domingo, 4 de agosto de 2013

Better not stop moving



A parte mais chata da gravidez foi a barriga de grávida não grávida! Juro que senti a famosa depressão a bater-me à porta da cuca sempre que olhava ao espelho e me via grávida e toda a abanaricar! A terapia passava por fazer compras (lógico!). Rapidamente cheguei à conclusão que o facto de haver muitos espelhos nas lojas e dos senhores da loja não terem aldrabado o número da roupa me levaria a cortar os pulsos. Não havia remédio! Tinha de começar a fazer exercício. Juntando as peças a solução lógica seria comprar roupa de desporto... vai daí comprei umas sapatilhas e umas t-shirts largas, mas a porcaria dos pontos não me deixavam correr! O outro plano passava por me enfiar no fato de banho da natação - que é como quem diz "enfiar as mamas de modo a não saltarem para fora do fato de banho -  comecei a dar trabalho ao corpo! Em Agosto fecharam as piscinas e abriu a época da corrida (que detesto), desta vez com a companhia da mana/tia. Não estou onde estava, não sei se lá vou voltar algum dia, mas que a cabeça já está mais arejadinha isso está!

4 comentários:

  1. Como eu te entendo, coragem e força nas pernas *_*
    Beijos, tudo se compõe mas demora um bocadinho!!!!
    *_*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sabe bem "ouvir" de quem já passou por uma gravidez que vai tudo ao lugar... é que às vezes tenho sérias dúvidas...

      Eliminar
  2. E entretanto, para juntares o útil ao agradável ou, pelo menos, dares algumas gargalhadas com a ideia peregrina:

    http://www.howdoesshe.com/workout-with-your-baby/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Qual ideia peregrina qual quê!! Ao fim de quinze dias já eu estava a tentar perceber o que podia fazer com a garota ao colo quando fui parar a sites de mães que aproveitam as crias para deixar o corpo ir ao lugar... não pude pôr o "treino" em prática porque a médica não deixou (pontos e coisas menos simpáticas que não se compadecem com o exercício ou com o desgosto de ter uma pança que teima em não ir embora!) e agora que já estava a conciliar o "exercício" de braços (entenda-se, levantar a cachopa para as mais variadas coisas) com as corridas, fiquei "sem costas"... a criança é um pequeno texugo e com quase 6 kg começa a deixar-me toda descadeirada! Nos entretantos só as caminhadas com ela no sling compensavam a falta de exercício, mas amanhã voltamos à carga... sem o pequeno ser acoplado!

      Eliminar

Aviso à navegação: como sou eu que mando neste estaminé, quando não gostar dos comentários não os vou publicar. Temos pena mas é a vidinha. Todos os outros comentários são bem-vindos!