quinta-feira, 30 de junho de 2011

Não se assustem! Eu juro que sou uma pessoa normal...

...apesar de me deliciar com estas leituras*:

Photo @ Flickr by kingkong21

"Em todo este processo de negociar o impacto e as consequências da morte, há um conjunto de pequenos gestos que caracterizam a gestão do estado liminar em que os mortos se encontram, até que sejam finalmente afastados do convívio com os vivos: 

(outras descrições mais ou menos interessantes... mas susceptíveis de incomodarem pessoas mais sensíveis)

- Fazer acompanhar os defuntos de contas enfiadas numa agulha com linha: servem as contas para o morto se ir encomendando a Deus e a agulha e linha, para que se possa remendar “do outro lado”.1  

são leituras para a tese... ainda assim se me dessem a escolher entre este tipo de enredo e um "MRP" não teria a menor dúvida em escolher o primeiro... sempre se aprende qualquer coisa...

1 - Adaptado de Machado, C. A. 1999. Cuidar dos mortos. Sintra, Instituto de Sintra

2 comentários:

  1. Rosa: acredita que este bocadinho foi muito escolhido... o que eu queria mesmo deixar aqui, passa por explicar o como e porquê de se taparem as aberturas corporais dos defuntos!! Isso sim! Uma preciosidade que faz os meu olhitos brilhar!!

    ResponderEliminar

Aviso à navegação: como sou eu que mando neste estaminé, quando não gostar dos comentários não os vou publicar. Temos pena mas é a vidinha. Todos os outros comentários são bem-vindos!