sexta-feira, 29 de julho de 2016

Namas-quê?



As minhas maleitas andam boas e recomendam-se, que é como quem diz, estão cá, mas estão calminhas. Ainda assim, os últimos tempos, tenho feito o desmame de alguns medicamentos e os sintomas (essencialmente as dores) têm resolvido dizer-me "olha lá, tu não te estiques que a malta ainda por cá anda". Tudo bem. Já têm a chave de casa e já conhecem as regras de convivência, mas ainda assim, sentia que havia ainda algumas questões a acautelar. A missão meditação já está em curso há uma série de tempo e a dar frutos, mas para além disso fazia falta mais qualquer coisa. Depois de meio mundo me dizer que o Yoga era especialmente "bom" para pessoas com AR e de ter lido este livro (ter uma mana mais velha super-informada e cheia de mundo é uma grande vantagem), lá resolvi arriscar. E caracinhas p'ráquilo! Fui para lá toda armada ao pingarelho, "ah e tal, é muito parado para mim" e no fim de cada aula só me apetece dar-me estalos por ter achado que sou muito fit para coisas zen. A verdade é que o Yoga é muito mais do que torcer o corpo em posições esquisitas, muito mais mesmo. Implica concentração, determinação, confiança, desprendimento... basicamente, qualidades que estão em deficit na minha pessoa! Há momentos que penso "eu não estou a fazer isto!!", e por isto entenda-se estar de pé com a cabeça entre as pernas e de olhos fechados a dizer "vam, ram, yam"... A cena dos mantras e de dizer coisas ainda é um bocadinho estranho para mim. Mas faço e no fim sinto uma verdadeira badass ainda que esteja com tudo quanto é músculo a tremer por ter de suportar o meu próprio peso sobre pequenas áreas de mim e por ter conseguido fazer, literalmente, o pino ainda que esteja completamente acagaçada com a perspectiva de um estatelanço público e monumental. Se isto não é uma metáfora para a loucura deste último ano, não sei o que será! Basicamente, o yoga, está a revelar-se a cereja no topo de um bolo muito alternativo que tem sido a minha tentativa de perceber o que se passou/está a passar comigo. Tendo dito isto, reitero o apelo: caso me vejam a cantar o hare-hare-krishna-krishna, sintam-se à vontade para me alinhar os chakras à chapada.

1 comentário:

  1. Anso super tentada a experimentar Yoga porque efectivamente acho interessante.
    Em tempo pratiquei active yoga no ginasio, que nao é bem a mesma coisa, mas haviam la posiçoes de levar ao demo e que nunca as consegui fazer.
    Continuar, e as melhoras :)

    Blog - Desabafos e Coisas

    ResponderEliminar

Aviso à navegação: como sou eu que mando neste estaminé, quando não gostar dos comentários não os vou publicar. Temos pena mas é a vidinha. Todos os outros comentários são bem-vindos!