quinta-feira, 26 de março de 2015

É feio enganar criancinhas... mas assim pode ser!



Felizmente a minha filha é uma pequena debulhadora. Come tudo o que lhe puserem à frente e abre muito a boca quando, depois de acabar o que tem no prato vê que ainda estamos a comer, para lhe darmos mais um bocadinho. A questão é que a garota aprendeu a dizer um não reforçado com um vigoroso abanar de cabeça e cerrar de boca e normalmente é o que faz quando o conduto é peixe. Não percebo porquê porque o peixinho que lhe pomos no prato é pescado pelo avô paterno que o prepara especialmente para ela. Depois de perceber que estes episódios me tinham feito crescer mais quatro cabelos brancos (que terei de arrancar entretanto), recorri à sabedoria ancestral (não que seja assim tão antiga) da mãe Fatinha. Ora, reza a lenda que, há muitos muitos anos (vá, alguns anos... não muitos, muitos!), a minha mãe teve de conseguir convencer uma de suas filhas a comer qualquer coisa que fosse (não, não era eu... eu era aquela que comia um croissant depois de almoço... true story). Receita infalível: sufflé de peixe! Como tinha feito peixe no forno e tinha sobras (é uma forma porreira de aproveitar os restos peixe, carne e legumes) não pensei duas vezes! Além do mais, mesmo que não comesse muito, o pouco que fosse estava cheio de proteínas e vitaminas biológicas (porque não me passou pela cabeça deixar para trás os bróculos e a couve flor da Quinta do Arneiro que de tão bons são quase rebuçados) e outras coisas igualmente nutritivas. Para além do mais, é fofinho e não se parece com peixe. Não é a receita mais rápida e fácil do mundo, é boa para ser feita durante o fim de semana sem pressas, mas se pensarmos que basicamente tem peixe (carne ou legumes), leite e ovos (vá e farinha Maizena mas é só um bocadinho) não é assim tão má! E quase se qualifica como paleo (se não contarmos o leite e a farinha)... Fica a dica para quem estiver a passar um mau bocado com a alimentação da criançada. 

1 comentário:

  1. ó pá, porque será, será que de tanto dizermos que não gostamos de peixe isso já vem no código genético? é que o meu é igualzinho... é uma debulhadora mas qd lhe aceno com peixe faz fita, acaba por comer, menos, mas come e sempre com fita à mistura... o peixinho é tão bom... até já tive que lhe dizer que o prato preferido do Cristiano Ronaldo é bacalhau à braz para ele comer... porque até a isso ele torcia o nariz

    ResponderEliminar

Aviso à navegação: como sou eu que mando neste estaminé, quando não gostar dos comentários não os vou publicar. Temos pena mas é a vidinha. Todos os outros comentários são bem-vindos!