sexta-feira, 21 de junho de 2013

Estamos nisto e não estou a ver que a coisa melhore...


Eu bem queria resistir à tentação de deixar aqui todas as novas descobertas que fazemos a cada cinco minutos! Tudo parece importantíssimo e interessantíssimo para mim e, necessariamente, para o resto do mundo, porque, é claro, nunca ninguém teve um bebé! Apesar disto, tenho-me refreado e não tenho vindo para aqui dizer que a nossa filha dá bufas muito malcheirosas, que o cocó parece mesmo a mostarda da Calvet e que se atira à mama com a mesma subtileza que um bêbado tenta levar a terceira garrafa de tinto à boca. Também tenho conseguido evitar dizer que faz as caras mais deliciosas ao acordar, que tem um cheiro indescritivelmente bom e tem um repertório de barulhinhos que me derrete. Mas a verdade é que nestes últimos 12 dias a minha vida se tem resumido a isso! Eu queria ter aqui um manancial de novidades ultra-interessantes para dar, mostrar como a minha vida social anda no auge e sou solicitada para mil eventos culturais de extrema relevância, mas não! As novidades passam por ter sido atingida por um jacto de xixi enquanto mudava a fralda (lá voltamos à escatologia) e em vez de ter ficado enojada, fartei-me de rir e achei que a pequena era verdadeiramente talentosa! 
Nem a minha veia (anémica por estes dias) de fashionista me salva! A pança que sobejou mais parece um balão 3 dias depois do fim da festa: com metade do gás e todo encarquilhado. Só uns lençóis bonitinhos com um buraco para enfiar na cabeça remedeiam o meu mau aspecto. Já a garota tem parecido uma aluna do Chapitô: combinações muito alternativas de roupa oversized que não resultam especialmente bem. É que meti na cabeça que não valia a pena comprar roupa 0-1 mês porque não ia servir durante muito tempo, vai daí, os vestinhos todos que tem parecem da irmã mais velha e a pobre fica a boiar dentro deles. Valha-nos uma mantinha bem gira da Chicco que disfarça a desgraça aos olhares alheios...
Isto tudo para dizer que vai ser assim... muita informação sobre bebés, ou melhor, sobre a minha bebé (que é obviamente o bebé mais importante e espectacular do mundo... mesmo quando inflige nos meus mamilos uma dor que me faz olhar para as embalagens de NAN com alguma curiosidade) e sobre as minhas dúvidas próprias de quem não faz ideia da aventura em que se meteu e vive feliz na ignorância. Fujam enquanto é tempo!

Nota: este post foi escrito só com uma mão e com a metade do cérebro que se manteve funcional.

4 comentários:

  1. E haverá lá coisa melhor? Goza bem esta época, toda a gente diz que passa a correr. :)
    Espero que estejam bem e felizes!
    Parabéns*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para já para além de bem e bem felizes, estamos também com um bocadinho de sono... mas tão, tão apaixonados que não custa nada!

      Eliminar
  2. linda foto de família, magnífico texto, tema mais do que justificado... Não és a primeira nem a última mulher a ter um filho, mas estes relatos são sempre tão bons de ler.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Espero não me tornar uma chata do pior... mas para já é dos poucos temas que tenho para explorar...

      Eliminar

Aviso à navegação: como sou eu que mando neste estaminé, quando não gostar dos comentários não os vou publicar. Temos pena mas é a vidinha. Todos os outros comentários são bem-vindos!