sábado, 20 de dezembro de 2014

Acho que começo a ver a luz...



Já está quase tudo. Faltam dois presentes e acho que conseguimos cumprir o nosso objectivo: poucos presentes, por pouco dinheiro, para quem nos atura o ano todo sem nunca reclamar. Mas aqui, o que realmente me surpreendeu, é que afinal os especialistas têm razão (daaaah...)! Resolvemos fazer uma listinha e um orçamento. Parece básico, eu sei, mas até este ano fazíamos a lista, um orçamento mmmuuuiiittttoooo flexível e depois logo se via. Este ano as circunstâncias mudaram e por isso os planos também. Eu bem sei que estar a limitar os presentes que vamos dar a um preço é subverter as "regras" do espírito natalício mas, no mundo real, não é Natal todos os dias... Mas como estava a dizer, lá estabelecemos um limite para os presentes de Natal e procurámos encontrar coisinhas engraçadas. E aparentemente a dificuldade estaria aí mas... descobrimos uma loja pequenina com coisas originais, giras e muitas delas a um preço que se encaixava na nossa pelintrice (fica na rua da Escola Politécnica). Viemos de lá com presentes para avós, "sobrinhos", mães... Depois, uma das prendas que ficou a faltar foi paga com o dinheiro que fomos acumulando no cartão do Continente, a outra com uma oferta que estava estrategicamente à espera de ser reclamada num cartão de cliente e assim, ainda há margem (mas muito pouca) para as duas que faltam.
Conclusão, por aqui descobriu-se a pólvora: lista + orçamento + cartões + promoções + prémios = Natal feliz

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

"Ainda sobre o post anterior" ou "Lost in translation..."



Se calhar é por isto que não "chove" nada para os meus lados!

Um pomar cheio de maçãs... mas com espaço para mais!




Ao longo dos anos tenho deixado mensagens, mais ou menos subliminares (aqui, aqui, aqui e aqui), para que os senhores da Apple se sentissem à vontade para chegarem à minha beira e me presentearem por ser uma grande fã e, até agora, nada!! Uma pessoa parte porquinhos e mais porquinhos mealheiros para conseguir andar ligada ao mundo (em bom) e quando dá por ela já sobra pouca opção para poder receber de braços abertos outras maçãs lindinhas para a colecção. Ainda assim, senhor que veio substituir o Jobs, ainda temos espaço para um iMac, para um iPhone 6 e assim de repente é só o que faz falta... quando quiserem, sim?...

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Esta deve dar-me créditos até 2025...




Já não me lembro da última vez que fui a um concerto grande... provavelmente há mais de um ano... minto... desde o fim de semana passado! Oferecemos um ao outro, como presente de Natal, dois fantásticos bilhetes para... "o musical do Panda"! Sim, a minha vida chegou a isto! Mas a verdade é que a Sardanisca fica colada cada vez que mudamos para o canal da bonecada, além do mais, devemos ao bicharoco muitas refeições em paz e muitas sestinhas maravilhosas por isso, pareceu-nos que o preço do bilhete era justificado. Foi engraçado ver a reacção dela... A maior parte do tempo esteve muito séria. De vez em quando lá se ria com uma ou outra música que ela gosta mais mas estava à espera de lágrimas de emoção... e já agora gratidão! Quanto mais não seja porque a pari, o que me devia isentar de qualquer sacrifício pessoal nos próximos 25 anos, e tornar qualquer gesto da minha parte muito mais grandioso... Mas pronto... eu posso esperar que ela aprenda a falar de depois cobro-lhe os agradecimentos devidos. 
Engraçado e assustador foi o convívio da pequenada durante o intervalo!! Confirmei a minha suspeita: as crianças são pequenos demónios com caras de anjos!! Entre corridas rasantes, palmadas, rasteiras, roubos, bloqueios corporais... vale tudo!! Mas como são de borracha, depois da devida birra, volta tudo ao normal... Eu é que não sei se não mudei de ideias em relação ao tamanho da nossa prole...

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Ainda falta muito para 2014 acabar?!



É que por mim já está bom!!... A porra toda é que, de acordo com os entendidos das coisas do além, 2015 também vai ser do caracinhas. Eu confesso que não sei se tenho estofo para outra dose destas... quanto mais para uma maior!!

