quinta-feira, 21 de maio de 2009

"Balanço anual" ou "este post é muito longo, se calhar é melhor não ler"


Ora então, faz hoje um ano que fiz 27 anos, que é como quem diz que hoje faço 28. Para mim os dias de aniversário são sempre estranhos: tenho que dividir as refeições do dia pelo pai, pela mãe e pelos amigos. Não seria problema se ainda se praticasse o hábito de cear, mas como tal não acontece, torna-se complicado distribuir no mesmo dia, três momentos importantes por duas refeições. Normalmente tudo se resolve, mas falta sempre alguém.

É raro fazer um balanço do ano. Nesse aspecto sou tipo avestruz, prefiro não pensar muito no assunto, não vão as minhas suspeitas estar certas e haver qualquer coisa a resolver que implique algum trabalho e, horror dos horrores, algum sofrimento... que não gosto! É uma mania que tenho, não gosto de sofrer. Mas este ano resolvi fazer um retrospectiva deste último ano de vida e publicamente!

Não se pode dizer que os 27 anos tenham começado da melhor maneira... pouco tempo depois de os cumprir, recebi a novidade que afinal não havia motivos para planear um futuro com a pessoa com quem eu (e o “eu” não é casual, era só mesmo eu) partilhava tudo o que podia partilhar porque afinal de contas, e apesar de ser uma boa ilusão, não era homem para isso. A notícia, que caiu que nem um murro seco no estômago (daqueles que fazer perder o ar, o chão e fechar os olhos com tonturas), foi recebida a alguns milhares de quilómetros de distância* e pelo telefone, porque a coragem também não era um forte “da peça”. Ainda no estado de choque, resolvi aproveitar a mais recente liberdade e desfrutar dos encantos de um país diferente e do anonimato, para testar os poderes do flirt, há muito guardados, com nativos muito simpáticos! Falando em nativos... apeteceu-me muito, muito mesmo desenvolver um affair com um certo irlandês bem simpático, mas isso era estar a dar mais importância ao recém falecido do que a mim e por isso resisti. Não me arrependo!

eu com a S e o F que me aturaram no meu modo "desgostosa"!

Toca de chegar a Portugal, empacotar a vida, a casa e o cão numa carrinha e fazer os últimos 300km de volta para o colinho dos pais e lamber as feridas. Até que se fez luz! “So what?”, sow what: há um tipo que até me deu uns momentinhos bem passados mas que afinal não é mais que muito-pouco-para-mim**! Estou rodeada de gente que gosta mesmo de mim e é isso que vale a pena! Toca a aproveitar! Toca a ser feliz! Toca a ter o que mereço! Daí para a frente foi o que se viu: viajar e festejar muito e por todos os motivos!

Viagem aos meus Açores-do-coração: Flores e Corvo! Baterias carregadas, coração a funcionar como deve e todos os sentidos do corpo e do espírito testados: “alive and kicking”!
Daí para a frente foi ver os amigos (não muitos, mas os suficientes) a aparecer, não com palavrinhas de conforto e palmadinhas nas costas, mas com sorrisos francos e desafios.

nos Açores (Flores) de molho!

O trabalho continuou e talvez porque a cabeça passou a ter mais espaço, levou uma volta e tornou-se agora ainda melhor!... apesar de nem sempre apetecer! Parece-me finalmente que se vai transformar em qualquer coisa muito gira e últil! Parece-me finalmente que tenho muito orgulho no que estou a fazer!

Nova viagem, desta vez para o outro lado o mundo! Maldivas: 10 dias num barco e 3 mergulhos por dia, corpos bronzeados e paisagens de tirar o fôlego... cenário pronto e montado, só falta a love storie... ou melhor, não falta nada! Passou e acabou! Fez bem e deixou amizade!

a maldivar feliz e contente (foto do Carlos Monteiro)

Aparecem também “novos velhos amigos” e mais histórias em que se mistura a amizade com o romance. É engraçado e tal, mas não enche as medidas. Também não é isso que se procura. Aliás, assume-se que a partir daí não se procura nada! A não ser muita música, e muita amizade! Entre viagens rumo a sul para matar saudades dos amigos e dos mergulhos (que fizeram parte da minha vida por mais de dois anos), saídas à noite atrás dos melhores sons e vibrações, foi-se realmente vivendo como nunca antes! Aí, as manas do coração, a mana de sangue e os amigos fizeram a diferença!

Aprende-se a estar de novo na “casa primordial”, com tudo de bom e mau que isso tem! Adquirem-se de novo velhos hábitos e o cheiro a cloro, as nódoas negras, os braços doridos e a boa forma a espreitar voltam com os treinos. Há coisas que nunca mudam... mais uma vez, para o bem e para o mal.
Aproveita-se a companhia da mãe e do pai! Longos passeios com o bogas-da-minha-alma, leitura em dia, cinema em dia, descanso em dia, trabalho em dia, viagens... essas nunca estão em dia! Menos 20 anos e 30 rugas desapareceram entretanto!

