domingo, 6 de setembro de 2009

"Tontinha"... diria a minha irmã

Descobri que se alguém me quiser internar num hospício com argumentos válidos, basta fecharem-me num carro, comigo a conduzir e com uma destas duas músicas - ver as janelinhas do youtube - com o volume no máximo e aparentemente baixa em mim a "pomba gira" e toda eu sou ritmo, movimento e voz!





Uma vez que não sei cantar e que nem o Nureyev se safaria a dançar sentado, aceito que me vistam uma daquelas camisas brancas com as mangas muito largas que apertam atrás e me internem compulsivamente no Sobral Cid*! Mas garanto que vou ser a maluca mais feliz da região se deixarem o CD no loop!

A pergunta que se segue é: como é que eu me lembrei disto. Ora muito simples: estava parada nos semáforos a dar largas à voz e ao corpo - com direito a olhos fechados e a simulação de bateria - quando acaba a música e ainda estava eu a ouvir os aplausos que me eram dedicados por tão magnifica performance, mas que só existiam na minha imaginação e, quando fazia a vénia, reparei que no carro ao lado uma família incrédula olhava para mim!

Tirei o cabelo dos olhos e segui viagem!

* Hospital psiquiátrico de Coimbra

Sem comentários:

Enviar um comentário

Aviso à navegação: como sou eu que mando neste estaminé, quando não gostar dos comentários não os vou publicar. Temos pena mas é a vidinha. Todos os outros comentários são bem-vindos!