terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Big no no #3

Sou da opinião que há coisas que não se revelam. Coisas que se devem manter numa esfera pessoal, ou no máximo familiar. Por exemplo, um amor impossível (se é impossível, para quê chatear o resto do mundo com isso); problemas de saúde que envolvam a palavra "quisto" (não há como evitar a sensação de nojo) e rabos. Repare-se que não estou a dizer, que estas coisas não são completamente naturais e perfeitamente inócuas, mas não há necessidade de as trazer para o debate público.

Photo @ Flickr by Diedara Chick
Mas o que me faz discorrer hoje são mesmo os rabos! Considero que já vi a minha dose de "sim-senhores*" anónimos, por conta dos visitantes ingleses que vieram assistir ao Euro 2004 e que se exprimiam por meio de constantes moonings**. Por isso, faço os possíveis por evitar ter de me cruzar com nádegas atrevidas que por aí se passeiam! Seria uma missão aparentemente simples, uma vez que a minha linha de visão anda, a maior parte das vezes  a 1m60cm do chão (sou baixinha, já sei!). Contudo, quando menos espero, normalmente ao subir escadas, em plateias de cinema, e outros espaços com declives acentuados, eis que eles, os rabos, aparecem do nada e indevidamente protegidos das intempéries! Isto porque, os moços novos decidiram que as calças deveriam posicionar-se abaixo da protuberância isquiática! Tudo muito bem, só é pena que muitos optem por adornar o modelito, claramente na moda, com uma bonita trusse-azul-cueca-desbotado, através da qual se adivinham os contornos de uma e outra bochecha... e não estou a falar da cara!

Já as meninas, com as calças de cintura descida, esquecem-se de testar o modelo (ou então não), e sempre que se sentam, lá temos que levar com um bumbum à mostra, com o detalhe da peça íntima que subjaz às ditas calças, assumidamente atrevidota e estrategicamente utilizada!

Photo @ Flickr by MathieuB
Sendo que entre os portugueses pululam os rabos peludos (maioritariamente masculinos) e pontuados por gordura celulite (predominantemente femininos), não vejo  o porquê  de se chamar atenção para esse detalhe! Seja como fôr, somo todos livres para nos exprimirmos por meio da roupa e das palavras... neste caso específico, fico-me pelo lado das letras!

* "sim-senhor" sinónimo de rabo
** mooning: expressão que designa mostrar o rabo como forma de protesto ou divertimento... acho eu!

4 comentários:

  1. Partilho tanto dessa ideia de "ninguém merece" que é a única possível de associar a quem não tem grande gosto para a roupa mais chegadinha à pele :)

    Por outro lado, sobre os amores, tenho a dizer-te que ai de nós se não acreditarmos, nem que seja um bocadinho, que não há mesmo impossíveis :)

    Beijinhos e saudades*

    ResponderEliminar
  2. Ainda antes de ler o post: porque é que agora cada vez que abro o ver(de) me aparece uma caixinha do twitter (que eu nem sequer tenho)?

    ResponderEliminar
  3. Agora o post: é um flagelo, tens toda a razão. Dispenso ver a roupa interior de quase toda a gente - ou toda, na verdade - especialmente de quem não conheço. Sendo que aqui onde vivo nenhum desses fenómenos tem grande expressão, partilho um outro, esse sim um pouco mais comum e igualmente dispensável: tempo mais quente, mini-saia, bicicleta.

    ResponderEliminar
  4. Goldfish: eu tenho duas aplicações do twitter (uma delas bem podia tirar...) talvez seja por isso... masn não sei porque é que abre uma janela... vou averiguar!

    Pelos vistos estás safa da praga da cueca, mas olha que mini-saia e bicicleta também não dever ser uma visão bonita!!!

    ResponderEliminar

Aviso à navegação: como sou eu que mando neste estaminé, quando não gostar dos comentários não os vou publicar. Temos pena mas é a vidinha. Todos os outros comentários são bem-vindos!