Estou pronta! Estou forte! Quero o meu cantinho e o meu espaço! Passo a ser só eu!
Mais desafios e projectos! As casas da Nazaré prontas e o cantinho onde me sinto descalça e em casa é um reflexo de mim e do mar que tem pela frente! Entre uma coisa e outra, passo a ter uma nova morada! E o único nome que vem nas cartas é o meu! Estou feliz!

a "montar" as casas da Nazaré

Foi assim! Não foi um mar de rosas... quantas vezes liguei à minha mãe a meio de um dia de trabalho e lhe disse em lágrimas: não estou a conseguir! Quantas discussões estúpidas e escusadas com quem se ama realmente! Quantos dias de trabalho desperdiçados por falta de vontade! Quantas vezes me senti marciana no meio de toda a gente! Quantas vezes fui ao cinema sozinha por opção e sem ser... mas não trocava nada por o que vivi e aprendi durante este ano!

Está bom assim! e já agora e em jeito de discurso dos Óscares (mas muito muito sincero): muito obrigado à minha família e amigos porque sem vocês não teria sido possível!

onde está o asterísco diz "aspecto tenro"... nunca percebi o que é que queriam dizer com isso...

* no dia em que cheguei... e só ia estar lá uma semana a trabalho... e os meus colegas/amigos de viagem é que tiveram que levar comigo nesse estado... desculpem e obrigada!
** foi a primeira e última vez que se falou neste assunto!

já agora... se alguém me puder dizer se sou Touro ou Gémeos fico muito agradecida... não que me preocupe muito com isso, mas era giro saber!

9 comentários:

  1. Que ORGULHO em ser tua amiga!!!

    Já sei que te dei os parabéns nutros lugares mas nunca é de mais...

    Muitos Parabéns!!! :D

    Beijos grandes

    ResponderEliminar
  2. Muitos muitos Parabéns! Feliz dia para ti!

    Um balanço anual delicioso. Para o bem e para o mal, sabe sempre bem viver em pleno!

    Um xi*



    P.S.: Estou muito tentada a visitar as Maldivas. Que me dizes sobre isso?

    ResponderEliminar
  3. Buddy da onça: então temos uma sorte danada de nos termos uma à outra!!! já tens um bocadinho grande de mim!

    Gigi: em relação às Maldivas, vale muito a pena a viagem interminável para lá chegar! Depois depende do que queiras fazer... mas acho que a paisagem, a água e o clima dão conta de qualquer expectativa!
    Em relação ao resto: Obrigada pelo carinho!

    ResponderEliminar
  4. 28! :-) Parabéns! :-D

    quanto ao balanço anual, nem me parece mau de todo! ;-) Açores?! Maldivas?! Casa da Praia?! Um cantinho teu?! Família e Amigos?! :-D acho que a única coisa "negativa" é... talvez... ainda não saberes bem se és Touro ou Gémeos! ;-D
    Para resolveres esse "problema", a minha sugestão é que mudes para o Horóscopo Chinês!


    Beijos e Parabéns!

    C. (aka S.)

    ResponderEliminar
  5. Beijos muito grandes meus e do teu sobrinho ZP...

    Rita!!!

    ResponderEliminar
  6. Tenho muito orgulho em ti, miúda!

    ResponderEliminar
  7. És linda! É um enorme prazer fazer parte deste teu puzzle q é a vida!
    Beijos aquáticos
    #6

    ResponderEliminar
  8. Muitos parabéns e espero em breve poder dar-te ao vivo uma beijoca que agora é só internética. Aproveitando a deixa dou dois beijinhos nessa bochecha que deve ser bem boa. Esclarecer só uma coisisinha: não é aspecto tenro mas aspecto de termo o que quer dizer que apesar de só teres 2870g parecias um bebé de termo e não um prematuro!

    Que lindo o meu F caixinha de óculos

    ResponderEliminar
  9. Dra Muxy-Muxy... já fizeste a diferença! 28 anos a tentar decifrar o que está escrito (que isto de letra de médico não é fácil) e num instante está desfeito o mistério... mas confesso que gostava da ideia de me terem achado "tenra"! Por tudo isso e pelo carinho agradeço e retribuo os beijinhos com muito gosto!

    O teu F foi um apoio muito importante lá por terras irlandesas (apesar das saudades da sua Dra. - foi vê-lo a sair a correr do avião já cá em Portugal - e da fome! deu o apoio necessário e animou! Confesso que não estava à espera! e olha que aturar uma Guilhim não é fácil, quanto mais chorosa e revoltada com a vida!

    Beijinhos e é bom ver-te por aqui!

    ResponderEliminar

Aviso à navegação: como sou eu que mando neste estaminé, quando não gostar dos comentários não os vou publicar. Temos pena mas é a vidinha. Todos os outros comentários são bem-vindos!