quinta-feira, 2 de agosto de 2012

É o chamado: "não é medo, é nojo"



Isto de viver pertinho de uma mini mata traz-nos coelhinhos, passarinhos, cheiro a terra molhada e a flores e... os sacanas, filhos da mãe dos "bichos". Dentro da classe taxonómica dos "bichos" e apesar da enorme diversidade de seres asquerosos que se podem agarrar ao cabelo, picar e fazer "klek" ao pisar, são as nojentas das borboletas as que me incomodam ao ponto de desencadearem o reflexo do vómito. Vamos cá ver uma coisa: são lagartas, peludas [não sei se são mas para este efeito não interessa], que largam gosma se esborrachadas e que às tantas, depois de sofrerem mutações, podem voar! Lagartas gosmentas que voam! 'Quer cá saber se têm asas coloridas e o raio que o parta! São lagartas que voam! Esse tem sido o motivo pelo qual algumas divisões aqui de casa ficam fechadas até que chegue o meu homem para fazer desaparecer traças e afins! Depois de uns quantos episódios recentes de invasão destas coisas do demo, a limpeza de casa de hoje foi feita recorrendo a estratégias militares para avaliar a ocupação do território por parte dos inimigos. Balanço final: 0K (zero killed)!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Aviso à navegação: como sou eu que mando neste estaminé, quando não gostar dos comentários não os vou publicar. Temos pena mas é a vidinha. Todos os outros comentários são bem-vindos!