sexta-feira, 5 de novembro de 2010

"Argoladas" is my middle name

Aqui há uns tempos, fui convidada para falar num programa de rádio, precisamente por pertencer a redes sociais (mas ainda não tenho o cartão) e manter um blogue - este. Tudo correu pelo melhor! O bocadinho passado foi muito agradável e eu, como era de esperar, não fui brilhante, e já no tempo de descontos, borrei a pintura metendo a pata na poça (e neste campo, diga-se de passagem, sou uma verdadeira centopeia).

Photo @ Flickr by rengawk

Sucede, que para terminar a entrevista, me perguntam, "qual, de entre os blogues que eu leio diariamente, pode ser considerado um blogue de referência", ao que eu respondo: "nenhum... são todos muito fraquinhos". A escolha de palavras foi pelo menos, infeliz, por vários motivos: porque muitos dos autores dos blogues que leio vêem ler-me aqui (quer dizer, depois desta revelação, tenho as minhas dúvidas) e porque me estou a passar um atestado de acéfala, já que me dou ao trabalho de ler coisas "fraquinhas". Cabe então explicar! A pergunta, tal como a entendi, foi feita com o intuito de saber, que blogue de impacto nacional eu mais apreciava... na ordem de um Abrupto (do Pacheco Pereira) ou quejandos! Ingenuidade (bem intencionada) a do entrevistador. Não tenho tamanha disponibilidade intlectual, para me aventurar em águas tão profundas e turbulentas. Aliás, os blogues que leio dizem muito de mim: são essencialmente de autoria de mulheres inteligentes, com um toque de futilidade e na sua grande maioria apresentam ironia e sentido de humor em doses generosas, mas essencialmente, reconheço na maioria deles, uma das mais importantes qualidades que posso encontrar num semelhante: a capacidade de fazer pouco de si mesmo! Sinal de saúdinha da boa! No dia em que ler num desses senhores da primeira liga da blogosfera, tamanha humanidade, serei cromo na caderneta de seguidores!

Contudo, hoje se me perguntassem se tenho um blogue preferido, que mesmo pertencendo à categoria dos "fraquinhos" poderia ser lido transversalmente por intlectuais e donas de casa, já saberia responder com pelo menos dois nomes* (que figuram naturalmente na listinha aqui ao lado)!
* Não vou dizer quais são, porque podia dar margem para parecer lambe-botisse e eu cá não sou dada à prática de tal actividade!

3 comentários:

  1. Não, não me pareceu um texto de criaturinha acéfala...

    ResponderEliminar
  2. R.: Não há remédio

    Blonde: é uma questão de dias de inspiração!! ;)

    ResponderEliminar

Aviso à navegação: como sou eu que mando neste estaminé, quando não gostar dos comentários não os vou publicar. Temos pena mas é a vidinha. Todos os outros comentários são bem-vindos!