quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

E nasceu!


Ainda estou sob anestesia do sono, do cansaço, do nervosismo, da expectativa, dos nervos e do medo, mas a verdade é que estou feliz! Já está! Foi posto o ponto final. Mas o que me surpreendeu foi ter percebido o quanto aprendi, não tanto sobre o tema que trabalhei, mas antes sobre todas as pessoas que fizeram parte deste meu mundo. Ainda não consegui perceber como é possível ter pessoas tão fantásticas à minha volta, que foram fundamentais para não desistir, para fazer melhor em vez de fazer pior. Amigos que me deram horas de atenção e cuidado. Uma Fadamadrinha que durante longas madrugadas me levou pela mão! A família que vestiu a camisola... tudo foi perfeito! Já eu, envergonho-me de ser uma preguiçosa do pior! De não ser briosa o suficiente. De achar que consigo com pouco esforço dar a volta a coisa e que ninguém nota!! Agora é mesmo preservar tudo quanto de bom descobri, retribuir sempre e mudar este meu feitio da treta!! 

Mas para já é descansar e desfrutar!

6 comentários:

  1. :)

    Penso que vou guardar sempre a memória da Doutora Guilhim, vista das varandas da Sala dos Grandes Actos (como o de hoje de manhã), a "espingardar" naquele seu tom de voz característico. Só faltou o indicador espetado! :p

    Ah, e estás com o cabelo grande, miúda! ;)

    ResponderEliminar
  2. Eh eh!! Obrigada por teres ido!! É tão bom ter os amigos por perto!! E já agora, mudança de planos: almoço amanhã porque hoje já não dou uma para a caixa. Aparece no Antro!

    Beijo grande!

    ResponderEliminar
  3. Então parabéns! E agora goza bem a "licença de maternidade" que o descanso e comemoração parecem-me mais que merecidos. :)

    ResponderEliminar
  4. Raquel: obrigada! eu com tantas analogias à maternidade e ainda não me tinha ocorrido a melhor de todas: a da licença!!

    Beijinhos e vou então aproveitar estes diazinhos!

    ResponderEliminar
  5. Estou muito feliz por ti miúda, e muito muito orgulhoso, pois sei que não foi nada fácil, mas nunca imaginei outro desfecho que não este.
    Sempre acreditei nas tuas capacidades, principalmente naqueles momentos mais difíceis, e aí agradeço-te por me ouvires...percebes agora que não dizias "coisa com coisa" -, obrigado por me deixares fazer parte do processo.
    Arrumaste o "assunto" com brio, foi de génio, sempre segura, com uma confiança fora do normal; congratulo-te por tudo isso e vou continuar com toda a certeza a apoiar-te no que for preciso! Sempre.
    Muitos parabéns!! Adoro-te.

    ResponderEliminar
  6. Oh... Não vou poder, que não vou estar em Coimbra nessa altura. Mas fica prometido o tal jantar!

    ResponderEliminar

Aviso à navegação: como sou eu que mando neste estaminé, quando não gostar dos comentários não os vou publicar. Temos pena mas é a vidinha. Todos os outros comentários são bem-vindos!