terça-feira, 19 de maio de 2015

Virtutibus maiorum ut sit omnibus documento





Sempre disse que não gostava de Lisboa. Que era muita confusão, que as pessoas tinham mau feitio, que há muita pinderiquice... mas volta e meia dou por mim a pensar "isto não é assim tão mau"... Normalmente alguma coisa acontece - ficar presa no trânsito, ficar a segurar portas sem ninguém agradecer ou assumir a função, ouvir um "realizei" ou "teni"... - que me faz ver que estava certa e que não gosto disto... mas o outro dia tive que subir ao Arco da Rua Augusta e durante uns 5-7 minutos achei piada à cidade. Há ali qualquer coisa que dá uma sensação de tranquilidade e de espaço suficiente para respirar fundo... ou isso ou por estar mais elevada e o ar ser mais rarefeito possa ter tido um momento de alucinação. Seja como for, por €2,5 vale a pena ver a capital do Império lá do alto!

7 comentários:

  1. Ah! Finalmente encontro uma alma gémea! Nunca consegui perceber o que tem Lisboa para além de gente a mais e lojas boas (mas onde não compro nada). A tal luz de que falam, os passeios esburacados, etc, etc. Quando vim do Porto a condição foi fugir de volta para a linha e que bem que se vive em Alcabideche. :D Ok, estou a exagerar, mas a verdade é que não gosto mesmo da cidade. É bonita sim, mas Évora, o Porto, Bragança também são bonitas. E ficopor aqui que já vejo alguém a vir defender com unhas e dentes o seu canto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, não estou em Alcabideche mas estou por Caxias-Paço de Arcos que ainda funciona muito como terrinha e estou longe o suficiente para não ter de levar com a confusão de carros e pessoas e perto o suficiente para poder ir trabalhar e passear sem ter de pensar 30 vezes!! Mas nunca como agora senti tanta falta de Coimbra!

      Eliminar
  2. Sabes que vim viver para Lisboa completamente contrariada e consigo detestar todas essas coisas que dizes (e também todas as que não dizes mas que são igualmente detestáveis). Por outro lado, começo a ter dúvidas sobre se conseguiria voltar a sentir-me bem em qualquer outra cidade do país e não morrer entediada. Lisboa já me parece uma aldeola tão pacata e em que tudo é tão próximo! Gosto de morar no centro da cidade e poder ir a todo o lado a pé. E depois há aquela sensação muito estranha, de quem vivia na província e ficava todo contente por ocasionalmente ouvir o nome da "sua terrinha" num noticiário e que, de repente, percebe que aqui até a gata da vizinha do lado subir a uma árvore é notícia de relevância nacional - como se vivêssemos no centro do mundo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Percebo o que dizes, há de facto um conjunto de coisas boas que não se encontram noutros lados... mas ainda assim... não consigo sentir-me integrada! Ainda este fim de semana passei por Coimbra e sentir que está tudo a 10 minutos de distância, que é lá que estão as minhas amigas, que fico mais perto da família do Caramulo (que começa a ficar mais velha) e da Nazaré... Mexeu comigo... deu vontade de fazer as malinhas e voltar a assentar arraiais na margem esquerda do Mondego...

      Eliminar
  3. Viver em Lisboa é viver num dos bairros lisboetas, não é nos arredores. Quem vive no centro tem tudo a 10 minutos e toda a gente perto. Eu estou muito mais com as pessoas aqui do que quando vivia em qualquer outra cidade. Toda a gente vem a Lisboa por toda e qualquer razão - apanhar um vôo, assistir a um congresso, tratar do passaporte, vir ao Zoo, ao Oceanário, ao teatro, a concertos... os amigos estão sempre cá! E tenho família que também veio viver para cá, isso ajuda bastante.

    ResponderEliminar
  4. Estou a sentir-me uma vendida. Se calhar tenho de assumir que já gosto muito de Lisboa. Tinha de partilhar isto: http://www.globalpost.com/dispatch/news/regions/europe/140515/31-reasons-you-should-move-lisbon

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não és nada uma vendida!! Vai tomando nota do que gostas e vai-me dando a conhecer para ver se eu faço as pazes com o destino!

      Eliminar

Aviso à navegação: como sou eu que mando neste estaminé, quando não gostar dos comentários não os vou publicar. Temos pena mas é a vidinha. Todos os outros comentários são bem-vindos!