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Um post (que não é) sobre banhos



Já tomei muitos banhos de água fria (metaforica e literalmente) e não são agradáveis (a menos que seja Verão e estejamos na praia). Não são agradáveis porque estamos à espera daqueles minutinhos em que a água quente nos acalma, relaxa e faz sair pelo ralo o lixo que fica agarrado a nós (metaforica e literalmente). Em vez disso, à medida que ganhamos coragem para aceitar que a água fria nos vai atingir, ficamos tensos, descontrolamos a respiração, dizemos mal da vida e a única coisa que consola é o final do banho em que nos enrolamos em qualquer coisa quentinha para nos consolarmos. Este não parece ser um cenário muito simpático mas descobri hoje que há um pior... O de não ter outra alternativa senão a de tomar um banho a escaldar! A torneira do nosso chuveiro, hoje de manhã, resolveu deixar-nos para todo o sempre a meio do banho do homem cá de casa. Em que moldes? A correr no máximo e com a temperatura a rondar os 300º (quer dizer, não são 300º mas serão pelo menos uns 50º ou 60º... adoro a água bem quente). Tanto dava rodar ou não rodar que a corrente não parava... Pensei... ao menos posso tomar banho! Pois... mas na verdade é que com a água a escaldar vai-se o sujo, a alma e a coragem de continuar muito mais tempo no suplício do inferno (metaforica e literalmente)! Já mudámos as ferragens. Pode ser que amanhã a coisa corra melhor!

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Ainda sobre a árvore de Natal...




O ano passado, para fazermos a árvore, mandámos imprimir as fotos... mas a coisa não correu muito bem: cabeças cortadas, pessoas esticadas, cores maradas... e resolvemos mudar de estratégia. Não foi preciso pesquisar muito para dar com a página do "Print my world" e depois de ver o preço e de perceber que em três dias tinha as fotos no aconchego do meu lar, não pensei duas vezes. Escolhi as fotografias de que mais gosto no Instagram e que me ajudavam a reconstituir os momentos mais importantes deste ano. Quando chegaram só houve direito a surpresas boas - o papel - porque tudo o resto coincidia tua com o que já existia nas fotos: cor, tamanho, proporções. Quanto ao papel, confesso que não estava à espera que fosse tão bom! Por isso, depois de perceber que sobravam umas quantas fotografias resolvi que quem não tiver um presentinho da nossa parte, tem um postal/fotografia. Assim mato dois ou três coelhos de uma cajadada só! Para o ano repito a dose!

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Moita Carrasco






Então e não era suposto este fim de semana teres corrido uma meia maratona?... Sim devia ter corrido mas... não corri! Na quarta-feira passei o dia a ignorar a "tosse de cão", a dor de garganta e o nariz entupido. Na quinta ainda corri 7k mas como se tivesse uma gaita de foles no peito tal era a quantidade de assobios que se ouviam quando inspirava. Na sexta estava arrumada! Voz de cana rachada, tosse a cada dois minutos (sempre dá para ir fortalecendo os abdominais) e a sensação de ter levado com um piano na tola! No domingo até me estava a sentir melhor mas estava longe de estar bem... devia ter ido aos 10k mas isso só depois é que me lembrei mas para mais do que isso só se fosse de patins... e mesmo assim não sei! Como o meu ego anda frágil e não aguentava mais uma humilhação, deixei para a próxima! E sim... lá para Janeiro, Fevereiro volto à carga com o objectivo de fazer 21k em menos de 2h30 (pessoal pro: favor não rir! Temos de começar por algum lado!).

E o que ela gostou da "árvore" de Natal!








Este ano fico a parecer-se mais com uma seta do que com uma árvore, mas ainda assim, continua a ser o modelo de árvore que mais gosto (já o ano passado foi assim que fizemos)! São os momentos da nossa família ao longo do último ano e para mim é isso que o Natal significa: o estar em família, estarmos juntos (pronto... não há salvação, deu-me para a lamechice...). Depois do dia 6 as fotografias vão ganhar molduras e decorar as paredes da nossa casa e outras vão para o diário da Pequena. Para o há mais e diferente!

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Feliz Navidad








Por aqui já acabámos as decorações de Natal... está tudo mais ou menos desconexo porque com uma Sardanisca do gabarito da nossa iríamos estar à espera até Março que ela nos devolvesse todos os enfeites comidos desde o Advento até à chegada dos Reis Magos!! Mantivemos a coisa simples e proporcional à falta de talento para exercícios fofinhos de decoração! Para o ano pode ser que corra melhor!

domingo, 7 de dezembro de 2014

It's cold outside...










Aproveitámos o frio e o sol para ver se cansávamos a miúda dar uma volta. Foi um passeio rápido, para comprar um presente especial de Natal e para ir e para vermos a tia Lobo. Depois de pôr a converseta em dia, e graças a uma dica dada por ela, passámos numa banca que vendia minerais que traziam legendas a explicar que serviam para afastar coisas más e atrair coisas boas. É disso que precisamos e muito! Nesta altura do campeonato se me dissessem que era para tomar as pedras com um copo de água, garanto que o fazia. Conclusão, trouxe pedras suficientes para calcetar o Terreiro do Paço. Estou agora a ver se encontro as instruções de uso mas em última análise posso sempre atirá-las à cabeça de quem nos anda a chatear!

