quarta-feira, 2 de maio de 2012

Diário de uma provinciana #6


Ainda sobre esta noite: Para chegarmos ao Music Box tivemos de passar por uma rua onde estão os mais recentes bares da moda da capital. Para mim, pessoa pouco familiarizada com a vida nas grandes cidades, dá-me logo para imaginar estabelecimentos bonitos, acolhedores, com a temperatura controlada, que protegem os seus clientes das intempéries. Boa música... ao vivo, quiçá. Toda uma oferta de boas bebidas servidas em copos de vidro e tudo isto a um preço razoável! Isto, na minha cabeça provinciana, atrairia as centenas (milhares?) de pessoas que por lá encontramos. Mas não! As pessoas civilizadas e cosmopolitas não acham piada a isso de conforto e bom serviço! Só assim se compreende que tivéssemos de atravessar um mar gente que estoicamente resistia no meio da rua, ao frio, à chuva, rodeadas por outras pessoas a falar alto e a impedir a passagem de quem se queria deslocar. O fenómeno mais engraçado, foi perceber que 80% das pessoas - calçadas com os seus oxford shoes, com os inevitáveis óculos de massa, iphone devidamente kitado com o instagram e roupa milimetricamente escolhida para parecer que não tinha sido milimetricamente escolhida - olhavam para cima com quem avista a aproximação do super-homem. Também olhei claro... mas não vi um homem de collants azuis e um S estampado no peito. Depois de perguntar (lá na aldeia temos sempre esta mania de meter conversa com o vizinho) lá fui informada que estavam a olhar para o prédio decrépito que se erguia à nossa frente. Não pelo perigo de derrocada que constitui (isso do medo é coisa de pobre), mas antes por ser agora um lugar fashion. Isso já não estranhei... lá na terrinha, quando há uma novidade, as pessoas também se juntam para ficar a observar e também comentam: "À lés! Olha q'coisa important ali 'tá, ó!". A diferença é que não o costumam fazer para admirar lugares feios de tão mal estimados!

8 comentários:

  1. Das melhores descrições dos pseudo-fashion-disco-boys/girls que já li. Concordo consigo, não percebo que ainda por cima paguem balúrdios por um copo que, como convém na coisa do ser fashion, nem meio cheio é servido. baaa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E os tais bares são verdadeiros tascos... ao menos que o preço fosse correspondente!

      (ah... e é "contigo"... o "consigo" obriga-me a ser uma pessoa madura... coisa que obviamente não sou!)

      Eliminar
  2. per-fect! não teria descrito melhor a rua cor-de-rosa e os seus habitues!=)

    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E a minha tentativa de escrever à mo'da Praia? Resultou ou nem por isso?... Esta minha veia paleca não dá para mais...

      Eliminar
  3. Divirto-me muito por aqui, mesmo muito bom!
    sílvia

    ResponderEliminar

Aviso à navegação: como sou eu que mando neste estaminé, quando não gostar dos comentários não os vou publicar. Temos pena mas é a vidinha. Todos os outros comentários são bem-vindos!