terça-feira, 14 de julho de 2009

Ingote: capital nacional da cortesia automóvel

Preâmbulo:
Bairro do Ingote: é conhecido por ser o Bairro "problemático" de Coimbra; numa das varandas viveu durante muito tempo um cavalo; é talvez das poucas zonas de re-inserção social da cidade; (supostamente) é zona de criminalidade e de criminosos (traficantes, assaltantes e afins); não tenho nada contra o bairro nem contra as pessoas que nele vivem (muitos dos meus colegas viviam no bairro e eram tão bons ou tão maus como qualquer outro colega).


Um dos caminhos que faço para a casa do meu pai implica que passe pelo Bairro do Ingote. Confesso que em miúda a emoção era maior: havia sempre a probabilidade de haver um tiro perdido e era um momento bom para praticar a memória visual e a matemática porque os buracos de bala cresciam a um ritmo regular. Havia dias de maior confusão e outros mais calmos, mas verdade seja dita, nunca fiquei tempo suficiente para perceber a dinâmica social e cultural (apesar da riqueza antropológica que o local encerra).

Hoje, enquanto fazia o caminho do costume, reparei que o condutor conimbrisense, quase sempre apressado e intolerante, reveste-se de uma calma fria dentro das fronteiras do Bairro do Ingote. É dos poucos locais, neste burgo em que habito, em que os carros ficam parados em fila, à espera que o Ti António acabe a conversa com a Ti Gertudes, que vem cansada de trabalhar na sua horta*, sem que se esboce sequer um gesto de impaciência, ou um bater inquieto da mão no volante!; Um dos poucos locais em que se pára na passadeira onde os miúdos brincam à carica ou à apanhada, sem que se ponha a cabeça fora do vidro e se grite uma ou outra obscenidade!!; Até os cães merecem especial cuidado: estão deitados no meio da estrada... não há problema, mudam os automobilistas de direcção!

Resumindo: é um local que promove a cortesia entre peões e condutores...

...até que... se aproxima a rotunda que marca o fim do território "perigoso"!! Aí é vê-los a apitar e... a acelerar como se não houvesse amanhã... just in case!!!

Somos todos uns "meninos", é o que é!!!


* podia ser ficção mas não é: o Ingote tem um projecto de agricultura biológica

3 comentários:

  1. Aahahhaha... Só nós é que compreendemos a complexidade do bairro do Ingote e a aventura que acontece de cada vez que se apanha um 7T em hora de ponta! **

    Adoro Coimbra mais que tudo. E tu?

    ResponderEliminar
  2. Paraste mesmo naquela rotunda para tirar a foto??

    ResponderEliminar
  3. Maria: sou tipo Marco Paulo (e tem dias que com direito a caracóis e tudo)! Tenho dois amores: Coimbra e a Nazaré. Há coisas em Coimbra que estranho... em particular os "coimbrinhas"... mas sim é uma cidade linda e tem imensas vantagens!

    Pa.ta - não parei... mas podia ter parado...

    ResponderEliminar

Aviso à navegação: como sou eu que mando neste estaminé, quando não gostar dos comentários não os vou publicar. Temos pena mas é a vidinha. Todos os outros comentários são bem-vindos!