terça-feira, 29 de junho de 2010

Macumba

Há poucas coisas que precise para o meu trabalho que não dependam só de mim. Gosto disso, cada vez mais! Mas há um estafermo de um programa, que teima em não querer nada comigo e o caraças é que sem ele, estou f"#%&! Já tentei de tudo: mudar o sistema operativo do meu computador, ressuscitar PCs (2) relativamente recentes para que o possam correr em exclusividade, fazer o download da trial version... e nada! Nada resulta! Mas o que irrita verdadeiramente, é que só acontece comigo!! Qualquer bicho careta que queira instalar o filho da puta do programa - pelo qual andei a penar um ano, até que finalmente lá apareceu a licença necessária para o ter - consegue, menos eu!!

Photo @ Flickr by sammhasheart

Pessoa que estás neste momento a matar a tua 4ª galinha preta, numa qualquer encruzilhada deste nosso país: podes parar! Já penei o suficiente! E a sério que não vale a pena! Tenho uma vidinha banal e por isso mesmo, muito pouco invejável. Não tenho direito a subsídio de férias nem 13º (se quero tostões extra, tenho mesmo que acumular trabalhos)! Depois, o pouco mais de 1,60m não está harmoniosamente distribuído (tenho as pernas curtas), bem como os quilos que passeio. Dou erros ortográficos e a preguiça é em mim uma condição genética sem remédio possível, com consequências devastadoras. Misericórdia é o que te peço! 
Contudo... reconhecendo em ti grande talento para as artes do oculto, pedia-te um favor: arranja lá maneira de poder instalar a treta do SPSS, para poder passar o próximo ano à volta de números e testes que não vou perceber, que me vão fazer envelhecer, ficar maldisposta, desejar nunca ter começado isto, ponderar fugir para o Burkina Faso, tornar-me agricultora e desistir de ter uma vida social, dada a falta de cuidado com as questões estéticas! Vá lá!! Nada me faria mais feliz!

1 comentário:

Aviso à navegação: como sou eu que mando neste estaminé, quando não gostar dos comentários não os vou publicar. Temos pena mas é a vidinha. Todos os outros comentários são bem-vindos!