domingo, 27 de abril de 2014

Diga (quase) 33


Estou a poucas semanas de fazer 33. Não me chateia por aí além. Faz-me confusão dizer que vou fazer 33 anos porque parece que estou a mentir! Não me sinto com 33 anos e não acho que as outras pessoas me vejam como tendo 33 anos (para o bem e para o mal). Tendo dito isto... há um conjunto de coisas, próprias destes 33 anos, a que começo a não achar piada, quanto mais não seja, porque vão ter consequências no mínimo bizarras. Ora então vamos ao que interessa. Estou confortável com os estragos da gravidade combinados com os da gravidez. Com um bocadinho de trabalho vai tudo ao lugar e o que fica serve para lembrar que o meu corpo já gerou e alimentou outra vida (durante 9 meses) e isso é pelo menos, muito fixe. Consigo ignorar as rugas que querem aparecer. As mais marcadas não se veêm quando me rio por isso tenho uma motivação extra para andar a sorrir. Agora... cabelos brancos?!?! Santa paciência! Isso é que não! Não consigo ir buscar nada de bom aos cabelos brancos que ainda por cima tendem a ser mais duros e espetados que todos os outros. O que é que sucede. Mal ponho a vista em cima de um arranco-o. Sempre foi assim. O problema é que nos dias que correm os gajos têm-se multiplicado! O outro dia arranquei 4 seguidinhos! Se a coisa continua assim das duas uma, ou se confirma a profecia popular e terei uma bonita afro branca (com 7 vezes mais cabelo) ou chego aos 40 careca... Não sei o que será melhor...

4 comentários:

  1. Guilhim, segue o conselho de quem está (quase nos 34) grisalha...não os arranques que eles nascem de novo (não tens, por isso, razão para recear a calvíce) e ficam espetados...lembro-me de passar tormentos com eles no ar...eheheheh...e quase parabéns, então! :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh pá... não sei se me conformo... O problema é que não sou moça para pintar o cabelo porque tenho a certeza que não o vou manter pintadinho!... Estou feita! Mas obrigada pelo apoio e solidariedade...

      Eliminar
  2. Estou contigo, também não consigo lidar com eles. Ainda não me deu para os arrancar, mas é vê-los continuar a aparecer e vou tornar-me cliente das tintas, ah vou!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O problema é que não sou moça para me habituar a ir ao cabeleireiro para manter a pintura...

      Eliminar

Aviso à navegação: como sou eu que mando neste estaminé, quando não gostar dos comentários não os vou publicar. Temos pena mas é a vidinha. Todos os outros comentários são bem-vindos!