sábado, 6 de maio de 2017

Interrompe-se esta interrupção para dar conta do seguinte:



1. Sinto que pari uma casa;
2. Dentro do tema: a cria continua por parir (se tudo correr bem, por mais um pouco menos de meia dúzia de semanas);
4. Tenho um milhão de bandeirinhas vermelhas no mail... assim ao longe, parece que estou a jogar ao minesweeper;
3. Já deixámos a casa antiga e estamos na casa nova;
5. Já não vou ao ginásio há três semanas;
6. Em compensação, nunca fiz tantos agachamentos, levantamento de pesos, step, e treino de superiores como durante as últimas três semanas! Treinos bi-diários antes e depois do trabalho... espero voltar ao gym na próxima segunda-feira para ver se descanso;
7. Um dos inconvenientes de carregar caixotes aos sete meses de gravidez é o quanto a barriga atrapalha;
8. A vantagem de mudar de casa aos sete meses de gravidez é que não se aumenta de peso (eu... a bebé está crescidinha);
9. As limpezas domésticas, daquelas que são mesmo a fundo, que dão direito a limpar rodapés, interior de armários, filtros de exaustores, frisos de portas e afins, podem tornar-se uma espécie de performance do Cirque do Solei quando há um pequeno ser dentro de nós que não gosta de ser apertado quando nos dobramos... estou toda negra por dentro;
10. A cada ida a uma superfície médica da capital e arredores, só tenho mais vontade de fugir para Coimbra para que a miúda possa nascer num lugar um bocadinho mais simpático onde me digam outra coisa que não seja "não posso fazer nada" a cada mini obstáculo que aparece;
11. Mas dava-me tanto jeito tê-la perto de casa!... não me apetece nada voltar a arrumações de roupa;
12. Não só não tenho a certeza do local onde vou dar à luz como ainda não tenho nada pronto para o efeito;
13. Parte do meu cérebro já está feito em papas com as hormonas e eu ainda tenho pelo menos quatro semanas de trabalho pela frente e dava-me jeito que ele funcionasse;
14. Cereja no topo do bolo, estou naquela fase de dormir 4 a 5 horas por noite, quando na verdade queria dormir 14 ou 15;
15. Neste momento pareço-me com um homem das cavernas com um vício em cerveja: barriga proeminente, pêlos por todo o lado, aos mãos a parecerem-se com cascos e os pés a fazerem inveja às lixas das rebarbadoras;
16. A mais velha alterna entre o doce e o amargo a cada cinco minutos mas está numa das fases mais incríveis de sempre;
17. O meu homem depois das mudanças entrou em coma e procura transplante de costas porque nem na tropa levou tanta "porradinha" como durante estes tempos (vivíamos no equivalente a um terceiro andar sem elevador e foi ele que carregou a esmagadora maioria dos caixotes, para não dizer todos porque eu ainda levei uns quantos... com almofadas e coisas do género);
18. Há alturas em que penso que queria mesmo que a garota nascesse agora para ter de abrandar;

Agora, se não se importam, vou continuar em negação e, apesar de tudo, a curtir esta fase de mudanças!

8 comentários:

  1. Olá piquena!
    Não percebi o ponto 10... Trata de ti e sê feliz. Abraço bom. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Marta, isto por aqui é diferente do que é na nossa santa terrinha! Enquanto em Coimbra, "se arranja sempre qualquer coisa" para não ficarmos sem fazer exames, ou sem ter consultas, aqui o que fazem é dizer que não se pode fazer nada para voltarmos no dia a seguir, ou no mês a seguir... o que quanto tens o relógio a contar (como acontece durante a gravidez) esperar um mês por umas análises ou por uma consulta que tem que acontecer num intervalo específico, não é viável. É a sensação de impotência que me tira do sério!

      Beijinho

      Eliminar
  2. Conheço duas outras pessoas que, grávidas de 7 meses, resolveram mudar de casa. Deve ser hormonal... ;)

    Boa sorte para tudo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caramba para as hormonas que só dão trabalho! Mas olha, agora já está!

      Beijinho

      Eliminar
  3. Yey! Notícias! Estava a ver que era desta que o blog se tinha finado. Tudo de bom, nomeadamente muito descanso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Está quase morto mas ainda estrabucha! ;P Com um bocadinho de boa vontade ainda chegamos aos 9 anos! Vamos lá ver!
      Descanso... essa miragem!

      Eliminar
  4. síndrome de arrumação do ninho :) não sofri muito disso, tirando talvez no final da gravidez da Maria...
    que coragem chiça!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É mais o "síndrome do ninho que ficou pequeno demais para dois passarinhos"... Agora já está! É só acabar o quarto da cria e desfrutar!
      Beijinhos e saudades

      Eliminar

Aviso à navegação: como sou eu que mando neste estaminé, quando não gostar dos comentários não os vou publicar. Temos pena mas é a vidinha. Todos os outros comentários são bem-vindos!