apenas uma!

(E sim, o Santo António está ali porque já lhe fiz vários responsos na procura do haveres pessoais do Homem...)

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

Tragédia grega...



No sábado pesei-me e acho me vieram as lágrimas aos olhos! Mais meio quilo desde o início de Janeiro (quando o panorama já não andava jeitoso... e por panorama entenda-se a dimensão do meu rabo). E nem teria ficado muito chocada se me tivesse alambazado à grande... mas não, muito pelo contrário, até me andei a controlar e a registar tudo o que comia (tirando aquele ataque às bolachas barradas com manteiga e a caixa de Guylian...), levei a marmita de casa para não cair em tentações (tirando aquela do palmier recheado) e vai-se a ver... Não compreendo... quer dizer, compreendo mas ainda assim... Corri, controlei-me levo com mais meio quilo... percentagem de massa gorda igual, os quilos de massa gorda iguais e mais um quilo de massa magra! Só perdi um centímetro de altura o que me levou a desconfiar da fiabilidade da máquina... Com isto tudo vejo-me obrigada a pôr em acção um novo plano. O eleito é este que promete, em 12 semanas, pôr-me a contar o número de abdominais que Deus me deu. Desconfio que a contagem será de, sensivelmente, um... grande e redondo situado à volta do umbigo. Darei novidades assim que passe o trauma. 

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

A boa notícia do ano



A easyjet vai começar a voar para os Açores já a partir do final de Março! Pode ser que seja este ano que eu mato saudades e que levo o resto do trio às ilhas!

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

A triste realidade...




Este ano resolvi que ia ser uma rapariga intelectualmente interessante. Que saberia falar de outros temas que não o fascinante mundo da prisão de ventre infantil. Resolvi que ira ler um livro por cada dois meses. O que dá, se a matemática não me falha, o total de seis livros num ano! A loucura, eu sei! Mais do que isso, achei que assim-como-assim e para me armar ao pingarelho, três livros seriam em inglês e três em português! Estamos em Fevereiro o que quer dizer que devo estar a meio de um livro, certo? Mais ou menos. Já li cerca de 100 páginas do “For whom the bell tolls”... O detalhe que está aqui em falta é o seguinte: já li as primeiras 25 páginas cerca de quatro vezes tal é o estado comatoso em que chego à cama. Entretanto, achei que o problema estava em começar com um livro escrito em inglês e comprei o Primo Basílio. E aí o caso muda de figura e devo dizer que... a capa é giríssima e fica muitíssimo bem na mesa de cabeceira! Sinto-me muito mais culta quando me vou deitar e vejo a lombada em tons bordeaux e dourado. Sobre o conteúdo propriamente dito não opino porque ainda não o abri.

E é isto... Sou uma pobre de espírito... prefiro dormir a ler... Mas, em minha defesa, juro que houve uma altura da minha vida que não vivia sem um livro para devorar...

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Como é que eu sei que estou a ficar velha?...


O tempo arrefeceu e eu sinto-o não só porque tenho frio mas porque estou toda empenada! Uma pessoa passa uma certa idade e passa a pressentir as alterações atmosféricas. Isso até podia ser uma cena fixe, tipo superpoder, mas a verdade é que, no meu caso aleija! Estou há três dias a mexer a cabeça, pescoço e tronco em bloco sem motivo aparente e por isso, pareço tudo, menos uma gaja com a capacidade de salvar gatinhos de árvores numa só pirueta. É triste.

Vi aquele filme dos Óscars...



...aquele com a Keira Knightley e com o gajo dos Maroon Five... "Qual?" perguntam as almas que por aqui vagueiam. Exato. Aquele que não deixa memória nenhum e que parece que já vimos 500 vezes!! Chama-se "Begin Again" (não sei qual é a tradução para português) e é uma espécie de comédia romântica menos má. E é isto! Não há muito mais a dizer porque tudo mais que se diga, de tão óbvio, vira spoiler.

Também vi o "The theory of everything" e não fiquei deslumbrada. Achei um filminho bom para ver no aconchego do lar... mas essencialmente irritou-me o estar demasiado romantizado: a pobre da Jane está vinte anos a aturar merdas do marido e a dar conta da porra da doença e quando ele a troca pela cabra da enfermeira só lhe diz um singelo "goodbye". Claro que sim! E eu sou o Rodolfo-rena-do-Pai-Natal!

Ainda me faltam ver muitos filmes do ano passado e desconfio que, pelo andar da carruagem, só os acabarei de ver lá para 2025 mas se forem todos assim acho que prefiro ir tirar a gordura ao exaustor!

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Fatinho domingueiro








Já há muito tempo que não tinha um domingo tão bem passado! Matei a saudade de estar com amigas e descobri que estou de facto a tornar-me numa ermita!! Tenho que ver se repito a dose mais vezes!

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

Da noite para o dia!







Hoje começam as aulas do segundo semestre e com elas os dias de 16h... Ninguém merece mas é a vidinha e contra isso batatas! Como hoje o dia já é a doer resolvi fazer uma experiência alimentar... A questão é que o Bar do meu local de trabalho tem opções fantásticas mas não muito saudáveis: no menu de almoço não há prato que esteja a salvo de natas, e/ou queijo, e/ou cenas panadas e, no que toca à pastelaria, há de tudo, desde o palmier recheado (que eu adoro) ao pastel de nata. Ali na transição da manhã para a tarde e da tarde para a noite dão-me as carências e o certo é acabar a lambuzar-me numa qualquer bomba de massa folhada com doce de ovos (só de pensar salivo) o que não é a coisa mais saudável do mundo. De modo a não cair em tentação hoje vou levar o meu boião de overnight oats, que é como quem diz, papa-de-aveia-de-um-dia-para-o-outro. A ideia não é nova nem original mas só o outro dia é que a experimentei. Achei a dose excessiva para o pequeno almoço e fui penicando ao longo da manhã. A coisa foi muito agradável: matei o bicho do doce (com a fruta e o mel) e consegui chegar ao almoço e ao jantar sem ter vontade de me encher em pão. Vamos lá ver se não me mandam internar por andar a passear um boião de comida!

sábado, 31 de janeiro de 2015

Só mais este!



E Janeiro já lá vai e com ele a série de posts deprimente-ó-cenas... estou a falar do famigerado "Projecto Agarremos 2015 pelos cornos" (1, 2, 3, e 4). Ainda assim, e apesar de saber que disse que não se falava mais no assunto, pergunto: e então? Ainda em recuperação da vergonha alheia (em relação a mim, isto é)? Ou até nem foi assim tão mau? Seja qual for a resposta prometo que não repito a gracinha, por isso, falem para a frente!

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Eu, em funny quotes...

Se eu tivesse de me definir em funny quotes, seria assim:



















Credits