terça-feira, 17 de maio de 2016

Homenagem a um santo: o meu Homem



Uma gaja já é um bicho complicado! Uma gaja com uma cena chata faz com que alguém que a entenda seja merecedor de um Nobel da Paz! A sério! Alguém que consiga compreender e agradar a uma mulher com problemas de saúde devia ter lugar nas Nações Unidas. Vejamos: 
- é claro que queremos que encorajamento - "vá, tens de ser forte!" - mas não queremos passar por fracas - "forte?!?! mas tu achas que eu já não estou a ser forte?!?!". 
- queremos que nos mostrem alternativas e nos dêem sugestões - "porque é que não mudas a tua alimentação para uma base vegetal" - mas também queremos que reconheçam os nossos esforços -"mas tu não achas que eu já tenho privações a mais?!?! até já deixei os Milkas!". 
- queremos que percebam que o nosso rendimento não é o mesmo e que podemos ficar cansadas mais cedo - "deixa estar que eu levo a miúda às cavalitas, escusas de estar a levá-la ao colo" - mas não queremos passar por incapazes - "até parece que estou inválida! eu consigo! deixa-me estar!".

Haja pachorra!
(Obrigada Homem!)

1 comentário:

  1. Ui... Eu cá por casa tenho um igual... As vezes eu não tenho paciência para me atuar... E ele arranja-a não sei onde!!!
    A minha avó dizia-me que é fácil apaixonarmos-nos pelas qualidade dos outros... Mas só é amor qd também entendemos e gostamos dos defeitos desse outro! Lá está: no meu caso, o grande é mesmo o homem da minha vida (vá, o rapazola e o meu pai tb são homens da minha vida e tbem levam com as minhas birras e mau feitos ocasional!)
    Beijos da costa alentejana, Xana

    ResponderEliminar

Aviso à navegação: como sou eu que mando neste estaminé, quando não gostar dos comentários não os vou publicar. Temos pena mas é a vidinha. Todos os outros comentários são bem-vindos!