domingo, 24 de abril de 2011

Bolei um plano genial – as vacas anoréxicas

 Photo @ Flickr by Heidi & Matt
Ora, do trabalho 1 resta-me apenas... o trabalho, a recompensa financeira já lá vai! O trabalho 2, dá para pagar a deslocação até ele. Assim sendo, há que gerir os tostões e tirar o maior proveito disso.

Se há coisa que me aperta o coração é ter que pagar o preço ridiculamente alto da gasolina… Vai daí, deixar o carro parado é uma ideia que me encanta… mas para isso, há que dar corda às sapatilhas! Literalmente! O plano está montado: três dias por semana, o pópó fica em casa da mãe Fatinha, o que me obriga a fazer no mínimo 6km para o trabalho 1. Nos restantes dias, tenho a sorte de passar de estar no edifício que faz parte do Jardim Botânico e ter de passar pelo parque da cidade onde os passeios são mais do que agradáveis. As peças começam a juntar-se, certo? Poupo dinheirinho porque o carro mexe menos, e se tudo correr bem, perco flacidez na mesma proporção, porque me mexo mais! Podia rentabilizar o Bogas, mas ele já faz parte do plano reforma do pai, que graças aos quase 20km diários dedicados a passear o cão, já vez evaporar alguns 15kg dele próprio!

Outro gasto de dinheiro estúpido, é em comida que sabe e faz mal e que só ilusoriamente é barata. Dos meus tempos de trolha, ficou-me a marmita, que já me acompanha quase todos os dias, mas faltava-me estabelecer o menu. Sendo a minha casinha a dois passos do mercado, não há nada mais fácil do que comprar coisinhas boas e frescas no domingo, preparar e congelar as refeições da semana e carregá-las para o trabalho pelos 6km, como se de alteres se tratassem!
Mas ainda não é tudo...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Aviso à navegação: como sou eu que mando neste estaminé, quando não gostar dos comentários não os vou publicar. Temos pena mas é a vidinha. Todos os outros comentários são bem-vindos!