segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Ecological baby steps II


É claro que os argumentos ecológicos, por muito convincentes que fossem, não pegavam se em risco estiver a saúde da nossa pequena, que vai levar tanto tempo a fazer-se perfeitinha. Aqui as coisas estão bastante equilibradas... ainda assim:

Saúde:
- Ao que parece as fraldas, por serem feitas de material pouco respirável, não são o meio mais simpático para a pele do bebé. As fraldas reutilizáveis por serem feitas de tecido, acabam por permitir um maior arejamento. Também podem ser menos resistentes a fugas... mas com isso são os pais que têm de preocupar em resolver.

- As fraldas descartáveis mais eficazes são também aquelas que apresentam mais químicos na sua composição. Isto para a maior parte do bebés não é problemático, isto é, as fraldas descartáveis estão mais que testadas e re-testadas e no geral são boas e seguras. Ainda assim há bebés que não se dão bem com todo o tipo de fraldas... ou melhor, com todo o tipo de químicos que são usados nas fraldas. Se houver alergias ou intolerâncias - e se a garota tiver puxado esses meus genes faz alergias só de pensar nelas - lá teremos de investir mais uns cobres em fraldas xpto e em cremes para atenuar os efeitos das fraldas.

- Já a história das toalhitas é diferente. Ao que parece, já é mais ou menos consensual que o uso de toalhitas a cada muda pode ser um factor que fragiliza a pele do bebé provocando as tais assaduras. Depois de ter lido alguma coisa e de ter recebido umas dicas de uma leitora (a Alexandra) lá percebi que a ideia de usar toalhitas turcas seria um dois em um perfeito: seguras para a pele do bebé e ecológicas!

- O turco está comprado e cortado. Agora é só dar uns retoques na zona das costuras e pronto!

- Este artigo do blogue "E os filhos dos outros" ajudou-me imenso a tomar decisões.

6 comentários:

  1. Cheguei a ponderar as fraldas reutilizáveis para este segundo filho mas depois... Ná! :) força!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso! Pensamento positivo! Se correr tudo bem lá teremos de ir ao segundo para rentabilizar o investimento... digo eu... antes das noites em branco...

      Eliminar
  2. Quando fiquei de bebé da Sara, as fraldas foi uma das dúvidas, mas depois decidi pelas descartáveis tal como aconteceu com a Inês. A única certeza é que as da Dodot, passando a publicidade, são as únicas que entrarão cá em casa e porque são as que mais duram e mais tempo permanecem secas e não escaldam o rabinho sagrado da minha bebé!!! Andei muito tentada nas reutilizáveis, mas num livro para bebés tirei as minhas dúvidas, onde eram dados os prós e contras de forma clara e concisa: se por um lado poupamos muito dinheiro em fraldas, por outro gastamos em consumo de água e energia para as lavar, se por um lado são ecológicas, por outro há o cheiro e o incómodo de ter que ter um recipiente próprio e pós próprios para as guardar antes de lavar. Bom e mais que tudo isso era o não estar a ver o Papá a mudar essas fraldas, não tenho um rapaz prático cá em casa :), e a Avó a voltar aos anos 70!!!
    Bom quanto às toalhitas, desta vez decidi que vou utilizar o menos possível as "molhadas", mas sim as secas e humedecê-las em água morna que estará sempre numa termos.
    Depois deste longo comentário um beijo grande com muitos parabéns à mistura *_*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aqui a decisão foi tomada em conjunto (aliás como são sempre) e o meu rapaz disse que sim senhora, que lhe parecia bem, assim como assim nunca tinha mudado qualquer outro tipo de fraldas, por isso tudo bem! Já a avó... por ela eram de pano! É mais tola que eu! Mas fora esse devaneio diz que tem o sistema de lavagem que é simples e que me ensina... vamos lá ver! Quanto ao gasto de água e detergente é bem verdade! A solução não é perfeita, de facto implica o gasto de muita água e detergente, mas ainda assim, parece-me ser a solução parece-me ser menos má...

      Aparece mais vezes e muitos parabéns também para ti!

      Eliminar

Aviso à navegação: como sou eu que mando neste estaminé, quando não gostar dos comentários não os vou publicar. Temos pena mas é a vidinha. Todos os outros comentários são bem-vindos!