segunda-feira, 7 de junho de 2010

Querido Pai Natal

Imagino que por esta altura do ano não tenhas muito trabalho e/ou estejas de férias, por isso, e porque não te devo favores (lá em casa a entidade encarregue dos presentes de Natal era o Menino Jesus), venho acertar umas continhas para podermos dormir todos descansados!
O que se passa é o seguinte: “precisava” de uns sapatinhos! Peace of cake, right? Não te estou a pedir uma casa, um carro, um rim ou valores morais. Nada disso! São apenas coisas mundanas e fúteis, por isso, sei que consegues. ‘Bora lá à lista: 

Imprescindíveis para “o” casamento do ano 


Porque são tão confortáveis... e giras... e os meus pés são delicados e cheios de estilo 



Porque sim?!? 

Tudo em 36/37... vá 36,5 se houver.

‘Gradecida

4 comentários:

  1. Que tal marcarmos para ir às compras para o casamento do ano?

    ResponderEliminar
  2. Ora!! Ainda dizem que o Pai Natal não existe!!

    ResponderEliminar
  3. onde está uma vuvuzela quando ela é precisa?!?!

    ResponderEliminar

Aviso à navegação: como sou eu que mando neste estaminé, quando não gostar dos comentários não os vou publicar. Temos pena mas é a vidinha. Todos os outros comentários são bem-vindos!