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Procura-se:



Senhora ou senhor (por aqui não discriminamos) versado nas arte de tirar o:
- quebranto;
- mau-olhado;
- bucho-encostado;
- mal-de-inveja;
- enguiço;
- infestação:
- conjurações;
- bloqueios de rodas da emel;
- conjuntivites;
- narizes entupidos;
- aftas;

Aparentemente padecemos de todos estes males ao mesmo tempo...

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

E lá fomos nós à Tosquia






Este fim de semana foi altura de cortar o cabelo: o meu e o da Sardanisca. Quanto a mim não havia grandes dúvidas já que tinha a certeza que me ia entregar nas mãos da Sofia da Tosquia e a coisa ia correr bem. E não quero saber do que o resto da humanidade acha porque eu saí de lá a sentir-me outra! Agora, as grandes dúvidas residiam no que fazer com a minha herdeira... A ideia era só tirar algum comprimento. Ponderei fazê-lo eu em casa mas o raio da miúda não pára quieta dois segundos e ainda lhe cortava uma orelha por isso resolvi levá-la ao salão pertinho de nossa casa. Nos dez minutos que estivemos à espera destruiu dois terços do estabelecimento e eu temi o pior... Só conseguia ver duas soluções: ou a anestesiava durante o processo ou aceitava que a miúda ia andar com o cabelo a arrojar pelo chão durante os próximos anos... Mas lá está, a garota tem tão bom ou tão mau feitio que, para me contrariar, portou-se que nem um mulherzinha! Mal a sentaram na cadeira ficou quietinha, a ver o livro que tinha leva (já havia uma senhora a ler a Caras) enquanto ia controlando o progresso da makeover pelo espelho... E em cinco minutos a coisa estava feita! Agora estamos as duas todas vaidosas com os nossos cabelunchos!

domingo, 30 de novembro de 2014

Sitiado













Hoje era dia de ter corrido muito... mas não foi... corri cinco quilómetros e depois tive de procurar o desfibrilhador mais próximo... Podia dizer que não sei o que se passa comigo mas sei... No sábado resolvemos que devíamos ir celebrar o fim de duas semanas infernais (noites mal dormidas, muito trabalho, muitos stresses no trabalho, febres, narizes entupidos...) com um jantarinho a dois e fomos onde sempre vamos quando estamos na Nazaré porque sabemos que garantia de uma noite bem passada: ao Sitiado. A questão é que uma noite bem passada é sinónimo de desgraceira ao nível das calorias, colesterol (e não estou a falar do colesterol do amor rá-tá-tá) e da alcolémia o que não se compadece com as aspirações de uma uma atleta wannabe. Mas vamos lá para o confessionário...

O Sitiado é uma taberna pequenina (30 lugares sentados) que fica no Sítio da Nazaré (daí o nome) mesmo ao fundo da saída do Ascensor. Está muitíssimo bem decorado e reflecte aquilo que o Wilson e a família são: gente da música e que se dedica com muito carinho a preservar a memória do passado. Confesso que quando ele nos disse, há uns dois anos, que ia embarcar neste sonho temi o pior... Estávamos no auge da crise, o Sítio no inverno não tem muito movimento e, basicamente, estávamos em crise e ainda havia a crise... Depois de passado este tempo é raro o Sitiado não estar à pinha! E porquê? Porque para além da simpatia com que somos atendidos, além do espaço original (pelo menos para a Nazaré) a ementa é do melhor! Já confessei que viveria feliz e contente com queijo, pão, enchidos e vinho, por isso, darem-me a escolher entre uma alheira com queijo de cabra, uns ovos rotos, bife coentrada, polvo panado e outras iguarias que andam ao sabor da época (seja do mar seja da horta) e dos chefs convidados, é o mesmo que me darem uma ideia do que será o paraíso. Se pensarmos que tudo isto pode ser muito bem regado pela fantástica selecção de vinhos que o Wilson tem vindo a fazer a coisa não poderia ser muito melhor! Tendo em conta este intróito, o facto não beber desde 1745 e de no segundo copo já estar de ressaca (o que não me impediu de ir ao terceiro), ainda não tínhamos saído pela porta e já estava a refazer os planos de corrida da semana porque os 17k me pareceram uma piada fraquinha...

Por isso aqui fica a dica: um dia que queiram dar um pulo à Nazaré com a certeza que têm um cheirinho daquilo que de bom se faz por lá passem pelo Sitiado. Depois, para desmoer a aquele que terá sido uma das melhores refeições dos últimos tempos, é dar um passeio pelo Sítio e, quem tiver pedalada, ainda pode dar um saltinho a pé ao Farol para ver as ondas gigantes ou só a Praia.

Agora vou a rebolar até ali para beber um cházinho...