segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Para quando umas olimpíadas da maternidade?!



Até me considero uma miúda rija. Fiz 12 anos de ballet e uns 6 ou 7 de pólo aquático (mistura improvável, eu sei). Durante um ano fiz os dois ao mesmo tempo (sabe Deus como). Em qualquer dos casos a prática era diária e tinha uma duração nunca inferior a 2 horas (sendo mais frequentes as 3 e 4 horas de exercício). Tive dores musculares (muitas e fortes), fiz bolhas e rebentei bolhas nos pés até ficarem feitos em papa, levei murros e arranhadelas mas apesar disto tudo nunca me lesionei nem parti nada (a não ser o ego...). Nos meus primeiros anos de trabalho tinha de carregar baldes de terra (tive a estudar para trolha) e passar horas sentada/deitada/enrolada no chão de volta do que quer que fosse que estivesse a ser escavado. Nunca me ressenti de nada! Convenci-me que era à prova de bala! Ao fim de três meses de ser mãe descobri que não sou! Tenho as costas feitas num molho de bróculos. Quero torcer-me, levantar-me, pegar em alguma coisa mais pesada e não o consigo fazer sem ficar cheia de dores. Tenho uma tendinite no polegar esquerdo que me dói horrores de manhã e fico com a sensação que o dedo vai sair do lugar. O ombro direito parece que esteve a fazer uma série de 45 remates e os joelhos estalam mais agora do que quando fazia meia hora de pliés. Aparentemente ter uma criança pode comparar-se a um desporto de alta competição... ou isso ou estou a pagá-las todas juntas!

2 comentários:

  1. Só de ler isto, fique dorida! As melhoras :) ***

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas olha que não vejo mais ninguém a queixar-se, por isso, deve ser defeito meu!

      Eliminar

Aviso à navegação: como sou eu que mando neste estaminé, quando não gostar dos comentários não os vou publicar. Temos pena mas é a vidinha. Todos os outros comentários são bem-vindos!