quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Um post (que não é) sobre banhos



Já tomei muitos banhos de água fria (metaforica e literalmente) e não são agradáveis (a menos que seja Verão e estejamos na praia). Não são agradáveis porque estamos à espera daqueles minutinhos em que a água quente nos acalma, relaxa e faz sair pelo ralo o lixo que fica agarrado a nós (metaforica e literalmente). Em vez disso, à medida que ganhamos coragem para aceitar que a água fria nos vai atingir, ficamos tensos, descontrolamos a respiração, dizemos mal da vida e a única coisa que consola é o final do banho em que nos enrolamos em qualquer coisa quentinha para nos consolarmos. Este não parece ser um cenário muito simpático mas descobri hoje que há um pior... O de não ter outra alternativa senão a de tomar um banho a escaldar! A torneira do nosso chuveiro, hoje de manhã, resolveu deixar-nos para todo o sempre a meio do banho do homem cá de casa. Em que moldes? A correr no máximo e com a temperatura a rondar os 300º (quer dizer, não são 300º mas serão pelo menos uns 50º ou 60º... adoro a água bem quente). Tanto dava rodar ou não rodar que a corrente não parava... Pensei... ao menos posso tomar banho! Pois... mas na verdade é que com a água a escaldar vai-se o sujo, a alma e a coragem de continuar muito mais tempo no suplício do inferno (metaforica e literalmente)! Já mudámos as ferragens. Pode ser que amanhã a coisa corra melhor!

2 comentários:

Aviso à navegação: como sou eu que mando neste estaminé, quando não gostar dos comentários não os vou publicar. Temos pena mas é a vidinha. Todos os outros comentários são bem-vindos!