terça-feira, 10 de maio de 2011

"Ai chega, chega, chega, chega a minha agulha..."

Volta e meia sou possuída por um espírito consumista, que me leva a comprar sem sequer experimentar as peças que compro. Vai-se a ver e esses momentos coincidem sempre com aqueles dias de gaja, em que alguma coisa tem que compensar a desorganização hormonal e o mal estar físico e inchaço abdominal (tenho a sensação que me excedi na informação...). Seja como for, num desses dias, comprei uma t-shirt baratita, girita que quando cheguei a casa percebi que não me ficava grande coisa e me fazia parecer um homem.

Eis a famigerada (Zara)

Como é que uma t-shirt faz isso? Não sei, mas terá, quase de certeza, a ver com o facto do decote quase não o ser... Não faz muito sentido... Não interessa, ficava mal. Vai daí, dá-se um pulinho a uma senhora milagrosa que corta malha e algodão como ninguém (e que já me tinha transformado um vestido meio à Maria-Mijona, numa coisinha mais engraçada) e de repente tenho uma t-shirt linda que posso vestir todos os dias... não o faço, mas podia!

3 comentários:

  1. Muito gira, sem dúvida. Tanto como o peludo lá de cima.

    ResponderEliminar
  2. gira e com uma blusita personalizada :)

    ResponderEliminar
  3. Goldfish: o peludo (Bogas) anda um mal-cheiroso do pior! Haja shampoo para cães!! Já estava com saudades de te ter por cá!

    moon: assim não morre de pasmo no armário, de outra forma era o que lhe acontecia!! Eu fiquei fã e já tenho lá mais umas candidatas para sofrerem uma transformação... Saudades dos nossos mergulhinhos... estou a seco desde o mar vermelho...

    ResponderEliminar

Aviso à navegação: como sou eu que mando neste estaminé, quando não gostar dos comentários não os vou publicar. Temos pena mas é a vidinha. Todos os outros comentários são bem-vindos!