terça-feira, 25 de outubro de 2011

Dos amigos e da família

Photo @ Flickr by pug freak

Estes meses foram tramados:
- "achei" que me esfalfei a trabalhar... e de facto trabalhei bastante, mas sem nunca sair do espectro dos "serviços mínimos*" com que normalmente encaro o que me é proposto;
- lá me puxaram as orelhas e me fizeram ver que não era suficiente;
- trabalhei mais;
- ainda não chegava;
- desesperei, chorei e soube que não ia ser capaz;
- trabalhei mais e mais;
- chorei de cansaço... muito... todos os dias;
- ainda não estava bom;
- desesperei um pouco mais... sendo sincera, acho que enlouqueci um bocadinho;
- deixei de ver o fim... achei mesmo que não ia acabar;
- continuei a trabalhar e já mesmo no fim das minhas forças lá empurrei com o indicador o ponto final na última página;

...mas o que conta no meio disto tudo, no meio de tantas páginas, é o que está de facto entre as linhas. Entre um e outro momento de esmorecimento e de desespero saltaram de todos os cantos amigos prontos a levantar-me a cabeça e a darem-me, como se fosse natal, horas, dias das suas vidas** para me obrigarem a seguir esta viagem. E no meio disto tudo a sorte maior: um Homem com abraços cheios de força, uma uma fé em mim como ninguém nunca teve e uma capacidade sem fim para limpar as lágrimas que teimavam em cair. Se juntarmos a tudo isto um Pai que assumiu para si a missão de não deixar escapar uma gralha, uma Irmã que abdicou de dias de descanso e de visita à família para me ajudar a fazer um milhão de tabelas intermináveis e uma Mãe com força para vencer todos os desesperos, dúvidas e angústias e uma paciência de santa para o mau feitio próprio destes dias, é fácil perceber que sou uma das pessoas mais sortudas que algum dia nasceram!

Se aprendi alguma coisa disto tudo, é que há um mar de gente à minha volta que faz tudo valer a pena!

* um dia explico
** quem tem uma fadrinha tem tudo

5 comentários:

  1. Conseguiste sobreviver a tantas páginas e admirar as "entres linhas". Parabéns por esta etapa!!!

    ResponderEliminar
  2. Manuela: digo-te eu - se consegui sobreviver a tantas páginas foi graças às entre linhas!

    R: a verdade é que não tenho arte para escrever a dimensão da gratidão que tenho por todos quantos me ajudaram... essa é que é a verdade!

    ResponderEliminar
  3. Tá do meu coração: queres que abandone os meus alunos à sua sorte!! Não pode ser! Até sexta-feira tenho que andar pela capital a dar frequências e a corrigir frequências!! É só mais um bocadinho, sim?

    Saudades grandes!

    ResponderEliminar

Aviso à navegação: como sou eu que mando neste estaminé, quando não gostar dos comentários não os vou publicar. Temos pena mas é a vidinha. Todos os outros comentários são bem-vindos!