segunda-feira, 23 de março de 2009

Tertulia do dia 21.03.2009*

Tenho uma sorte incrível de ter um grupinho de amigas, que qualquer mortal dá um braço e a perna direita para ter! A amizade com estas meninas já vem de longe, dos tempos em que partilhavamos uma equipa, um balneário e as dores de crescer! Continuamos a partilhar, agora e outra vez, tudo isso e o mais que vamos sabendo e emprestando a umas às outras.

as quatro tertulianas primaveris... a foto é do (precoce) B.! quem sai aos seus...

Com uma regularidade quase semanal encontramo-nos** em casa da S. (#7) ou da L. (#6) para falarmos de tudo (algumas coisas fariam corar as pedras da calçada), para trocarmos receitas e maquilhagem (ou não fossemos nós gajas) e para beber BOM vinho (que a S. faz o favor oferecer). Este sábado, por nenhum ou por todos os motivos, lá voltamos a reunir, com mais uma tertuliana, a mana e um rebento, o B.

O plano da tertúlia:
- fazer um bolo;
- comer o bolo;
- beber diferentes vinhos da mesma casta (touriga nacional);
- discutir os sabores encontrados nos vinhos;
- fazer malha;
- falar dos meandros complexo-básicos da mente masculina;
Estranha ordem de trabalhos, mas ainda assim, concretizada em cada detalhe.

Ora então o bolo... era para ser uma caixa de garrafa sem a tampa e a ver-se a garrafa. Deveria também ter um cacho de uvas a adornar a dita composição...
O resultado: depois de termos procurado acertar as várias placas de bolo que iam servir de tábuas; e de termos ensopado demais em xarope as ditas "tábuas"; e de termos percebido que a "cola" (limão e icing sugar) nunca na vida ia aguentar tal estrutura; que os palitos das espetadas também não iam ajudar muito, porque as "tábuas" se estavam a desfazer; que não havia pasta de marshmellow suficiente para cobrir o bolo... lá resolvemos que o melhor era empilhar tudo e cobrir com côcô ralado.

ainda pensavamos que íamos lá com palitos... precisavamos era daquelas vigas de ferro das construções para escorar as paredes!

Tinhamos feito as uvas, que o B. muito clara e simplesmente disse que pareciam azeitonas (as crianças não mentem) e as parras (com moldes de azevinho) e lá as colocamos. De facto deram outra vida, à já muito complexa composição gatronómica! Tendo tudo isto em conta e apesar do talento da S. para estes trabalhos, a determinada altura o bolo ganhou vida própria e por isso decidimos que passaria a ser, uma caixa fechada... e o resultado foi saboroso!

o bolo mutante! qualquer semelhança com a foto é pura coincidência!!

A acompanhar o bolo tivemos não o tradicional chá, mas sim três garrafinhas tintas que em comum tinham a casta, a tal touriga.

a menina S. depois de decantar a fazer o vinho respirar... e ainda diz que a profissional de saúde é a L.... apesar de comprovada a competência em situações de emergência, duvido que a #6 conseguisse fazer um vinho respirar assim!

O primeiro era um espumante aqui da região, já a segunda e terceira garrafas eram de tinto do Dão (sendo que a terceira apresentava já uma respeitável idade)! A ideia era bebermos e perceber os sabores que conseguíamos encontrar em cada trago. Tudo feito a perceito, com direito a sorver o vinho para inundar a boca com os sabores o que implica fazer uns barulhos estranhos e umas caras ainda mais ridículas! Confesso que o espumante, apesar de refrescante (fresco é outra coisa e tem a ver com a acidez), não me encheu as medidas. Já os tintos... sim senhor! Passado pouco tempo estava já em estado zen...

ora aqui temos o bolo e o espumante... as tintas não ficaram registadas... vá-se lá saber!!! daqui para a frente todas as fotos são do B.... mais uma vez, vá-se lá saber...

Passamos da prova dos vinhos para lições de malha e montagem do puzzle do homem aranha! a que seguiu um momento de tentativa de compreensão dos comportamentos masculinos... mas uma vez as conclusões, apesar de inspiradas pelos pontos prévios da tertúlia, foram vagas... desconfio que o vão ser até sermos velhinhas...



eu e a L a fazer o puzzle (que devia trazer na caixa para maiores de 12 anos.quando sóbrios, caso contrário é muito difícil) enquanto o B. tira as fotos... ainda bem, senão não havia post para ninguém!

A banda sonora foi cortesia do Rei e do Homem de Negro (Mr. Jonhy Cash)

Os reis são os reis e não têm culpa da estupidez e admiração dos bôbos da corte***! As princesas podem ouvir sem problemas e com todos os demónios bem exorcizados!

* este post está sujeito a correcções e contribuições das intervenientes.
** eu (#11) e a R. (#3) que desta vez não pôde ir...
*** peço desculpa, mas esta é private... ou nem tanto!

4 comentários:

  1. Mas quem é que bebeu uns copos? Nós ou o B.?

    ResponderEliminar
  2. Por alguma razão, princesa é sempre princesa, já reparaste? Por outro lado, os príncipes podem virar sapos e voltar a ser príncipes e sapos e príncipes e... ufa... quem os entende?

    ResponderEliminar
  3. em defesa do B tenho que dizer que quem bebeu uns copos foi o sr. photoshop... é que a esta altura, já as 3 pessoas que visitam o blog perceberam que para além de giras somos muito fixes e depois viam-nos aí e já não nos largavam! Há que proteger as identidades para afastarmos os paparazzi!
    (sou tão cromita! ;P)

    quanto aos sapos e aos principes... por enquanto ainda não tenho paciência para metamorfoses... já tenho a minha dose! e agora a minha filosofia é: enquanto se parecerem com principes estamos bem e vamos aproveitando... mas mal comecem a esverdear e a ganhar verrugas é ir a correr deixá-los no pântano mais próximo para serem livres e felizes... mas longe desta princesa!

    E tenho dito!

    ResponderEliminar
  4. Uma tertúlia e pêras, ou melhor, e uvas!;) Mt bom minhas queridas! A repetir...
    Para que saibam, a minha telepatia com o meu filho é tão grande que encomendei-lhe a reportagem fotográfica com um simples olhar, et voilá!;)) Tias lindas!
    Abraços aquáticos
    #6

    ResponderEliminar

Aviso à navegação: como sou eu que mando neste estaminé, quando não gostar dos comentários não os vou publicar. Temos pena mas é a vidinha. Todos os outros comentários são bem-vindos!