quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Baby wear: uma espécie de review











A minha mais velha nunca gostou de andar no carrinho e eu nunca gostei da ginástica que implica tirar rodas, pôr rodas, tirar ovo do automóvel, pôr ovo no automóvel e por isso desde que ela nasceu que quase sempre a transportei no sling. Os primeiros tempos não foram pacíficos, ela parecia não gostar de lá ser posta e eu, consequentemente ficava ansiosa. Com o passar do tempo todo o processo se tornou bem mais prático.

Quando a mais nova nasceu não tive grandes dúvidas que ia optar pela mesma modalidade e a verdade é que a garota parecia não se importar com o facto de andar metida dentro de um saco mas em casa a coisa mudava de figura. Sempre que precisava de usar as duas mãos para brincar com a Sardanisca-mor ou para arrumar a casa, a miúda desatava num berreiro que parecia que a estavam a capar e nada era solução: cama, berço, espreguiçadeira nada servia para dormir a não se o colo. A quantidade de coisas feitas era nenhuma e a quantidade de coisas por fazer era muita. No desespero de só fazer de vaca leiteira e de sofá pedi indicação a uma amiga que usava uma espécie de canguru em pano. Mal chegou a casa “vestio-o”, pus a garota lá dentro, que no mesmo instante começou a dormir e fui fazer a minha vida! Eu sei que parece uma coisa pequena mas emocionalmente foi uma espécie de comprimido de boa disposição. De modo que agora estou fã! Apesar de tudo acho que há vantagens e desvantagens nas duas modalidades:

Sling:
- mais prático para pôr mas menos confortável para mãe e cria;
- mais fácil de transportar;
- mais fácil de usar com bebés maiorzitos;
- mais "usável" por mais tempo (?);
- menos amigo de bebés pequenos;
- leva mais tempo a dominar sem ajuda;

Espécie de canguru feito em pano
- mais confortável para mãe e cria;
- mais prático para bebés mais pequenos;
- permite uma maior mobilidade da mãe;
- permite um maior controlo do conforto e estado do bebé;
- mais difícil de transportar;
- mais complexo de colocar (mas não é nada de outro mundo... duas tentativas e domina-se a besta)

Alguém tem alguma coisa a acrescentar?
-->

5 comentários:

  1. tão bom... eu (e os meus filhos) sempre fui carrinho-dependente! nunca me ajeitei (nem eles) com slings, panos, marsúpios e afins, mas acho tão fofo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu não me importava de usar mais o carro para dar uma folga às costas, mas nem elas deixam nem eu tenho paciência para procurar os acessos onde os carros possam andar! Como se costuma dizer, só se estraga uma casa!!

      Eliminar
  2. Olá! :)

    A seguir o teu blogue! Não conhecia ainda, gostei muito, parabéns!

    Beijinhos
    Blogue | Facebook | Instagram | Youtube | Zomato | Pinterest

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada MissB! Volta sempre e vai dizendo coisas.
      Da minha parte, vou aproveitar para visitar o teu cantinho!

      Eliminar
  3. ora bem, por cá o mano mais novo decidiu nascer prematuro (seguiu as pegadas do mais velho!) e como tal era um mini bebé!
    temos um super carrinho todo o terreno que é bom para andar na rua, mas tambem uso muito o pano (que dá umas voltas manhosas mas é super pratico! tenho alturas em que coloco o pano enrolado a mim e vou pondo e tirando o cachopo! assim esta sempre posto (estilo camisola) e pronto a usar! com os meus resulta muito bem para aliviar colicas e é um excelente kit mãos livres!
    beijicas dos 4 da costa alentejana, Xana

    ResponderEliminar

Aviso à navegação: como sou eu que mando neste estaminé, quando não gostar dos comentários não os vou publicar. Temos pena mas é a vidinha. Todos os outros comentários são bem-vindos!