terça-feira, 29 de maio de 2012

Do tolos (à falta de melhor adjectivo)


Ele há dias em que parece que os maluquinhos saíram todos à rua e convergem invariavelmente para nós. E não estou a falar daquelas pessoas que ouvem vozes e vêem coisas ou que emigram para dentro dos seus próprios pensamentos. Com esses até me consigo identificar! É com aquela raça de homens que acham vão conseguir alguma coisa com grunhidos aos ouvidos de uma miúda (enquanto ajeitam a genitalia) que eu acho que há qualquer coisa muito errada e que não se trata com cipralex 20! Hoje, enquanto cuspia um pulmão e o meu cabelo vazia uma crista de caracóis, fui cercada com mitras de bicicletas que gritavam para o ar cenas que em teoria me deveriam enternecer o coração. Pouco depois, já um bocado mais roxa, mas despenteada e mais suada passa por mim um brasileiro que sussurra um qualquer chavão de novela que me fez parar a digestão. Quando eu achava que o dia já não rendia mais maluco nenhum, porque já estou a sair da praia, com o cabelo cheio de sal, as pernas cheias de areia, vejo pelo canto do olho vejo um tipo com idade para ser irmão mais novo do meu pai, sem camisa, com as calças arregaçadas, cerveja numa mão e cigarro na outra a dizer-me: "Anda cá não fujas! Só te quero perguntar uma coisa". Até me podia querer dar o número do euromilhões, mas eu já estava com os salva-vidas ao meu lado, pelo sim, pelo não.
No meio disto pergunto-me: porquê? O que é que estas almas pensam quando resolvem ter estas abordagens? Que as raparigas vão responder aos grunhidos, e às baboseiras brasileiras ou aos anda "cá não fujas"? Que vão ficar pelo beicinho e atirar-se para os braços desses exemplares? Homens que por aqui passam, expliquem-me porque quero muito compreender o que se passa pela cabeça dessas almas!

2 comentários:

  1. Bem, que dia!!!!!!
    A mim acontece-me uma vez ou outra uma abordagem «mázinha», a roçar o brejeiro nem tanto, graças a deus! Mas levam logo com o meu furioso olhar e, regra geral, não piam mais. Os piores nisso são mesmo os brasileiros, não é que sejam mal educados, mas são melosos e não têm noção...

    O que lhes passa pela cabeça não sei... e em boa verdade, «tô nem aí» ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu faço de surda e cega! mas ainda não percebi se é ou não a melhor abordagem! Este foi um dia particular. No geral isto não me acontece assim!

      Eliminar

Aviso à navegação: como sou eu que mando neste estaminé, quando não gostar dos comentários não os vou publicar. Temos pena mas é a vidinha. Todos os outros comentários são bem-vindos!