sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Engenharia aeroespacial deve ser mais fácil... A lista #1


A lista #1
Nome de código: quem vai ao mar avia-se em terra

A anotação que fomos fazendo durante a limpeza dá uma ajuda preciosa para não nos esquecermos daquelas coisas que só compramos de ano a ano mas que dá jeito ter em casa (icing sugar, papel vegetal, aquelas ceninhas para afastar as traças, lâmpadas e por aí fora). Mas depois há todo o resto!! Para isto, para além da lista que ficou feita, mas onde falha sempre qualquer coisa, uso uma aplicação para smart phone e tablet, muito intuitiva e prática, só para fazer uma espécie de revisão da matéria. Há milhentas! Umas que para se usarem tem que se tirar um curso de física quântica outras muito simples mas/porque temos que fazer tudo à unha! O único problema daquela que uso - buy me a pie - é que, como sou forreta, aquilo chateia-me com a publicidade! Fora isso parece-me porreirinha:
- como disse antes, é muito intuitiva, que é como quem diz que mesmo que não se perca tempo "a ler as instruções" conseguimos utilizá-la sem problema;
- a lista de base que apresenta é bastante detalhada mas também oferece opções de simplificação, por exemplo, em vez de indicarmos um por um os vegetais ou frutas que queremos comprar podemos escolher o item vegetais ou fruta (porque verdade seja dita, a maior parte das vezes compro os frescos pela cara);
- podemos acrescentar produtos que não estão na lista base e atribuir-lhes a categoria em que achamos que eles se enquadram;
- tem duas formas de organização dos conteúdos igualmente úteis: por ordem alfabética e por categoria do produto. Para mim, uma e outra maneira de correr a lista é útil de forma isolada ou combinada;
- podemos usá-la durante a ida ao supermercado para irmos risacando o que já não há. À medida que riscamos o que já está no carrinho a lista não se perde. Fica abaixo do que ainda não foi comprado e é facilmente recuperada para idas futuras à Meca do consumo.





Apesar de todas estas vantagens há alguns pontos fracos:
- está em inglês (se bem que hoje em dia quase toda a gente se safa o suficiente para fazer uma lista de compras);
- não permite associar os preços dos produtos: o que se poupa em trabalho neste ponto às vezes resulta numa surpresa pouco simpática para a carteira;
- as funcionalidades mesmo fixes, como partilhar a lista (porque cá em casa quem faz as compras é quem está disponível) só está disponível para quem comprar a versão mais completa;

Ora, esta é a primeira parte da estratégia que é a que funciona durante todo o ano mas esta é uma ida atípica... Falta o resto.

(continua)

Sem comentários:

Enviar um comentário

Aviso à navegação: como sou eu que mando neste estaminé, quando não gostar dos comentários não os vou publicar. Temos pena mas é a vidinha. Todos os outros comentários são bem-vindos!