sexta-feira, 18 de março de 2016

Vai-se a ver e é por estas e por outras que a miúda não gosta de mim...


Acho mesmo que devemos começar a assumir responsabilidades desde cedo. Ou então foi por ter crescido assim que acho isso faz sentido. Lembro-me da minha avó no encarregar (a mim, à minha irmã e aos meus primos) de algumas tarefas do negócio dela. Tínhamos 4, 5, 6 anos e a missão podia ser algo tão simples quanto ir entregar um recado, ir comprar carne para o almoço, ou atender as pessoas que iam à procura dela quando não estava. Não era nada inventado nem para encher chouriças. O que tínhamos de fazer era realmente importante e se falhássemos iríamos estar a pôr um grão de areia na engrenagem e isso dava logo outra importância à missão. O que ali estava em causa é que sabíamos que ela confiava que seríamos capazes de fazermos o que nos tinha sido pedido e ela sabia que para nós, aquele voto de confiança, nos fazia crescer 10 centímetros! É com essa filosofia que temos procurado criar a Sardanisca. Ela tem, efectivamente, tarefas a fazer em casa e ajuda com coisas que fogem ao que são as "obrigações" que tem por defeito. As tarefas dela são coisas como arrumar os brinquedos, os sapatos, a roupa que despe, as cadeiras, a mesa onde desenha... Mas quer sempre muito ajudar à hora das refeições e eu deixo. É ela que põe os legumes na panela da sopa, depois de eu os descascar e cortar, é ela que ajuda a pôr a mesa e que transporta coisas de vidro. Para além disso, nos dias de arrumações, já leva, se lhe pedirmos, a roupa suja para junto da máquina de lavar. Bem sei que as coisas vão mudar, mas para já, dá-me um gozo desgraçado ver o ar de conquista dela quando põe um copo de vidro em cima da mesa, ou quando consegue levar o lençol do quarto para a cozinha!

Mães que por aqui passam: devo entregar-me já às autoridades por abusos ou posso estar tranquila?

6 comentários:

  1. Oh pá, fico mesmo feliz por ver que não estou sozinha nesse barco! Eu cresci no mesmo ambiente q o teu e , tanto eu como o meu irmão, sempre tivemos tarefas específicas que faziam parte da engrenagem familiar! Fez-nos muito bem!!! Eu transporto isso para o rapazola.... E ele parece gostar! Pede para ajudar e quersempre fazer mais qq coisa... Aí confesso q as vezes me amedronta algumas coisas, mas lá vou deixando e ele supera as minhas espectativas! Honestamente,acho que lhes faz lindamente... E a nós também! Beijinhos da costa alentejana!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eh pá! Eles fazem muito mais do que nós achamos! Eu fico parva sempre que vou à creche e vejo a Sardanolas a comportar-se como uma mulherzinha! Vais ver que estamos a criar gente porreira!

      Eliminar
  2. Eu acho que fazes lindamente ;) é bom ensinar-lhes alguma responsabilidade. Só lhes faz bem!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Às vezes dá-me a sensação que o resto do mundo pode achar que estou a exagerar... é bom perceber que há gente que não ache isso!

      Eliminar
  3. Fizeste-me lembrar de como eu também ficava feliz e orgulhosa, como ela fica, quando era pequena.

    Fazer uma criança sentir-se útil, com um papel importante na tomada de decisões, só pode ser bom para construir a sua personalidade. :)

    Parmim

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É também no que eu acredito! Oxalá estejamos certas!

      Eliminar

Aviso à navegação: como sou eu que mando neste estaminé, quando não gostar dos comentários não os vou publicar. Temos pena mas é a vidinha. Todos os outros comentários são bem-vindos!