quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Nem às paredes confesso


Estou tentada a começar aqui, dentro deste antro de perdição que é o blog, um espaço novo. Até já tenho nome para ele e tudo. Seria o "Nem às paredes confesso". Um espaço de catarse e libertação daqueles segredos e guilty pleasures que temos vergonha de assumir no cara-a-cara e que se for preciso ainda fazemos o género de virgem ofendida ("ai que nojo... eu não faço xixi no duche... que coisa horrível", ou então, "claro que não como pão com manteiga (ou será manteiga com pão) às três da manhã...") ou damos uma de Paula Moura Pinheiro ("leio o Público, o DN e o I todas as manhãs só para estar informada... não vivo sem o cheiro do papel de jornal"). Coisas destas... exemplos aleatórios, que nada têm a ver comigo (ou será que têm?!), que de certeza todos carregamos. A coisa até podia funcionar de modo anónimo, era só enviar mensagem ou email (ou qualquer outra coisa que me permita ter acesso à informação sem vos desmascarar... tenho que ir pesquisar sobre gingarelhos que se põem no blog que permitam fazer isto) e depois libertava-vos desse peso, que vos armafanha o peito, ao dizê-lo por vós, aos sete ventos virtuais . O que me dizem?! Quem está comigo?! Quando é que começamos?!... Ou foi uma alucinação individual?

8 comentários:

  1. Isto é muito, muito porreiro. Mas que grande ideia! Assim tipo diário-virtual-fora-de-nossa-casa!

    Jiji

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um diário mas daquelas coisas que até para nós temos dificuldade em admitir!

      Eliminar
  2. Isto não é coisa que possa vir a ser usada em tribunal contra a nossa pessoa?? hum... ahahahahah

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Garanto que a ideia é só a malta se rir um bocadinho!

      Eliminar
  3. Respostas
    1. Caramba!! Tinha mesmo a certeza que éramos 3...

      Eliminar

Aviso à navegação: como sou eu que mando neste estaminé, quando não gostar dos comentários não os vou publicar. Temos pena mas é a vidinha. Todos os outros comentários são bem-vindos!